Arquivo de etiquetas: vitaminas

A Urtiga Verde e o seu efeito anti- histamínico natural

A Urtiga Verde tem muitas propriedades benéficas para a nossa saúde, talvez a mais surpreendente seja a sua ação anti-histamínica.

A Urtiga Verde como é vulgarmente conhecida, assim como Urtiga Maior, embora a primeira seja a mais comum. No entanto, o seu nome científico é Urtica Dioica.

É uma planta perene, com uma altura de 1,5 metros, dioica (que tem flores unissexuais em caules separados), sem pétalas mas com muitos estames no cálice. Da raiz saem vários caules que estão cobertos de “pelos” assim como as folhas, estas contêm um liquido irritante que produz ardor quando entra em contacto com a pele. As flores estão em cachos e separadas de acordo com o sexo.

Existem muitas subespécies de Urtica Dioica, mas a mais comum é a nativa da Europa e da Ásia, distribuída pelas zonas temperadas. Estas geralmente vivem em locais não cultivados com terrenos geralmente húmidos, embora a principal característica do terreno seja a sua riqueza em nitrogênio.

Princípios ativos da Urtiga Verde

A sua composição química consiste principalmente em clorofila, clorofila ácida, serotonina, provitamina A e C… também contém uma substancia, a secretina, que é um dos melhores estimulantes estomacais.

Em relação às suas propriedades medicinais, apesar de ser considerada uma erva selvagem, tem muitos benefícios. A urtiga verde tem efeitos diuréticos, ativando a circulação, analgésicos, estimulantes do sistema digestivo, antirreumático, anti-inflamatório, antialérgico, anti-histamínico….

Pode ser aplicada externamente, é um dos maiores estimulantes conhecidos, cozinhada como qualquer vegetal, tomada como infusão ou como suplemento.

É possível que o uso menos conhecido da urtiga verde seja a sua capacidade para combater alergias e rinites. Por via oral, pode reduzir a quantidade de histamina produzida pelo organismo, devido a um alérgeno. Por isso, é um bom remédio natural para a alergia primaveril, algumas semanas antes de começar os primeiros sintomas.

Contraindicações

Embora os preparados de Urtica Dioica não sejam tóxicos, estes não são recomendados durante a gravidez e lactação. Em crianças, devido ao seu alto teor de nitrato. Na retenção de líquidos devido a uma redução na função cardíaca e renal.

Vida sexual saudável. Emocione-se, disfrute!

Desvelamos oito fatores importantes para ter uma vida sexual saudável, com alguns conselhos e nutrientes que ajudam a despertar o desejo sexual.

O valor de uma vida sexual saudável resulta muito importante para o ser humano. De facto, de acordo com a definição da OMS (Organização Mundial da Saúde), a saúde sexual é “bem-estar físico, mental e social relacionado com a sexualidade, a qual não é só a ausência da doença, disfunção ou capacidade”.

Hoje, no nosso blog, repasamos oito fatores importantes a ter em conta para ter uma vida sexual saudável, e propomos alguns conselhos e nutrientes naturais que podem ajudar a despertar o desejo sexual.

8 Fatores para a plenitude sexual. Conselhos e nutrientes

1. Modo de vida saudável

Ter uns hábitos saudáveis influi em todos os aspectos da vida. A alimentação correta, o exercício físico e, no geral, os hábitos de vida saudáveis incidem diretamente no nosso estado de ânimo. Por este motivo, o descanso, o bem-estar físico e a saúde, aumentam a predisposição da nossa capacidade sexual.

Lembre-se que praticar exercício aeróbico regularmente permitira que tenha mais resistencia, forca e vitalidade.

2. Vida sexual ativa

Em muitas ocasiões, o estrés e o cansaço transladam a vida sexual ate um segundo plano. Fugir da rotina, fazer espaço na agenda ou planificar encontros sao ações necessárias para atingir uma vida sexual ativa e saudável.

A Vitamina B6 ajuda a diminuir o cansaço e a fadiga, ter uma função psicológica normal e regular a atividade hormonal.

3. Sexo seguro

Para disfrutar de cada momento, devemos estar tranquilos e seguros. Correr riscos sem necessidade pode resultar excitante durante um segundo, mas pode trazer preocupações para o resto da vida.

Usar preservativos ou outros métodos anticonceptivos é a melhor forma de evitar sorpresas e disfrutar de uma saúde sexual completa.

4. A idade não é importante

Cumprir anos tem as suas consequências físicas e psicológicas, mas não por isso devemos supor que teremos que renunciar a uma saúde sexual plena. É necessário acabar com o tabu de que o sexo tem uma idade.

O Zinco contribui para a manutenção de níveis normais de testosterona em homens, e o extrato de Fenogreco tem propriedades estimulantes nas mulheres, já que contém saponinas estrogenicas (similares as hormonas sexuais da mulher, os estrógenos).

5. Fora complexos. Relaxe!

Sentir-se bem consigo mesmo é imprescindível para poder estar bem com os outros. Não sentir complexos permitira concentrarse no momento e disfrutar mais das sensações. Lembre-se que o nosso órgão mais afrodisíaco é a mente, capaz de criar fantasias e lembranças.

Procure uma forma de relaxar-se ao máximo, o que lhe ajudara a experimentar sensações prazenteiras. A Arginina é um aminoácido muito importante neste contexto, já que tem ação vasodilatadora, ajudando a potenciar ditas sensações.

6. Conheça o seu próprio corpo

E falando de potenciar sensações… Comprender o nosso próprio corpo é a melhor forma de descubrir nossos gostos e disfrutar da nossa sexualidade. E conhecer-se a si mesmo/a sempre vai a ajudar a conhecer melhor seu corpo.

A folha de Damiana usa-se tradicionalmente como tónico estimulante, ja que estimula o sistema nervoso central e o trato urinario, dando maior sensibilidade.

7. Fale sobre isso

A vida sexual forma parte das necessidades vitais do ser humano, é totalmente normal e não tem nada de que ter vergonha. Partilhar nossas preocupações e preferencias sexuais de forma aberta e natural é o melhor habito para manter uma boa saúde sexual. Os desejos sem realizar podem supor uma carga para nós.

O extrato de Tribulus, é um estimulante dos receptores andrógenos no cerebro. Na India é considerado um afrodisíaco. Mas mais estimulante ainda, é a cumplicidade entre duas pessoas.

8. Conselho profissional

Muitas disfunções sexuais não são diagnosticadas porque tratamos das normalizar ou procurar excusas para comportamentos ou indicadores que deveriam ser sinais de alarme. Podemos, por exemplo, estar a viver uma situação de muito estrés laboral que nos bloqueie. É importante reconhecer a situação para poder trabalhar em resolvê-la. O conselho profissional é a melhor forma de encontrar respostas.

Se o problema é de fertilidade, lembre-se que uma dieta rica em Selenio contribui para uma espermogenese normal (o processo de produção de glândulas sexuais masculinas.)

Que acharam dos nossos conselhos? Acham que existe algum fator importante que esquecemos?

10 chaves para proteger a sua pele do frio

Agora sim, está frio, um dos maiores inimigos para a tua pele. Proteja e evite a sua desidratação, irritação ou vermelhão com estes conselhos.

Desde pequena, ouvia a minha mãe a dizer a frase mítica: “É um resfriado que descasca”, mas alguns anos mais tarde, quando entendi o seu significado literalmente quando vi os danos causados pelo frio na minha pele.

A redução das temperaturas torna-se um inimigo da pele, mas as mais propensas a sofrer as consequências, são as peles mais secas, sensíveis, finas e claras. Agravando-se em pessoas com problemas circulatórios.

O frio provoca a vasoconstrição dos capilares, diminuindo o fornecimento de oxigénio e nutrientes a outras células e atrasando a renovação celular. Isso causa um conjunto de células mortas que nos fazem ter uma pele visivelmente opaca, apagada e sem brilho.

Assim como estamos cientes de cuidar da pele no verão, não estamos muito no inverno. Devemos perceber que, com o frio, bebemos menos água e diminuímos a película protetora da pele devido a fatores externos como o vento, o aquecimento ou mudanças súbitas na temperatura. Isso causa desidratação, irritação, descamação, falta de brilho, vermelhidão …

Diante do enfraquecimento dos capilares, é necessário mais cuidado e reforçar a imunidade da pele. A barreira protetora do estrato córneo deve ser recuperada.

Os 10 conselhos para proteger a sua pele do frío

  1. Manter uma dieta equilibrada.
  2. Evitar o tabaco.
  3. Não salte a rotina diária imprescindível (limpar, hidratar, nutrir, proteger), pelo menos duas vezes por dia. Reforçar com suplementos orais, como colagénio, antioxidantes
  4. Usar diariamente protetor solar. As radiações solares provocam na pele danos irreparáveis e, mesmo que seja inverno, eles alcançam-nos.
  5. Fortalecer os vasos capilares, com ingredientes que são anti-inflamatórios naturais, como o oleato de calêndula.
  6. Massajar com umas gotas de algum óleo vegetal antes de aplicar o creme de tratamento (melhor se for primeira pressão, virgem e biológica), pois são ricos em glicerídeos, Vitamina E e ácidos gordos, ativos muito benéficos para a pele.
  7. Evitar usar sabões perfumados.
  8. Não abusar dos banhos quentes, que são prejudiciais para a circulação.
  9. Não se esqueça da hidratação das mãos, para evitar possíveis rachaduras. Depois de aplicar o creme com uma massagem suave, coloque as luvas de lã.
  10. A pele dos lábios é uma das mais sensíveis. Utilize produtos reparadores, embora saiba que é difícil porque é feito por inércia, tente não os humedecer com saliva, pois provoca mais irritação.

Embora, sem dúvida, sorrir é a melhor opção 🙂

Colagénio. O melhor tratamento anti envelhecimento

O Ácido Hialurónico, a Vitamina C, a Biotina e Romã, junto com os óleos de Onagra e Borragem potenciam o efeito anti idade do colagénio.

Cerca de 80% da pele é constituída por colagénio, que o nosso organismo não pode obter através da alimentação.

A ASSIMILAÇÃO DO COLAGÉNIO

O colagénio constitui cerca de 80% da composição da pele, fornecendo sustentação e firmeza necessária para que se mantenha em estado saudável, afetando diretamente o seu aspeto. A pela, a partir dos 30 anos, sofre muitas mudanças: rugas, pele seca, perda de firmeza e linhas de expressão. Todas estas mudanças são consequência da diminuição da síntese de colagénio por parte de nossa pele.

O organismo vai perdendo colagénio com a passar do tempo e não pode assimilar o que está presente na alimentação, pelo que a suplementação é uma alternativa muito interessante para garantir que nossa pele está o mais cuidado e saudável possível.

Existem uma diversidade de cremes faciais e suplementos alimentares realizados com colagénio, mas devemos ter em conta a formulação. Por um lado, devemos comprovar a fonte de colagénio, já que o marinho assimila-se melhor que o de porco ou vaca [1].

Por outro lado, o tamanho das moléculas do colagénio é determinante (se são muito grandes o nosso corpo não as pode assimilar, como acontece com o colagénio presente nos alimentos).

Neste sentido, o mais assimilável é o Colagénio Marinho Hidrolisado. A hidrolise é um processo único de separação de enzimas, dando lugar a moléculas (denominadas péptidos), de baixo peso molecular. Se deseja saber mais sobre este assunto, leia os 5 motivos que influenciam a eleição de um suplemento com colagénio.

Sinergias do colagénio. Maior efeito antirrugas!

Se o que queremos é uma nutrição mais avançada e específica para a pele, além de tomar em conta a fonte de colagénio e o tamanho da molécula, devemos verificar que outros ingrediente apresenta.

O ideal é que o suplemento ou creme facial de colagénio contenha vitaminas e outros nutrientes que funcionam em sinergia, potenciando o resultado: Ácido Hialurónico, Vitamina C, Biotina, Romã, Óleo de Onagra e Óleo de Borragem.

Esta composição age contra os sinais de envelhecimento prematuro, como são a falta de firmeza, rugas, linhas de expressão e perda de hidratação.

  • Ácido Hialurónico. Encontra-se em numerosos tecidos. Absorve água, geralmente nas rugas da pele, hidratando e preenchendo as rugas (também deve ser um ácido hialurónico de baixo peso molecular). Tanto o Colagénio Marinho Hidrolisado como o Ácido Hialurónico passam a fazer parte da sua pele, reduzindo as rugas e linhas de expressão, e melhorando a firmeza.
  • Vitaminas: A Vitamina C é necessária para que se ative a síntese do colagénio e a Biotina contribui para a nutrição e manutenção da pele.
  • Romã: Rica em Minerais, Vitaminas, Ácidos Gordos e Flavonoides. A sua alta quantidade de antioxidantes, neutralizam os radicais livres e atrasam o envelhecimento prematuro da pele.
  • Óleo de Onagra e Borragem: Apresentam na sua composição 95 % dos ácidos gordos essenciais polinsaturados (aqueles que o corpo não pode sintetizar e é necessário incorporar através da dieta): Ácido linoleico, linoleico, palmítico, esteárico e oleico. Fornecem substâncias necessárias para a hidratação e nutrição da pele.

O creme facial produz este efeito diretamente sobre a pele, enquanto um suplemento alimentar em pó ajuda-nos a cuidar desde o interior, contribuindo também a manter a saúde das unhas e outras partes do corpo com falta de colagénio.

Assim, por exemplo, a YouTuber espanhola África Montejo recomenda tomar Colagénio Marinho Hidrolisado em pó como “Incrível tratamento para rejuvenescer a pele – Elimina rugas”, enquanto a blogger britânica Amy Morris explica em greathealthnaturally.com.uk um tratamento anti envelhecimento combinando: creme noite e dia, junto com o suplemento em pó. Ideal para cuidar-se por dentro e por fora!

Bibliografia

  1. Ohara, H., Matsumoto, H., Ito, K., Iwai, K., and Sato, K. 2007. Comparison of quantity and structures of hydroxyproline-containing peptides in human blood after oral ingestion of gelatin hydrolysates from different sources. Agric. Food Chem. 55(4) 1532-1535.

Conselhos para melhorar as defesas das crianças

A nossa nova colaboradora Pricila Farias, explica-nos que nutrientes devemos incorporar à dieta dos mais pequenitos, para reforçar o sistema imunitário e as defesas.

Com a chegada do outono, as temperaturas descem o sistema imunitário e as defesas das crianças enfraquecen. Por isso, é recomendável adotar algumas medidas preventivas para que os mais pequenos se mantenham saudáveis e sejam menos suscetíveis de sofrer dolências na estação mais fria do ano.

A prevenção contra doenças inclui hábitos sociais, higiénicos e alimentares. Falaremos nas orientações nutricionais que nos ajudarão a reforçar o sistema imunitário das crianças.

HÁBITOS NUTRICIONAIS QUE AJUDAM AO NOSSO SISTEMA IMUNITÁRIO

  • Substituir o leite de vaca por leite de cabra ou ovelha. Os lácteos de caprinos contêm gorduras saturadas (caprílico, caproico), que são benéficos para a saúde, reforçando o sistema imunitário, assim como as suas caseínas são menos alergénicas.
  • Acrescentar óleo de coco em alguma preparação diária. Por exemplo: barrar uma sande, preparar peixe ou frango, acrescentar na preparação de bolos caseiros, etc… O óleo de coco contém ácido láurico, uma gordura saturada muito benéfica que está contida no leite materno, aumentando as defesas do organismo.
  • Incluir shiitake em pó em sopas e molhos. O shiitake é um cogumelo muito rico em vitamina D, que aumenta a imunidade entre muitos outros benefícios.
  • Fazer uso de um probiótico, as estirpes de lactobacilos são benéficas para promover uma resposta imunitária favorável. Uma boa alternativa é utilizar o kefir.
  • Incluir pré-bióticos na alimentação da criança. São fibras não digeridas contidas nos alimentos que nos ajudam a que cresça uma flora bacteriana intestinal saudável, combatendo possíveis bactérias daninhas que podem instalar-se no nosso organismo. Exemplo: alho, cebola, alho porro, bananas, espargos, aveia, legumes, alcachofra, chicória, etc…
  • Acrescentar preparações com ovos orgânicos de 3 a 4 vezes por semana. Ricos em proteínas de ótima assimilação, são fonte de vitaminas A, D, E, e também livres de transgénicos e medicamentos.
  • Fazer uso de Geleia Real e Própolis (para crianças a partir dos 3 anos), vitamina C procedentes de frutos cítricos (laranja, toranja, lima, kiwi, acerola) e de legumes verdes escuros crus. O processo de cozedura destrói a vitamina C dos alimentos.

Além destes conselhos para incorporar à nossa dieta, lembrem-se que também existem concentrados líquidos de extratos vegetais formulados especialmente para crianças, que além de ser simples de tomar, incluem oligoelementos, vitaminas e extratos vegetais de plantas como acerola, equinácea, beterraba branca, astrágalo e reishi. Trata-se de uma sinergia de ingredientes que contribuem para o normal funcionamento do sistema imunitário da criança.

Vitaminas e minerais fundamentais para as mulheres

A falta de certas vitaminas e minerais, como o ferro, podem causar sensação de cansaço e debilidade. Vamos falar dos imprescindíveis para ti

Os requisitos de vitaminas e minerais são diferentes entre homens e mulheres. Para além de que as necessidades vão-se modificando progressivamente ao longo da vida. Para alguns micronutrientes as necessidades aumentam durante certos períodos da vida das mulheres.

Conheces quaissão os mais importantes nas diferentes etapas da vida de uma mulher?

Hoje falamos de situações tão únicas na mulher como a gravidez, a menstruação, a menopausa e as vitaminas e minerais importantes para elas.

Fertilidade e Gestação

Acido Fólico ou Vitamina B9

Esta vitamina intervém na formação e desenvolvimento de cada célula humana. Por isso a procura por ácido fólico durante a gestação é mais elevada, momento em que se produz uma rápida proliferação celular.

Obter suficiente ácido fólico antes e durante a gravidez pode prevenir defeitos cognitivos importantes no cérebro e na coluna vertebral do bebé.

Por outro lado, fornecimento adequado desta vitamina é particularmente importante em idade fértil da mulher e a sua deficiência pode causar problemas de infertilidade.

Presta especial atenção a esta vitamina se estás a pensar em engravidar ou estás gravida!

Entre os alimentos que contêm ácido fólico encontram-se: vegetais de soja verde, frutas, nozes e cereais.

Menstruação

Ferro

As mulheres necessitam de quase o dobro da quantidade de ferro na sua dieta do que os homens da mesma idade. Isto ocorre porque às necessidades globais deve-se adicionar a perda de ferro através da menstruação.

O nosso corpo necessita de ferro para produzir as proteínas hemoglobina e mioglobina que transportam e armazenam o oxigénio.

Se a nossa dieta é baixa em ferro ou temos períodos menstruais abundantes ou frequentes podemos sofrer de anemia poe deficiência de ferro cujos sintomas incluem fadiga, fraqueza, dor de cabeça, etc.

A carne e os produtos cárnicos, especialmente fígado e rins e as carnes vermelhas são uma finte importante de ferro de menor absorção. Porém também o encontramos em legumes.
Note-se que para melhor a absorção de ferro deve-se evitar inibidores deste mineral (leite, chá, café) junto dos alimentos que contêm ferro. Mas pode ajudar a absorção com alimentos como a carne ou laranjas.

Vitamina B6

Quem não conhece a síndrome pré-menstrual? Muitas mulheres sofrem ansiedade, irritabilidade, depressão, etc. nos dias prévios ao período.

Ter uma dose elevada de vitamina B6 pode reduzir os níveis de estrogénios sanguíneos e aumentar a progesterona, o qual reduzirá os sintomas associados à síndrome pré-menstrual.

A vitamina B6 encontra-se em abacates, carne de porco, nozes, aves, ou no milho.

Menopausa e Osteoporose

Durante a menopausa existe um problema que afeta uma grande percentagem das mulheres: a osteoporose. Caracteriza-se por uma diminuição da massa óssea e o aumento da fragilidade dos ossos. A ingestão de certas vitaminas e minerais na dieta desempenham um papel importante no aparecimentio e progressão desta doença.

Cálcio e Vitamina D

Um bom conteúdo de cálcio durante a infância e juventude é fundamental para conseguir um pico adequado de massa óssea, de tal forma que que uma ingestão adequada deste mineral pode evitar ou atrasar o risco de osteoporose em etapas mais avançadas da vida. Pode consumir leite, espinafres ou sésamo para um contudo maior de cálcio na sua dieta.

Para além da Vitamina D (a partir da dieta e/ou mediante uma adequada exposição ao sol) contribui a melhorar a absorção e utilização de cálcio. Passear e expor as mãos, braços, rosto à luz solar 10-15 minutos ajudará a produzir esta vitamina.

Vitamina C

Avitamina C, é considerado um co-fator essencial na formação de colagénio. Esta forma fibras muito resistentes e flexíveis em ossos, evitando lesões.

As frutas e verduras são as melhores fontes de vitamina C. Por exemplo laranjas, toranjas, brócolos, morangos ou tomates.
Disfrute de cada etapa da vida e aproveite os benefícios dos nutrientes que contêm os alimentos.

Bibliografía

  1. B6, V. (2017). Vitamina B6: MedlinePlus enciclopedia médica. [online] Medlineplus.gov. Available at: https://medlineplus.gov/spanish/ency/article/002402.htm .
  2. ferropénica, A. (2017). Anemia ferropénica: MedlinePlus enciclopedia médica. [online] Medlineplus.gov. Available at: https://medlineplus.gov/spanish/ency/article/000584.htm.
  3. Medlineplus.gov. (2017). Ácido fólico: MedlinePlus en español. [online] Available at: https://medlineplus.gov/spanish/folicacid.html [Accessed 3 Feb. 2017].
  4. Ods.od.nih.gov. (2017). Office of Dietary Supplements – Vitamina C. [online] Available at: https://ods.od.nih.gov/factsheets/VitaminC-DatosEnEspanol/.
  5. Requejo Marcos, A. and Ortega Anta, R. (2009). Nutriguía. 3st ed. Madrid: Editorial Complutense.

Os Superalimentos, a alternativa para viver melhor

Na composição dos Superalimentos estão presentes, de forma natural, grandes quantidades de vitaminas, minerais e aminoácidos essenciais.

A palavra Super, e um prefixo de origem latina, que entre outros significados, traduz-se por superioridade ou excelencia. Desta forma encontramos palavras como superdotado, superpotencia ou super-homem.

Nos últimos anos, este prefixo também apareceu no mundo da alimentação, aparecendo um nome novo para nos, os “Superalimentos”. Ainda sendo um nome relativamente recente, o termo ja foi assimilado por muitos setores da população, porque na verdade… A saude e o bem-estar sao muito importantes!

O que são os Superalimentos?

Os Superalimentos sao alimentos de origem vegetal com excelentes qualidades nutricionais. Na sua composição estão presentes, de forma natural, grandes quantidades de vitaminas, minerais e aminoácidos essenciais. Também acostumam ser ricos em proteínas ou fibras. Este aporte natural e suas qualidades deram-lhe popularidade e representabilidade na nossa alimentação. Acostumam ser consumidos por vegans e vegetarianos, pessoas com carencias nutricionais ou requerimentos especiais, e todos aqueles que procuram novos sabores e novas ideias.

Procedência ecológica

Os Superalimentos juntam distintos alimentos, alguns deles de uso diario, como os brócolos, e muitos outros que chegam de mais longe e ate desconhecidos, como a maca ou o açúcar de coco.

Efectivamente, para se beneficiar destas propriedades, e importante ter em conta a qualidade e a procedência ecológica dos mesmos, assim como o modo de extração.

Sobre a sua procedencia, e importante escolher que seja ecológica – verifique que leve o selo Bio da União Europeia. Desta forma, garantimos a sua qualidade, e que esteja livre de outras substancias, alem de nos garantir que o modo de recolecao e extração foi respeitoso com o meio ambiente.

O sistema de obtenção também e muito importante para conquistar todas as propriedades dos superalimentos, tal como sao encontrados na natureza. Recomenda-se rever que a etiqueta inclui palavras como cru ou raw, assim garantimos que o alimento foi obtido do alimento em cru e nao foi submetido a nenhum tratamento de calor, conservando, assim, todas as propriedades dos mesmo e evitando a degradação de substâncias sensíveis a temperatura, como as vitaminas. Para entender a questão usaremos os Brócolos como exemplo. Os brocolos sao legumes conhecidos pela sua riqueza em glucosinatos, interessantes pela sua capacidade antioxidante, as quais se destroem, em parte, após o processo de cozedura.

Como podem ser tomados?

A forma de tomá-los e diversa e variada, podendo ser preparados da forma que mais se adapta aos gostos ou resultados; tomado diretamente com agua, em forma de batido ou smoothie ou elaborando as mais diversas receitas, boas, diferentes e acima de tudo, saudaveis.

Mas se quer ampliar essa informação, a seguir facilitamos diversas informações que podem ajudá-lo a entender melhor os beneficios dos Superalimentos e fazer umas deliciosas receitas com eles.

Bibliografía

  • ‘Superalimentos: El poder curativo de los nutrientes esenciales’. De  Varda Fiszbein y editado por Obelisco Ediciones.
  • ‘Superalimentos: Para vivir más y mejor’. De RBA con más de 100 recetas saludables
  • ‘Superalimentos. 66 recetas nutritivas’, de Lunwerg
  • ‘Come bien y vive más y mejor’, del doctor Antonio Escribano y editado por Espasa 2016.

Como escolher um multivitamínico

A importância das vitaminas para o organismo

As vitaminas são compostos imprescindíveis para a vida e um correto funcionamento fisiológico. Isto é, participam em diferentes processos metabólicos fundamentais para a saúde.

Ja dissemos em alguma ocasião, que as vitaminas do grupo B são imprescindíveis para um correto funcionamento do cérebro, que a vitamina C é chave na formação do colagénio que da suporte à cartilagem, pele e ossos, ou que a vitamina D é determinante para manter o nosso sistema imunitário em boas condições.

Mas até agora não nos focamos na associação entre a carencia de vitaminas e diversos transtornos e sintomas. Alguns deles tratam-se, frequentemente, como se fossem patologias em si mesmas, sem procurar o motivo real que as ocasionam: um déficit nutricional. Vejamos algumas das mais habituais.

5 Sintomas associados com um deficit vitamínico

  1. Problemas de pele. Por exemplo, as erupções, eczemas e dermatites podem ser ocasionadas por um deficit de Vitaminas do grupo B
  2. Falta de energía. A sensação de fadiga e cansaço pode estar associada a um deficit ou desequilíbrio de minerais e vitaminas, como por exemplo a Vitamina B6, que influi no apetite sexual
  3. Problemas de ossos e articulações. Um deficit de nutrientes pode provocar desde caibras nas pernas até inflamações ou desgaste articular
  4. Saúde mental. Um deficit multivitamínico pode estar associado com estados de depressão e ansiedade.
  5. Saúde bucal. Podem aparecer problemas nas gengivas ou boca, no geral, consequência do deficit de vitaminas e minerais.

Por isso é muito importante cuidar da nossa alimentação, de forma que aportemos ao nosso organismo todas as vitaminas e minerais necessários.

Multivitamínicos e seus componentes chave

Caso optemos por consumir suplementos alimentares para compensar certos nutrientes, ou nos decidimos por um muitivitamínico, é recomendável que olhemos para a embalagem para verificar a formulação, e assim escolher o mais adequado para as nossas necessidades específicas.

Assim, por exemplo, recomendamos certos componentes para cada um destes casos:

  • Mulheres propensas a ter falta de energia e vitalidade: ferro (pérdidas de ferro com a menstruação) e coenzima NADH (uma molécula natural que participa na produção de energia, e cujo deficit se relaciona com o Síndroma de Fadiga Crónica)
  • Grávidas, Ácido Fólico. A verdade é que este ingrediente já faz parte dos ingredientes  da maior parte de muitivitamínicos do mercado, mas se estás grávida, verifica que, efectivamente, este se encontra na formulação. É especialmente recomendável durante a gravidez para prevenir malformações no feto.
  • Adultos, no geral, com sensação de cansaço e/ou com a necessidade de compensar vitaminas ou minerais. O ideal é optar por um multivitamínico que contenha, pelo menos, uma formulação à base de vitaminas (A, B1, B6, C) e minerais (Magnésio, Selenio, Ferro, Cálcio), mas também de prebióticos e probióticos:
    • Os probióticos aportam bacterias que, quando ingeridas nas quantidades adequadas, podem aportar benefícios para a saúde. Por exemplo: Lactobacillus, Bifidobacterium e Enterococos.
    • Os prebióticos são microorganismos vivos que o organismo não pode digerir, mas que entram a formar parte da flora intestinal estimulando o crescimento das bacterias benéficas anteriormente mencionadas.
  • Maiores de 50 anos. Necessitaremos um multivitamínico que além do nutrientes necessários para continuar com energía, contenha Luteína e Coenzima Q10, que ajuda ao funcionamento normal do coração.

No entanto, se ainda tens alguma dúvida, podes perguntar nos comentários e os nossos expertos em nutrição te ajudarão 🙂

Nutricosmética, a beleza que alimentamos

Descubra a nutricosmética, porque somos aquilo que comemos e a nossa pele é o reflexo da nossa dieta. Colagénio, Ácido Hialurónico, Vitamina C e mais.

É uma forma de cuidar-se que leva já uns anos adquirindo o seu lugar…. Chama-se nutricosmética e faz referência a uma alimentação muito cuidada; que dedica uma atenção especial ao nosso modo de nos alimentar para nutrir as camadas internas da nossa pele, isto é; as zonas até as quais a cosmética convencional não chega.

Consiste em introduzir na nossa alimentação aqueles nutrientes que aportam ao organismo o que precisa para nos manter jovens e saudáveis.

Seguindo com a nossa filosofia de vida saudável e bem-estar; desde Drasanvi contamos-lhe neste post quais são os alimentos perfeitos e com os nutrientes mais concentrados para melhorar a beleza da pele desde o interior.

Por que temos que cuidar a nossa pele desde o interior?

É evidente que os cosméticos externos se utilizam para hidratar as camadas mais superficiais da pele e atenuar as imperfeições de forma tópica. Mas como também é claro; estes não agem nas camadas mais profundas, onde se encontram as células vivas, ali onde se formam as rugas e as vezes não chega a hidratação adequada. A finalidade principal é atingir as camadas internas encarregues de regenerar nossa pele, camadas as quais os cremes nunca chegam. Mas antes de iniciar a tarefa, devemos pensar nos que mais se vão a adaptar ás nossas necessidades, seja para combater as rugas, travar a flacidez, aumentar a densidade cutânea, aportar energia à pele, prolongar o bronzeado, reforçar o cabelo e unhas ou combater a celulite e a retenção de líquidos.

A perda de colagénio e a elastina na nossa pele

Está cientificamente demonstrado que a passagem do tempo faz que desçam os nossos níveis e produção natural de substâncias, como a elastina e o colagénio, que provoca problemas como o aparecimento de rugas ou flacidez da pele. A alimentação, o desporto e o nível de hidratação estão associados com a qualidade e saúde de nossa pele. Por isso, é essencial levar uma dieta equilibrada; baixa em gorduras e rica em vitaminas A, C e E para conseguir uma pele mais luminosa e saudável desde o interior. Embora é necessário não esquecer que além de ingerir estes produtos, deve continuar hidratando a pele desde o exterior, aplicando cremes que ajudarão a reforçar os efeitos da nutricosmética e manter uma pele suave e hidratada.

Tudo o que a natureza pode fornecer à sua pele

Somos aquilo que comemos. Por isso, é fundamental seguir uma dieta equilibrada para a nossa saúde, e também para a beleza. Conhecer aquilo que comemos e aqueles alimentos que têm mais nutrientes, é essencial. Por exemplo, o Resveratrol que se encontra nas pevides das uvas é um dos mais potentes antioxidantes que existem na natureza e nos ajuda a travar o envelhecimento prematuro. Por outro lado, a Coenzima Q10, o colagénio, o Omega 3, 6 e 9 e as vitaminas E, C e A que se encontram nos vegetais, frutas e peixe são essenciais para hidratar e contribuir para a formação de colagénio e elastina. E não menos importantes, o ácido hialurónico ou os minerais como o Zinco e o Selénio que dão firmeza e são potentes antirrugas.

O resveratrol, que provém das pevides das uvas é um dos mais potentes antioxidantes que se encontram na natureza, ideal para uma pele jovem e saudável.

Proteínas, vitaminas e minerais para a beleza da pele

Colagénio

O colagénio é uma proteína essencial para a elasticidade e a flexibilidade dos órgãos e para a integridade das estruturas. A fibra de colagénio se mistura com facilidade com uma ampla gama de substâncias e minerais produzindo notáveis efeitos na arquitetura tisular. Como exemplo, na estrutura da pele, o colagénio e a elastina formam uma rede. Podemos encontrar algum colagénio principalmente em alguns peixes, e em menor medida em animais terrestres.

Ácido Hialurónico

O ácido hialurónico é um polissacarídeo que se encontra no nosso organismo, sendo em nossa pele onde maior concentração encontramos. Esta proporção descende com a idade, provocando falta de hidratação, flacidez e as rugas. Os alimentos ricos em ácido hialurónico são a salsa ou o coentro e peixes como o salmão; o atum ou as sardinhas, mas também muitos alimentos que estimulam a sua produção como aqueles que têm um alto conteúdo em Zinco, como as batatas, beterraba branca, espinafres ou o feijão.

Vitamina C

A vitamina C, Ácido Ascórbico; favorece a cicatrização da pele e interfere no aumento de defesas do organismo contra muitos tipos de infeções. É indispensável para a formação do colagénio e se destaca por ser um potente antioxidante que protege a pele frente aos raios ultravioleta. Encontra-se principalmente em frutas e vegetais, especialmente nos cítricos, morangos, kiwis e vegetais como os brócolos ou a beterraba branca. Se é cozinhado, destrói-se a vitamina C pelo que é aconselhável que seja tomado cru ou pouco cozinhado. A acerola, a groselha e o arando ou o pimento vermelho contêm as mais elevadas concentrações desta vitamina.

Vitamina D

Também conhecida como a vitamina do sol, é produzida na pele pelo efeito dos raios solares, embora também podemos obtê-la do leite, as sardinhas ou o ovo. Estudos científicos afirmam que esta vitamina é efetiva frente a psoríase e a acne.

Vitamina B

São vitaminas do complexo B parecidas entre si que estão relacionadas com o funcionamento do nosso metabolismo. Importantes para a saúde da pele, unhas e cabelo. São moléculas que previnem o dano causado pelo sol e ajuda a melhorar problemas como a acne; rosácea e dermatite atópica, já que evita a perda de agua na pele e melhora a sua função como barreira. Por exemplo o pantenol ou vitamina B5 promove a proliferação de fibroblastos, que são células reparadoras da pele. A vitamina B6 pela sua parte equilibra as peles gordurosas, reduzindo a secreção das glândulas sebáceas.

As vitaminas do grupo B podem ser encontradas principalmente em fígado; lácteos, cereais, legumes, vegetais como as beterrabas brancas, os abacates ou o gérmen de trigo.

Vitamina E

É um dos melhores antioxidantes e nos ajuda a lutar contra a pele seca e o envelhecimento celular. Também é um potente regenerador da pele, pelo que se usa para cicatrizes, estrias ou marcas da acne. A aveia, as nozes, o gérmen de trigo, os espinafres, os brócolos, as bananas; as cenouras ou os tomates são alimentos com boas quantidades de Vitamina E.

Vitamina K

Contribui para que o sangue coagule corretamente pelo que é interessante para tratar as olheiras e bolsas nos olhos e a microcirculação da pele. Podemos encontrar vitamina K em frutas e vegetais de folha verde como os espinafres, beterraba branca, tomates, cenouras e morangos. Mas também na cerveja e no chocolate.

Coenzima Q10

A Coenzima Q10 é fundamental para o bom funcionamento de todas as células do nosso corpo já que as recarrega de energia. A nível da epiderme, uns bons níveis desta coenzima se traduzem numa pele mais firme e elastina. O podemos encontrar em carnes, peixe, legumes, frutos secos e vegetais de folha verde.

Omega 3

Os Omega 3 são ácidos gordos essenciais que proporcionam elasticidade à pele; mas o nosso organismo não pode produzi-lo, pelo que deve ser incorporado através da dieta. As principais fontes de Omega 3 são o peixe como o atum, o salmão e o halibute, assim como as algas e o krill. Também o podemos encontrar nos frutos secos como as nozes e as sementes como a chia ou o cânhamo. As romãs e os bagos vermelhos também são ricos neste ácido gordo.

Vitamina A

A vitamina A ou retinol ajuda a criar pigmentos na pele, pelo que favorece o bronze e a cicatrização. É muito útil para as peles secas, eczema ou psoríase. São betacarotenos que ao criar estes pigmentos fazem que seja perfeita para combater os sintomas da idade já que faz que as células se renovem de forma mais rápida, o que favorece a produção de colagénio e estimula a circulação celular, o que ajuda a luzir um bom tom de pele. A encontraremos no peixe azul, lácteos e nas cenouras, tomates, brócolos, espinafres, laranjas e maçãs.

Não devemos esquecer que numa alimentação saudável para a nossa pele; nunca podem faltar minerais como o Selénio ou o Zinco;assim como água, esse elemento imprescindível para a nossa saúde em geral e em particular para a nossa pele.