Arquivo de etiquetas: Vitamina C

O que são cetonas de framboesa?

Os seus ingredientes ativos são termogénicos, por isso ajudam a elevar a temperatura corporal, alterando o metabolismo e favorecendo a eliminação de gorduras.

As cetonas de framboesa, conhecidas em inglês como raspberry ketone, é um suplemento alimentar que facilita a eliminação de gorduras, acelerando o metabolismo.

Este produto veio revolucionar a uns anos atrás o setor dietético, precisamente pelos bons resultados que proporcionou aos consumidores, graças aos seus ingredientes ativos. Foi o famoso Dr. Mehmet Oz (Dr. Oz) que começou a divulgar os seus benefícios no seu programa de televisão.

 Mas, como é composto? Quais as suas propriedades? Como funcionam?

Vamos aproveitar este post para rever algumas das peculiaridades que envolvem este produto – que podem ser obtidas em ervanárias, farmácias, parafarmácias, centros dietéticos … –
As cetonas são fabricadas com um extrato de framboesa em sua forma pura que, muitas vezes, complementadas com outros ingredientes como Manga Africana, L-Carnitina, Chá Verde ou Guaraná, Açaí, entre outros, para tornar o seu resultado mais eficaz e ajudar a eliminar toxinas prejudiciais ao corpo.
Estes ingredientes ativos promovem uma eliminação de gordura muito importante no corpo, porque eles são termogénicos ativos. Com eles, a temperatura sobe e altera o metabolismo basal. Ao necessitar de mais energia, o corpo obtém-no das reservas de gordura, fazendo com que percam quilos de forma mais visível.

 Eliminam a ansiedade?

Outra das características que as cetonas de framboesa aparentemente têm é que, ao metabolizar as gorduras, o corpo bloqueia a vontade de comer ou a chamada ansiedade.

Benefícios das cetonas de framboesa

Para entender melhor as propriedades do extrato de framboesa, vamos destacar algumas das características deste fruto:

  • Em sua seção nutricional, as framboesas são muito ricas em fibras e vitamina C, fornecendo também uma quantidade muito baixa de calorias. Por sua vez, tem uma forte presença de minerais como potássio, magnésio ou cálcio.
  • Sendo uma fruta com alto teor de fibra, as framboesas costumam ser maravilhosas para problemas de constipação e todos os tipos de distúrbios relacionados ao trânsito intestinal em geral.
  • Talvez outro dos incentivos máximos para consumir framboesas é o seu excelente poder antioxidante, tanto pelo seu alto teor de vitamina C como pelos seus flavonoides. Isto tem um efeito positivo em vários aspetos do organismo, desde a capacidade antienvelhecimento até ao sistema circulatório.

A L-Carnitina ajuda a melhorar a capacidade de trabalho muscular ?

Um especialista pode analisar a dose e o tempo de administração da L-Carnitina ótimos para cada desportista.

Depende da dose, tempo de ingestão e perfil do desportista, entre outros factores. Segundo diferentes estudos, a L-Carnitina pode retardar o aparecimento da fadiga e ajudar na recuperação muscular, e até mesmo desenvolver certos tipos de fibras musculares e melhorar a percepção do esforço no desempenho.

A Carnitina é um composto que surge da combinação de certos aminoácidos. A sua função é transportar os ácidos gordos para o interior da mitocondria para obter energia. A principal fonte de Carnitina são as carnes vermelhas, enquanto vegetais contêm quantidades muito pequenas ou mesmo nulas. A Carnitina também se sintetiza no nosso organismo a partir de três vitaminas (Vitamina C, Vitamina B3 e Vitamina B6) e o Ferro. Ou seja, se algum deles estiver faltando, haverá uma deficiência desse composto. A L-Carnitina usa-se para o tratamento de grande quantidade de condições diferentes.

Tanto a URAC (associação que credencia e mede os serviços relacionados à assistência médica), a WebMD e a American Heart Association reconhecem que a L-Carnitina é eficaz no tratamento e prevenção de sua deficiência. Assim, é o único uso aprovado pelo FDA (Food and Drug Administration dos EUA). Portanto, a pesquisa está atualmente focada principalmente em aspectos terapêuticos.

No mundo dos desportos, a L-Carnitina é frequentemente usada como um auxílio ergogênico (que melhora a capacidade de trabalho muscular), através de padrões de suplementação para aumentar o desempenho e a resistência. Mas a verdade é que não há muitos estudos científicos para garantir essa melhoria de desempenho. Alguns deles mostram que:

  • Para aumentar os níveis de carnitina nos músculos (e ajudar a prevenir a perda de carnitina durante o treinamento intenso), são necessárias doses de 2 g / dia, durante 4 semanas ou mais [1]
  • A curto prazo e com doses específicas, a administração de um suplemento desportivo não produz nenhum aumento nos níveis de carnitina nos músculos [2]. Ou seja, ser saudável, uma ingestão point-in-time de 2g de L-Carnitina entre 2 e 5 horas antes do exercício não teria um efeito importante o suficiente para melhorar o desempenho físico ou a duração do exercício [3]
  • Às três semanas de ingestão, essa dose de 2g / dia pode atrasar a fadiga e ajudar na recuperação muscular, nos exercícios de força, melhorando a regulação do fluxo sanguíneo e o suprimento de oxigênio para os músculos. músculos durante e após o exercício [4]
  • Pode haver uma relação entre a suplementação de L-Carnitina e o desenvolvimento de certos tipos de fibras musculares [5], em pessoas desportistas que tomaram 4 g / dia por 6 semanas (5 vezes / semana) e realizaram treino aeróbico. Além de aumentar as  suas fibras musculares do tipo I (alta força e baixa potência), como é normal no treino aeróbico, também aumentaram as suas fibras do tipo IIa (de resistência e potência intermediária).
  • Em triatletas, a ingestão de 2 g / dia de L-Carnitina, durante 24 semanas, dividida em duas doses, deu origem a alterações metabólicas que tiveram efeitos muito positivos na percepção do desempenho do esforço [6].

Recomenda-se, portanto, que a suplementação de L-Carnitina seja realizada sob o controle de pessoas especializadas que nos informem, em nosso caso específico, das doses e tempo de administração.

Lesões desportivas e desgaste articular, a melhor nutrição

As lesões desportivas e o desgaste articular acontecem em muitas ocasiões por défice na nossa alimentação.

As lesões desportivas e o desgaste articular

Quando praticamos desporto estamos expostos a lesões e desgaste articular. Isto não acontece unicamente por uma má execução de movimentos, mas também em ocassiões, se deve a carências nutricionais que afetam estas estruturas. Para nos ajudar com este tipo de necessidade é importante saber que existem alternativas como a suplementação. Não só necessária em desportistas mas também em aquelas pessoas que necesitam de cubrir algum défice de nutrientes.

Mas é verdade que nos desportistas, sejam profissionais ou amateur, as carencias são maiores, pelo sobre-esforço físico. Por isso, a demanda de nutrientes aumenta. Neste caso, os suplementos alimentares são fundamentais para manter o rendimento físico do desportista. Neles, as lesões de tipo articular são muito frequentes e para as evitar ou acelerar a sua recuperação é muito recomendável uma nutrição inteligente.

Em resumo, é muito importante cuidar as articulações para que sofram o mínimo e assim obter um bom rendimento articular no geral e desportivo em particular.

Nutrição para cuidar nossas articulações

Para cuidar nossas articulações e evitar algumas lesões desportivas, o primeiro é ter uma boa alimentação, já que esta é a base de uma boa saúde articular. Nossa dieta deve ser variada, sã e com um alto conteúdo em vitaminas e minerais, assim como rica em proteínas, gorduras saudáveis e hidratos de carbono para o bom funcionamento das mesmas.

Se já tem uma dieta equilibrada, é importante que conheça alguns suplementos que podem melhorar o estado da cartilagem e ajudar a diminuir a dor articular.

Sulfato de Condroitina e Glucosamina

Muitos estudos confirmam os seus efeitos protectores e regeneradores de lesões, assim como a redução da dor e as moléstias articulares. O Sulfato de Condroitina é uma substância que se apresenta de forma natural no corpo e ajuda a manter a estrutura dos tecidos. Também, ajuda à cartilagem a reter mais água, melhorando o amortecimento e inibindo as enzimas que destroem o tecido cartilaginoso. A Glucosamina, que também produz o corpo de forma natural, age reparando a cartilagem, estimula a função normal e tem um efeito anti-inflamatório. Recomenda-se tomar estes suplementos como preventivos e também para tratar lesões e encurtar a recuperação.

Ácido Hialurónico

O Ácido Hialurónico é um polímero de origem natural, presente no líquido sinovial que serve de amortecedor para as articulações. Age de certa forma como um lubricante nas articulações, o que evita a ficção e protege, contribuindo a manter as propriedades biomecánicas dos ligamentos. Alguns componentes são necessários para a produção do AH, como o Magnésio ou a Vitamina C.

Uma boa alimentação ajuda as nossas articulações e evita lesões desportivas

O Colagénio

O Colagénio é a proteína que proporciona estrutura aos tendões, tecidos cartilaginosos, ossos e tecidos conectores. Pode encontra-se como suplemento, que se obtém, principalmente mediante tratamento enzimático, o que faz que seja mais indisponível, isto é, mais fácil de digerir, absorver e aproveitar pelo organismo. Geralmente, toma-se para nutrir e recuperar o líquido sinovial nas articulações e atrasar a degradação da cartilagem articular por desgaste físico e idade.

O Silício

O Silício é um mineral que forma parte da estrutura do tecido ósseo e conjuntivo, necessário para forçar o Colagénio, a Elastina, proteoglicanos e glicoproteínas que constituem a sua estrutura. Por isso, ajuda à recuperação das lesões articulares e fracturas ósseas.

Este mineral pode ser incorporado na nossa dieta através da farinha de aveia integral, o farelo de trigo, o arroz integral e também muitos vegetais. Por outro lado, também podemos encontrar suplementos que nos garantam um fornecimento de Silício adequado e natural.

Vitamina C

Vitamina C, muito necessária para a sintese de Colagénio, tem propriedades antiinflamatórias para músculos e articulações e é um poderoso antioxidante. Para estimular e manter a sintese de Colagénio pode tomar suplementos com Vitamina C, mas não deixe de incluir na sua alimentação diaria alimentos ricos nesta vitamina, como kiwi, morangos, framboesas, papaia, cítricos e legumes como agrião, salsa ou pimentos.

Todas as vitaminas e minerais citados anteriormente vão fazer que as suas articulações sejam fortes e flexíveis, facilitando assim uma melhor agilidade e mobilidade.

Os alimentos ricos em mucopolisacarídeos como tripas, lingua, mão de porco, etc… em princípio serão adequados para fortalecer e recuperar as articulações, mas com mais frequência vão acompanhados de outras substâncias não desejadas, como excesso de gordura e colesterol, pelo que a melhor alternativa é recorrer aos suplementos que os contêm, sem gorduras.

Já agora, se são desportistas ou fazem exercício com frequência, um truque muito útil é levar sempre consigo um bom gel para pequenas lesões. Importante e que entre os seus componentes principais se incluam princípios ativos como o harpagofito, condroitina, glucosamina, capsicum ou arnica. Assim, podemos aliviar de forma tópica molestias como a inflamação ou as dores musculares, precisamente no momento em que precisemos. Tampouco será demais utilizar neste tipo de pequenas lesões um gel de efeito frio-calor para aliviar no ato.

Espero que sirva de ajuda e não esqueçam a importância que tem prestar atenção às vossas articulações e como cuidar delas em caso de lesões desportivas.

Gripes e catarros? Descobre como reforçar o seu sistema imunológico

Suplementos naturais como o reishi, o shiitake, o própolis ou a equinácea ajudarão a nos proteger dos patogénios externos e o nosso sistema imunológico.

Chega novamente o frio, os abrigos e, inevitavelmente, o catarro irritante e resfriados já são típicos desses tempos. O nosso sistema imunológico está projetado para nos proteger de patógenos externos, entre outras coisas, por isso é importante que ele funcione em um equilíbrio correto.

Quando nossas defesas são baixas, somos muito mais vulneráveis a infeções e doenças, por isso é importante fortalecer nosso sistema imunológico sobretudo nessas situações.

A continuação, veremos alguns dos suplementos naturais mais estudados devido as suas propriedades imunoestimulantes:

  • Reishi e Shitake: representam dois dos fungos mais utilizados desde a antiguidade devido às suas propriedades fortes imunológicas, anti-inflamatórias, antifúngicas, antivirais e antitumorais. Sua composição é rica em ingredientes ativos, como polifenóis e polissacarídeos.

O Reishi é um fungo “Ganoderma lucidum” tradicionalmente cultivado em países asiáticos. Atualmente, há um grande número de publicações científicas que apoiam seu uso como um potenciador do sistema imunológico, entre muitas outras propriedades.

Outro fungo muito popular na cultura asiática é shitake. Demonstrou-se que sua composição rica, que destaca a quantidade de polissacarídeos lentinanos, estimula a imunidade em muitas situações. A maioria dos estudos tem focado no papel desse polissacarídeo como preventivo de tumores.

Terapeuticamente, o uso de fungos é recomendado de forma sinérgica para obter um efeito maior, portanto, uma combinação destes dois tipos pode ser perfeita para nos ajudar a aumentar nossas defesas, estabilizar o açúcar no sangue, aumentar nosso desempenho e vitalidade, etc…

  • Própolis: O própolis é uma substância resinosa criada pelas abelhas para manter suas colmeias estéril. É uma substância altamente valorizada em nutrição e cosméticos naturais devido às suas múltiplas propriedades.

É importante que seja de boa qualidade para garantir seus benefícios, pois a origem é importante, uma extração correta e uma boa conservação. O própolis descentrado e padronizado é mais puro e mais rico em ingredientes ativos garantidos.

Entre as múltiplas propriedades que lhe são atribuídas destaca-se:

  • Efeito antiviral;
  • Reforço do sistema imunológico, aumento das defesas;
  • Regulação do apetite;
  • Antibacteriano intestinal.

Todas essas propriedades fazem da própolis um dos suplementos naturais mais poderosos para nos ajudar a prevenir e tratar os resfriados e resfriados típicos dessas datas.

  • Equinácea: Trata-se de uma planta originária da América do Norte utilizada tradicionalmente para a prevenção e tratamento de catarros, gripes, feridas, mordeduras de serpentes, etc.…, devido as suas propriedades imunoestimulantes.

A planta equinácea é a mais conhecida e estudada das plantas que ajudam o sistema imunológico. Possíveis mecanismos de ação foram descritos pelo qual modula o sistema imunológico, como, por exemplo, aumentando a produção de células T alie interferão, aumentando a mobilidade das células imunes ao foco da infeção, etc.

O seu consumo é recomendado de forma preventiva em períodos anteriores a datas em que geralmente pegamos frio como inverno ou primavera para evitar alergias, etc.

Indicações: resfriados, infeções, dores de garganta, tosse, gripe, etc.

  • Vitamina C: A vitamina C apresenta um dos micronutrientes essenciais ao nosso organismo para manter um bom nível de defesas e um sistema imunológico ótimo. Demostrou-se que uma carência desta vitamina torna-nos mais suscetíveis a certos agentes patogénicos.

Vários estudos observaram que a presença de vitamina C no nosso organismo é reduzida em estados de doença, porque as células do sistema imunológico acumulam-se para desempenhar a sua função.

Um estado de stress oxidativo é comum na maioria das doenças. A vitamina C é um antioxidante conhecido e poderoso que protege as células de espécies reativas de oxigénio, de modo que reduza o stress oxidativo em processos patológicos, melhorando o seu prognóstico e gravidade.

É importante saber que a vitamina C está presente de forma natural em muitos alimentos, como frutas e vegetais, que devemos ingerir na nossa dieta diária.

  • Geleia Real: A Geleia Real é uma substância de grande valor ecológico e extraordinariamente nutritiva, feita pelas próprias abelhas como alimento para as larvas trabalhadoras durante os primeiros dias de vida e para a abelha rainha durante a sua vida. Entre as suas propriedades, destaca-se a grande capacidade de estimular o crescimento.

Devido à sua excelente composição em água (60%), proteínas (13%) (ricas em aminoácidos essenciais), ácidos gordos em grande valor biológico (que permitem a sua conservação) (5%), hidratos de carbono (13%), vitaminas do grupo B e vitaminas lipossolúveis e alta concentração em minerais (sódio, ferro, cobre, etc) foram atribuídos vários benefícios ao seu consumo como:

  • Energia
  • Sistema nervoso estimulante
  • Maior oxigenação dos tecidos
  • Estimulador do crescimento
  • Hidratação e elasticidade da pele
  • Antivírica, antibacteriana e antifúngica.

Ao optar por um suplemento de Geleia Real, devemos ter em conta a concentração desta em 10 HDA, uma vez que é a substancia que nos determinará a qualidade da geleia. Os padrões de qualidade determinaram que uma geleia de qualidade deve ter uma quantidade mínima de 3% de 10 HDA.

  • Lactoferrina: Trata-se de uma proteína globular presente no leite dos mamíferos, de modo que passa da mãe para o bebe e lhe fornece muitos benefícios, aumentando o sistema imunológico. Esta proteína tem efeitos imunorreguladores, estimula ou inibe os componentes humorais e celulares da imunidade envolvidos na prevenção e tratamento de situações patológicas múltiplas.
  • Outros suplementos naturais que devemos ter em consideração ao aumentar as nossas defesas são: tomilho, sol dourado, verbascum, pinheiro, erva-doce, acerola, etc.

Tenha em mente que uma nutrição adequada e um estilo de vida saudável ajudará o nosso sistema imunológico a funcionar adequadamente e, em caso de suplementação, é sempre importante consultar um profissional, para encontrar o suplemento que melhor se adapte às nossas necessidades.

Colagénio. O melhor tratamento anti envelhecimento

O Ácido Hialurónico, a Vitamina C, a Biotina e Romã, junto com os óleos de Onagra e Borragem potenciam o efeito anti idade do colagénio.

Cerca de 80% da pele é constituída por colagénio, que o nosso organismo não pode obter através da alimentação.

A ASSIMILAÇÃO DO COLAGÉNIO

O colagénio constitui cerca de 80% da composição da pele, fornecendo sustentação e firmeza necessária para que se mantenha em estado saudável, afetando diretamente o seu aspeto. A pela, a partir dos 30 anos, sofre muitas mudanças: rugas, pele seca, perda de firmeza e linhas de expressão. Todas estas mudanças são consequência da diminuição da síntese de colagénio por parte de nossa pele.

O organismo vai perdendo colagénio com a passar do tempo e não pode assimilar o que está presente na alimentação, pelo que a suplementação é uma alternativa muito interessante para garantir que nossa pele está o mais cuidado e saudável possível.

Existem uma diversidade de cremes faciais e suplementos alimentares realizados com colagénio, mas devemos ter em conta a formulação. Por um lado, devemos comprovar a fonte de colagénio, já que o marinho assimila-se melhor que o de porco ou vaca [1].

Por outro lado, o tamanho das moléculas do colagénio é determinante (se são muito grandes o nosso corpo não as pode assimilar, como acontece com o colagénio presente nos alimentos).

Neste sentido, o mais assimilável é o Colagénio Marinho Hidrolisado. A hidrolise é um processo único de separação de enzimas, dando lugar a moléculas (denominadas péptidos), de baixo peso molecular. Se deseja saber mais sobre este assunto, leia os 5 motivos que influenciam a eleição de um suplemento com colagénio.

Sinergias do colagénio. Maior efeito antirrugas!

Se o que queremos é uma nutrição mais avançada e específica para a pele, além de tomar em conta a fonte de colagénio e o tamanho da molécula, devemos verificar que outros ingrediente apresenta.

O ideal é que o suplemento ou creme facial de colagénio contenha vitaminas e outros nutrientes que funcionam em sinergia, potenciando o resultado: Ácido Hialurónico, Vitamina C, Biotina, Romã, Óleo de Onagra e Óleo de Borragem.

Esta composição age contra os sinais de envelhecimento prematuro, como são a falta de firmeza, rugas, linhas de expressão e perda de hidratação.

  • Ácido Hialurónico. Encontra-se em numerosos tecidos. Absorve água, geralmente nas rugas da pele, hidratando e preenchendo as rugas (também deve ser um ácido hialurónico de baixo peso molecular). Tanto o Colagénio Marinho Hidrolisado como o Ácido Hialurónico passam a fazer parte da sua pele, reduzindo as rugas e linhas de expressão, e melhorando a firmeza.
  • Vitaminas: A Vitamina C é necessária para que se ative a síntese do colagénio e a Biotina contribui para a nutrição e manutenção da pele.
  • Romã: Rica em Minerais, Vitaminas, Ácidos Gordos e Flavonoides. A sua alta quantidade de antioxidantes, neutralizam os radicais livres e atrasam o envelhecimento prematuro da pele.
  • Óleo de Onagra e Borragem: Apresentam na sua composição 95 % dos ácidos gordos essenciais polinsaturados (aqueles que o corpo não pode sintetizar e é necessário incorporar através da dieta): Ácido linoleico, linoleico, palmítico, esteárico e oleico. Fornecem substâncias necessárias para a hidratação e nutrição da pele.

O creme facial produz este efeito diretamente sobre a pele, enquanto um suplemento alimentar em pó ajuda-nos a cuidar desde o interior, contribuindo também a manter a saúde das unhas e outras partes do corpo com falta de colagénio.

Assim, por exemplo, a YouTuber espanhola África Montejo recomenda tomar Colagénio Marinho Hidrolisado em pó como “Incrível tratamento para rejuvenescer a pele – Elimina rugas”, enquanto a blogger britânica Amy Morris explica em greathealthnaturally.com.uk um tratamento anti envelhecimento combinando: creme noite e dia, junto com o suplemento em pó. Ideal para cuidar-se por dentro e por fora!

Bibliografia

  1. Ohara, H., Matsumoto, H., Ito, K., Iwai, K., and Sato, K. 2007. Comparison of quantity and structures of hydroxyproline-containing peptides in human blood after oral ingestion of gelatin hydrolysates from different sources. Agric. Food Chem. 55(4) 1532-1535.

Vitaminas e minerais fundamentais para as mulheres

A falta de certas vitaminas e minerais, como o ferro, podem causar sensação de cansaço e debilidade. Vamos falar dos imprescindíveis para ti

Os requisitos de vitaminas e minerais são diferentes entre homens e mulheres. Para além de que as necessidades vão-se modificando progressivamente ao longo da vida. Para alguns micronutrientes as necessidades aumentam durante certos períodos da vida das mulheres.

Conheces quaissão os mais importantes nas diferentes etapas da vida de uma mulher?

Hoje falamos de situações tão únicas na mulher como a gravidez, a menstruação, a menopausa e as vitaminas e minerais importantes para elas.

Fertilidade e Gestação

Acido Fólico ou Vitamina B9

Esta vitamina intervém na formação e desenvolvimento de cada célula humana. Por isso a procura por ácido fólico durante a gestação é mais elevada, momento em que se produz uma rápida proliferação celular.

Obter suficiente ácido fólico antes e durante a gravidez pode prevenir defeitos cognitivos importantes no cérebro e na coluna vertebral do bebé.

Por outro lado, fornecimento adequado desta vitamina é particularmente importante em idade fértil da mulher e a sua deficiência pode causar problemas de infertilidade.

Presta especial atenção a esta vitamina se estás a pensar em engravidar ou estás gravida!

Entre os alimentos que contêm ácido fólico encontram-se: vegetais de soja verde, frutas, nozes e cereais.

Menstruação

Ferro

As mulheres necessitam de quase o dobro da quantidade de ferro na sua dieta do que os homens da mesma idade. Isto ocorre porque às necessidades globais deve-se adicionar a perda de ferro através da menstruação.

O nosso corpo necessita de ferro para produzir as proteínas hemoglobina e mioglobina que transportam e armazenam o oxigénio.

Se a nossa dieta é baixa em ferro ou temos períodos menstruais abundantes ou frequentes podemos sofrer de anemia poe deficiência de ferro cujos sintomas incluem fadiga, fraqueza, dor de cabeça, etc.

A carne e os produtos cárnicos, especialmente fígado e rins e as carnes vermelhas são uma finte importante de ferro de menor absorção. Porém também o encontramos em legumes.
Note-se que para melhor a absorção de ferro deve-se evitar inibidores deste mineral (leite, chá, café) junto dos alimentos que contêm ferro. Mas pode ajudar a absorção com alimentos como a carne ou laranjas.

Vitamina B6

Quem não conhece a síndrome pré-menstrual? Muitas mulheres sofrem ansiedade, irritabilidade, depressão, etc. nos dias prévios ao período.

Ter uma dose elevada de vitamina B6 pode reduzir os níveis de estrogénios sanguíneos e aumentar a progesterona, o qual reduzirá os sintomas associados à síndrome pré-menstrual.

A vitamina B6 encontra-se em abacates, carne de porco, nozes, aves, ou no milho.

Menopausa e Osteoporose

Durante a menopausa existe um problema que afeta uma grande percentagem das mulheres: a osteoporose. Caracteriza-se por uma diminuição da massa óssea e o aumento da fragilidade dos ossos. A ingestão de certas vitaminas e minerais na dieta desempenham um papel importante no aparecimentio e progressão desta doença.

Cálcio e Vitamina D

Um bom conteúdo de cálcio durante a infância e juventude é fundamental para conseguir um pico adequado de massa óssea, de tal forma que que uma ingestão adequada deste mineral pode evitar ou atrasar o risco de osteoporose em etapas mais avançadas da vida. Pode consumir leite, espinafres ou sésamo para um contudo maior de cálcio na sua dieta.

Para além da Vitamina D (a partir da dieta e/ou mediante uma adequada exposição ao sol) contribui a melhorar a absorção e utilização de cálcio. Passear e expor as mãos, braços, rosto à luz solar 10-15 minutos ajudará a produzir esta vitamina.

Vitamina C

Avitamina C, é considerado um co-fator essencial na formação de colagénio. Esta forma fibras muito resistentes e flexíveis em ossos, evitando lesões.

As frutas e verduras são as melhores fontes de vitamina C. Por exemplo laranjas, toranjas, brócolos, morangos ou tomates.
Disfrute de cada etapa da vida e aproveite os benefícios dos nutrientes que contêm os alimentos.

Bibliografía

  1. B6, V. (2017). Vitamina B6: MedlinePlus enciclopedia médica. [online] Medlineplus.gov. Available at: https://medlineplus.gov/spanish/ency/article/002402.htm .
  2. ferropénica, A. (2017). Anemia ferropénica: MedlinePlus enciclopedia médica. [online] Medlineplus.gov. Available at: https://medlineplus.gov/spanish/ency/article/000584.htm.
  3. Medlineplus.gov. (2017). Ácido fólico: MedlinePlus en español. [online] Available at: https://medlineplus.gov/spanish/folicacid.html [Accessed 3 Feb. 2017].
  4. Ods.od.nih.gov. (2017). Office of Dietary Supplements – Vitamina C. [online] Available at: https://ods.od.nih.gov/factsheets/VitaminC-DatosEnEspanol/.
  5. Requejo Marcos, A. and Ortega Anta, R. (2009). Nutriguía. 3st ed. Madrid: Editorial Complutense.

Como conseguir um bom bronzeado este verão através da dieta?

Existem certos componentes alimentares que influenciam a cor da nossa pele e o bom bronzeado, ajudando a protege-la dos radicais livres do sol. Descobra quais são.

As vitaminas e os aminoácidos (aa) desempenham um papel muito importante no nosso organismo, e o cuidado da pele e bronzeamento não iria ser menor. Hoje vamos explicar quais são os mecanismos pelos quais certos componentes dos alimentos influenciam na cor da pele quando nos aproximamos do período de maior exposição solar, o verão.

Tirosina: A tirosina é em aminoácido não essencial, quer dizer, não necessitamos de incorporá-lo no nosso organismo através de dieta, pois o nosso corpo sintetiza-o naturalmente a partir de outro aminoácido como a fenilalanina, que é muito abundante em todas as proteínas de origem animal. Da tirosina, o nosso corpo sintetiza substâncias muito importantes, entre elas a melanina.

A melanina é um pigmento escuro que é sintetizado na derme sob exposição solar. Absorve a radiação ultravioleta nociva e converte essa energia em calor, o que é inofensivo. Esta propriedade permite a melanina dissipar mais do que 99.9% da radiação absorvida em calor e, por sua vez, previne o dano indireto no ADN, protegendo a referida radiação solar.

Carotenos: a função dos betacarotenos é mais conhecida a nível fisiológico pela sua conversão em vitamina A, muito necessária para uma adequada saúde ocular. Mas … o que se passa com aqueles carotenos, que a sua estrutura não se converte? Muitos deles, como a zeaxantina (presente no milho) ou os licopenos (presentes no tomate), são acumulados num tecido gorduroso subcutâneo proporcionando uma cor alaranjada a nossa pele e, a assim, acentuar o bronzeado.

A função mais importante dos betacarotenos é a ação antioxidante, já que protege a nossa pele frente aos radicais livres e promove um bronzeado mais saudável.

Estudos mostram que uma dieta rica em betacarotenos favorece o aumento de melanina e também a sua acumulação no organismo não implica nenhum risco de toxicidade para o mesmo.

Vitamina E e C: Estas duas vitaminas são essenciais para o bronzeado, graças à sua função antioxidante, e também proteger o colagénio e elastina, duas substâncias fundamentais para manter a elasticidade e boa saúde da pele.

Que alimentos ajudam a conseguir um bom bronzeado?

Nós temos tendência a pensar que os alimentos que contêm maior betacarotenos são os de cor alaranjada, como as cenouras ou abóboras, mas, paradoxalmente, alguns vegetais verdes são mais ricos neste pigmento, como os espinafres. Neste caso, a clorofila presente “máscaras” contêm os betacarotenos.

Outros alimentos ricos em betacarotenos são a beterraba, couve, pimentão, alfafa e alga spirulina.

Falta destacar, que para uma correta absorção devemos ingerir estes alimentos com alguma porção de gordura (óleos vegetais não refinados), e que os betacarotenos são absorvidos através de micelas formadas a partir de gorduras no nosso intestino.

O licopeno é um pigmento que pertence ao grupo dos carotenos, tem uma função antioxidante graças à sua composição química formada por 11 ligações duplas conjugadas na sua estrutura molecular. Está presente em quase todas as frutas e legumes de cor vermelha, destacando os pimentos, tomate e melancia.

Recomendações gerais:

  1.  Siga uma dieta equilibrada e variada(mediterrânea) que proporcione todos os nutrientes que o organismo necessita, reforçando os alimentos com os componentes destacados anteriormente para conseguir uma pele bronzeada e saudável.
  2. A hidratação é fundamental para evitar que a pele seque e que o organismo em geral sofra. É aconselhável beber, no mínimo, 1 litro e meio de água por dia, enquanto estiver exposta ao sol, continue a hidratar-se mesmo não tendo sede.
  3. Use cremes solares de qualidade e aplique generosamente repetindo este processo as vezes que for preciso. É aconselhável apanhar sol nas horas de menor exposição solar e de maneira não muito prolongada.
  4. Depois de apanhar sol é necessário hidratar a pele e para isso os melhores aliados são o óleo ou o creme de rosa mosqueta, pois são ricos em ácidos gordurosos essenciais que ajudam a pele a voltar às condições normais.

Bibliografía

  • Jordi S. Salvadó, Anna B. i Sanjaume, Roser T. Casañas, M. Engracia S. i Solá – Nutricion y Dietética Clinica – Ed. Elsevier Masson, 2014.
  • Jose Mataix Verdú – Tratado de Nutricion y Alimentacion Humana (2º Edicion) – Ed. Ergon, 2009
  • Inma Palma, Andreu Farran, David Cantos – Tablas de composicion de alimentos por medidas caseras de consumo habitual en España – Ed. McGraw-Hill/Interamericana de España, 2008

Semente de toranja, descoberta saudável

As sementes de toranja possuem inúmeros efeitos sobre a saúde que estão a ser estudados por diversos centros de investigação científica

As sementes de toranja são objetos de estudos científicos importantes

A Natureza oferece-nos muitas vezes inesperados e preciosos tesouros para a nossa saúde e bem estar. Tal é o caso das sementes de toranja que por acaso foi descoberto há algumas décadas o seu grande potencial terapêutico como um antimicrobiano natural, não apenas contra vírus e bactérias, mas também há evidências de que neutraliza leveduras, outros fungos e parasitas.

De facto, se o fruto de toranja é conhecido pela sua riqueza em Vitamina C e B e as suas propriedades em dietas, as suas sementes contêm um segredo muito importante, sendo atualmente o epicentro de importantes investigações científicas em centros de renome internacional como o Instituto Pasteur, em França, e do Instituto de Microbiologia em Herborn, Alemanha.

Flavonóides e Vitamina C

As sementes de toranja são ricas em Vitamina C, B1, Tocoferol e vitamina E e flanavóides como linalol ou naringina.

Os flavonóides são antioxidantes que potenciam os efeitos da vitamina C e são benéficos em caso de fragilidade capilar, sangramento nas gengivas, varizes, hemorróidas, etc. Além disso, os flavonóides podem ligar-se aos metais tóxicos e facilitar a sua expulsão do organismo.

A Vitamina C intervêm em muitos processos metabólicos como a formação de colagénio da pele, ossos, articulações, sistema vascular e é também um potente antioxidante. O organismo, possui um efeito bacteriostático e antibiótico. Também é um agente antiobacteriano com propriedades antimicrobianos, que inibem o desenvolvimento de bactérias e fungos. Entre os bioflavonóides contém hesperidina, em estimulante natural do sistema imunitário.

A descoberta de um remédio natural

Em 1980, no estádio da Flórida, o Dr. Jacob Harich, jardineiro nos seus tempos livres, descobriu que as sementes de toranja que se encontravam ao abandono no seu jardim, não apodreciam. Movido pela curiosidade, o médico, que também é um físico de renome, decidiu analisar o fenómeno estranho. O resultado é notável: a semente de toranja contém uma substância que parece mais eficaz e inofensiva do que qualquer antibiótico conhecido até a data.

Porém não é tudo. Muitos institutos de investigação a nível mundial, entre eles, o Instituto Pasteur em Paris, começaram a estudar o fenómeno e descobriram as suas amplas propriedades. Desta forma, comprova-se que o extrato de sementes de toranja é eficaz não só na eliminação de vírus e bactérias, mas também sobre fungos e parasitas. Ele provou a sua eficácia em 800 estirpes diferentes de vírus e bactérias, assim como em centenas de fungos e numerosos parasitas, preservando a flora intestinal, algo que não ocorre com os antibióticos convencionais. Entre outras muitas propriedades também reforça o nosso sistema imunológico.

Outros benefícios da semente de toranja

O extrato de semente de toranja não destrói as bactérias benéficas, tais como as bifidobactérias deixando intacta a flora intestinal. Verificou-se que para além de 100% natural, não têm nenhum ti2929po de toxicidade.

Graças as suas propriedades antimicrobianas, antibacterianas e fungicidas, o seu uso mais frequente varia desde problemas gastrointestinais, gripes e resfriados, infeções articulares até a sua utilização como desinfetante para a higiene pessoal ou doméstico.

Em suma, as sementes de toranja são muito versáteis e a ciência continua a investigar até onde vão as suas potencialidades nos diferentes problemas de saúde. Estamos muito atentos para lhe dar mais novidades.

Bibliografia

  1. Ko KY1, Geornaras I, Paik HD, Kim KT, Sofos JN. Effects of Plant-Derived Extracts, Other Antimicrobials, and Their Combinations against Escherichia coli O157:H7 in Beef Systems. J Food Prot. 2015 Jun;78(6):1090-7. doi: 10.4315/0362-028X.JFP-14-377.
  2. Lee Reagor, Jean Gusman, Lana McCoy, Edith Carino, John P. Heggers. The Effectiveness of Processed Grapefruit-Seed Extract as An Antibacterial Agent: I. An In Vitro Agar Assay. The Journal of Alternative and Complementary Medicine. June 1, 2002, 8(3): 325-332.
  3. Ganzera M., Aberham A., Stuppner H. Development and validation of an HPLC/UV/MS method for simultaneous determination of 18 preservatives in grapefruit seed extract. Institute of Pharmacy, University of Innsbruck, Innrain 52, 6020 Innsbruck, Austria. J Agric Food Chem. 2006 May 31;54 (11):3768-72.

Colagénio, escolha bem o seu suplemento

Um bom suplemento de colagénio depende em grande medida da sua procedência, qualidade, assimilação e da sua combinação com vitamina C, Ácido Hialurónico ou Magnésio.

Como escolher um bom suplemento

Como podemos fazer uma boa escolha quando precisamos de incorporar à nossa dieta um suplemento de colagénio?

Um bom suplemento de Colagénio depende, em grande parte, da sua procedência, qualidade e assimilação; e ainda não menos importante, da sua combinação com outros nutrientes como a Vitamina C, o Ácido Hialurónico ou o Magnésio.

Em resumo, a nossa decisão no momento de optar por um ou outro colagénio se reduz a cinco motivos:

1. Colagénios Porcinos VS Colagénios Marinhos

Um recente estudo, J Agric Food Chem 55(4) 1532-1535 (2007); demonstrou que o colagénio marinho se assimila mais facilmente que outras fontes de colagénio, como o porcino.

2. Colagénio Hidrolisado Enzimaticamente

Trata-se de um sistema único que consiste em partir as moléculas de colagénio de peixe em umas mais pequenas, as que chamamos de péptidos de colagénio, mais facilmente assimiláveis pelo organismo. A rustira em moléculas mais pequenas permite uma dissolução perfeita em água, leite, sumos ou infusões.

3. Colagénio e Vitamina C

A EFSA, European Food Safety Authority; recomenda o consumo de Vitamina C, já que contribui à formação de colagénio, o qual passa a formar parte da cartilagem, ossos e pele.

4. Reforço de colagénio com Ácido Hialurónico

O ácido hialurónico é um carbohidrato produzido pelo nosso corpo, cuja função mais importante é a retenção de água, chegando a absorver até 1.000 vezes o seu peso. Se ocupa, igualmente, de transportar nutrientes e desperdícios onde o sangue não chega. Encontra-se nos olhos, articulações, liquido sinovial e pele. Da mesma forma que o colagénio, com o passar do tempo o nosso organismo reduz a sintetização do mesmo. Por esse motivo, é muito recomendável suplementar na dieta o colagénio e o ácido hilurónico simultaneamente.

5. Melhor com Magnésio

O Magnésio é um mineral essencial para o organismo já que forma parte dos ossos. O se aporte ajuda a diminuir o cansaço e a fadiga;contribuindo para o equilíbrio eletrolítico e ao metabolismo energético normal. Ainda, contribui para o funcionamento normal do sistema nervoso, para o funcionamento normal dos músculos, assim como para a síntese proteica normal e para a função psicológica normal. Também é importante destacar que contribui para a manutenção dos ossos e os dentes em condições normais e para o processo de divisão celular.