Vantagens da suplementação com colagénio no desporto

Vantagens da suplementação com colagénio no desporto

Diferentes estudos manifestam que a suplementação facilita a sintese do colagénio e ajuda a potenciar a regeneração dos tecidos gelatinosos.

Perda de colagénio e desgaste articular

É conhecido que os desportistas, e pessoas que praticam atividades físicas intensas, são individuais que podem sofrer uma perda tempsana de colagénio nos tecidos articulares e musculo-tendinosos, já que submeteram estes tecidos a fortes impactos, sobre utilização e acumulação de micro-lesões. Tudo isto pode dar lugar a um desgaste excessivo e prematuro destes tecidos, fazendo que percam as suas características mecânicas.

No geral é a partir dos 25-30 anos quando o corpo humano começa a reduzir a sintetização de colagénio num 1,5% cada ano. Mas não é até os 45-50 anos quando esta perda de colagénio nos tecidos começa a ser visível, em forma de moléstias e dor articular (artrose), perda de massa óssea (osteoporose), rugas e envelhecimento dérmico, entre muitos outros [1].

Além destes grupos de população, existem outros fatores que incrementam o risco de deterioro, como a idade (reumatismo), o género (as mulheres, particularmente após da menopausa), o peso corporal (um grande peso corporal provoca sobrecargas das articulações e possivelmente dor nas mesmas), e doenças metabólicas (por exemplo a diabetes) [2].

Suplementação para potenciar a regeneração

Existem numerosos investigadores que aceitam como segura e bem tolerada a ingestão diária de 10 gramas de Colagénio Hidrolisado (CH) [3]. Diferentes estudos manifestam que esta suplementação facilita a síntese do colagénio nos tecidos e, por isso, ajuda a potenciar a regeneração dos tecidos conectivos. Isto provoca um incremento do volume da massa cartilaginosa, o qual faz que diminua a dor articular de desgaste e a inflamação, melhorando assim a mobilidade das articulações, prevenindo e tratando as doenças degenerativas que afetam aos mesmos e ainda ajuda a atenuar os signos de envelhecimento dérmico [4]. Por isso, parece razoável confiar que os suplementos de colagénio tipo II hidrolisado podem prevenir ou retardar o dano articular por lesões desportivas [5].

Numerosos estudos põem de manifesto a eficácia da suplementação com CH para reduzir dores articulares e melhorar a mobilidade e funcionalidade das articulações [6]. Os suplementos dietéticos que contêm Colagénio Hidrolisado são considerados como agentes de melhora no tendão ou a regeneração conjunta em atletas fisicamente ativos com dor nas articulações relacionada com a atividade [7, 8].

Suplementação eficaz para desportistas

Em pessoas fisicamente ativas e com moléstias articulares, mas que não apresentavam nenhuma doença articular diagnosticada [9], a ingestão de 10g/dia de CH durante 24 semanas provocou uma redução da dor associada à atividade nas articulações.

Em desportistas com dor articular durante o exercício, e sem nenhuma doença diagnosticada ou dor em repouso [10], a ingestão de 10g/dia de CH durante 17 semanas melhorou a função articular e flexibilidade em sujeitos saudáveis. Ainda, produzia-se uma redução no tempo de recuperação da dor na articulação após o esforço provocado por exercícios intensos e alargava os períodos sem dor durante o exercício. Em alguns casos, até se produz a perda completa da dor na articulação durante o exercício.

Em pessoas com artrite e artrose primaria no joelho, a ingesta de 10g/dia de CH durante 6 meses, melhorava de forma significativa o conforto das articulações segundo as escalas de avaliação, e melhorava a dor articular [7, 11, 12]. Ainda, em outros pacientes com artrose no joelho ou na anca, e a mesma ingestão de CH, mostravam uma redução nas escalas de dor após 2 meses de tratamento [10, 13].

Estes resultados, junto com o seu alto nível de segurança e tolerância, fazem do Colagénio Hidrolisado um suplemento indicado para reduzir a dor articular ou atrasar a sua aparição no exercício.

Bibliografia

  1. Figueres, T. & Basés, E. (2015). Revisión de los efectos beneficiosos de la ingesta de colágeno hidrolizado sobre la salud osteoarticular y el envejecimiento dérmico. Nutrición Hospitalaria, 32 (1), 62-66.
  2. Widerski, F., Czerwonka, M. & Waszkiewicz-Robak, B. (2009). Hydrolizat kolagenu nowoczesny suplement diety. Przemysł Spożywczy, 4, 42-44,
  3. Dybka, K. & Walczak, P. (2009). Collagen hydrolysates as a new diet supplement. Food Chemistry and Biotechnology, 73, nº 1058
  4. Sibilla, S., Godfrey, M., Brewer, S., Budh-Raja, A. & Genovese, L. (2015). An Overview of the Beneficial Effects of Hydrolysed Collagen as a Nutraceutical on Skin Properties: Scientific Back-ground and Clinical Studies. The Open Nutraceuticals Journal, 8, 29-42.
  5. Arriaza, R. (1999). Lesiones articulares en el deporte. Libro de ponencias y comunicaciones / VII Jornadas Nacionales de Fisioterapia del Deporte. A Coruña.
  6. Bello, A.E. & Oesser, S. (2006). Collagen hydrolysate for the treatment of osteoarthritis and other joint disorders: a review of the literature. Current Medical Research and Opinion, 22 (11), 2221- 2232.
  7. Moskowitz, R. W. (2000). Role of collagen hydrolysate in bone and joint disease. Seminars in Arthritis and Rheumatism, 30(2), 87- 89.
  8. Zague, V. (2008). A new view concerning the effects of collagen hydrolysate intake on skin properties. Archives of Dermatogical Research, 300, 479-483.
  9. Clark, K.L, Sebastianelli, W., Flechsenhar, K.R., Aukermann, D.F.; Meza, F., Millard, R.L., Deitch, J.R.; Sherbondy, P.S. & Albert, A. (2008). 24- week study on the use of collagen hydrolysate as a dietary supplement in athletes with activity-related joint pain. Current Medical Research and Opinions, 24 (5), 1485-1498
  10. Lugo, J.P., Saiyed, Z.M., Lau, F.C., Molina, J.P., Pakdaman, M.N., Shamie, A.N. & Udani, J.K. (2013). Undenatured type II collagen (UC-II®) for joint support: a randomized, double-blind, placebo-controlled study in healthy volunteers.  Journal of the International Society of Sports Nutrition, 10, 48.
  11. Benito-Ruiz, P., Comacho-Zambrano, M. M., Carrilo-Arcentales, J. N., Mestanza-Peralta, M. A., Vallejo-Flores, C. A., Vargas-Lopez, S. V., Villacis-Tamayo, R. A. & Zurita-Gavilanes, L. A. (2009). A randomized controlled trial on the efficacy and safety of a food ingredient, collagen hydrolysate, for improving joint comfort. International Journal of Food Sciences and Nutrition, 60, 99-113.
  12. Beuker, F., Eck, T. & Rosenfel, J. (1996). Biomedical and clinical examinations on the effects of gelatin on degenerative damages of the motoric system. International Journal of Sports Medicine, 17(1), S67-S70.
  13. Adam, M. (1991). Therapie der osteoarthrose. Welche Wirkung haben Gelatinepräparate?. Therapiewoche, 38, 2456-2461.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ángela G. Diñeiro

Ángela González Diñeiro

Licenciada em Ciencias da Atividade Física e o Desporto

Máster em Inovação em Ciências da Atividade Física e o Desporto