Arquivo de etiquetas: Vitamina B6

A L-Carnitina ajuda a melhorar a capacidade de trabalho muscular ?

Um especialista pode analisar a dose e o tempo de administração da L-Carnitina ótimos para cada desportista.

Depende da dose, tempo de ingestão e perfil do desportista, entre outros factores. Segundo diferentes estudos, a L-Carnitina pode retardar o aparecimento da fadiga e ajudar na recuperação muscular, e até mesmo desenvolver certos tipos de fibras musculares e melhorar a percepção do esforço no desempenho.

A Carnitina é um composto que surge da combinação de certos aminoácidos. A sua função é transportar os ácidos gordos para o interior da mitocondria para obter energia. A principal fonte de Carnitina são as carnes vermelhas, enquanto vegetais contêm quantidades muito pequenas ou mesmo nulas. A Carnitina também se sintetiza no nosso organismo a partir de três vitaminas (Vitamina C, Vitamina B3 e Vitamina B6) e o Ferro. Ou seja, se algum deles estiver faltando, haverá uma deficiência desse composto. A L-Carnitina usa-se para o tratamento de grande quantidade de condições diferentes.

Tanto a URAC (associação que credencia e mede os serviços relacionados à assistência médica), a WebMD e a American Heart Association reconhecem que a L-Carnitina é eficaz no tratamento e prevenção de sua deficiência. Assim, é o único uso aprovado pelo FDA (Food and Drug Administration dos EUA). Portanto, a pesquisa está atualmente focada principalmente em aspectos terapêuticos.

No mundo dos desportos, a L-Carnitina é frequentemente usada como um auxílio ergogênico (que melhora a capacidade de trabalho muscular), através de padrões de suplementação para aumentar o desempenho e a resistência. Mas a verdade é que não há muitos estudos científicos para garantir essa melhoria de desempenho. Alguns deles mostram que:

  • Para aumentar os níveis de carnitina nos músculos (e ajudar a prevenir a perda de carnitina durante o treinamento intenso), são necessárias doses de 2 g / dia, durante 4 semanas ou mais [1]
  • A curto prazo e com doses específicas, a administração de um suplemento desportivo não produz nenhum aumento nos níveis de carnitina nos músculos [2]. Ou seja, ser saudável, uma ingestão point-in-time de 2g de L-Carnitina entre 2 e 5 horas antes do exercício não teria um efeito importante o suficiente para melhorar o desempenho físico ou a duração do exercício [3]
  • Às três semanas de ingestão, essa dose de 2g / dia pode atrasar a fadiga e ajudar na recuperação muscular, nos exercícios de força, melhorando a regulação do fluxo sanguíneo e o suprimento de oxigênio para os músculos. músculos durante e após o exercício [4]
  • Pode haver uma relação entre a suplementação de L-Carnitina e o desenvolvimento de certos tipos de fibras musculares [5], em pessoas desportistas que tomaram 4 g / dia por 6 semanas (5 vezes / semana) e realizaram treino aeróbico. Além de aumentar as  suas fibras musculares do tipo I (alta força e baixa potência), como é normal no treino aeróbico, também aumentaram as suas fibras do tipo IIa (de resistência e potência intermediária).
  • Em triatletas, a ingestão de 2 g / dia de L-Carnitina, durante 24 semanas, dividida em duas doses, deu origem a alterações metabólicas que tiveram efeitos muito positivos na percepção do desempenho do esforço [6].

Recomenda-se, portanto, que a suplementação de L-Carnitina seja realizada sob o controle de pessoas especializadas que nos informem, em nosso caso específico, das doses e tempo de administração.

Vida sexual saudável. Emocione-se, disfrute!

Desvelamos oito fatores importantes para ter uma vida sexual saudável, com alguns conselhos e nutrientes que ajudam a despertar o desejo sexual.

O valor de uma vida sexual saudável resulta muito importante para o ser humano. De facto, de acordo com a definição da OMS (Organização Mundial da Saúde), a saúde sexual é “bem-estar físico, mental e social relacionado com a sexualidade, a qual não é só a ausência da doença, disfunção ou capacidade”.

Hoje, no nosso blog, repasamos oito fatores importantes a ter em conta para ter uma vida sexual saudável, e propomos alguns conselhos e nutrientes naturais que podem ajudar a despertar o desejo sexual.

8 Fatores para a plenitude sexual. Conselhos e nutrientes

1. Modo de vida saudável

Ter uns hábitos saudáveis influi em todos os aspectos da vida. A alimentação correta, o exercício físico e, no geral, os hábitos de vida saudáveis incidem diretamente no nosso estado de ânimo. Por este motivo, o descanso, o bem-estar físico e a saúde, aumentam a predisposição da nossa capacidade sexual.

Lembre-se que praticar exercício aeróbico regularmente permitira que tenha mais resistencia, forca e vitalidade.

2. Vida sexual ativa

Em muitas ocasiões, o estrés e o cansaço transladam a vida sexual ate um segundo plano. Fugir da rotina, fazer espaço na agenda ou planificar encontros sao ações necessárias para atingir uma vida sexual ativa e saudável.

A Vitamina B6 ajuda a diminuir o cansaço e a fadiga, ter uma função psicológica normal e regular a atividade hormonal.

3. Sexo seguro

Para disfrutar de cada momento, devemos estar tranquilos e seguros. Correr riscos sem necessidade pode resultar excitante durante um segundo, mas pode trazer preocupações para o resto da vida.

Usar preservativos ou outros métodos anticonceptivos é a melhor forma de evitar sorpresas e disfrutar de uma saúde sexual completa.

4. A idade não é importante

Cumprir anos tem as suas consequências físicas e psicológicas, mas não por isso devemos supor que teremos que renunciar a uma saúde sexual plena. É necessário acabar com o tabu de que o sexo tem uma idade.

O Zinco contribui para a manutenção de níveis normais de testosterona em homens, e o extrato de Fenogreco tem propriedades estimulantes nas mulheres, já que contém saponinas estrogenicas (similares as hormonas sexuais da mulher, os estrógenos).

5. Fora complexos. Relaxe!

Sentir-se bem consigo mesmo é imprescindível para poder estar bem com os outros. Não sentir complexos permitira concentrarse no momento e disfrutar mais das sensações. Lembre-se que o nosso órgão mais afrodisíaco é a mente, capaz de criar fantasias e lembranças.

Procure uma forma de relaxar-se ao máximo, o que lhe ajudara a experimentar sensações prazenteiras. A Arginina é um aminoácido muito importante neste contexto, já que tem ação vasodilatadora, ajudando a potenciar ditas sensações.

6. Conheça o seu próprio corpo

E falando de potenciar sensações… Comprender o nosso próprio corpo é a melhor forma de descubrir nossos gostos e disfrutar da nossa sexualidade. E conhecer-se a si mesmo/a sempre vai a ajudar a conhecer melhor seu corpo.

A folha de Damiana usa-se tradicionalmente como tónico estimulante, ja que estimula o sistema nervoso central e o trato urinario, dando maior sensibilidade.

7. Fale sobre isso

A vida sexual forma parte das necessidades vitais do ser humano, é totalmente normal e não tem nada de que ter vergonha. Partilhar nossas preocupações e preferencias sexuais de forma aberta e natural é o melhor habito para manter uma boa saúde sexual. Os desejos sem realizar podem supor uma carga para nós.

O extrato de Tribulus, é um estimulante dos receptores andrógenos no cerebro. Na India é considerado um afrodisíaco. Mas mais estimulante ainda, é a cumplicidade entre duas pessoas.

8. Conselho profissional

Muitas disfunções sexuais não são diagnosticadas porque tratamos das normalizar ou procurar excusas para comportamentos ou indicadores que deveriam ser sinais de alarme. Podemos, por exemplo, estar a viver uma situação de muito estrés laboral que nos bloqueie. É importante reconhecer a situação para poder trabalhar em resolvê-la. O conselho profissional é a melhor forma de encontrar respostas.

Se o problema é de fertilidade, lembre-se que uma dieta rica em Selenio contribui para uma espermogenese normal (o processo de produção de glândulas sexuais masculinas.)

Que acharam dos nossos conselhos? Acham que existe algum fator importante que esquecemos?

10 chaves para controlar a ansiedade

Fornecemos-lhe alguns truques para o ajudar a reduzir a ansiedade, concretamente 5 remédios naturais e 5 hábitos saudáveis para incluir na sua rotina

O que é a ansiedade?

A ansiedade pode ser uma emoção normal ou um transtorno psicológico, dependendo da sua intensidade e do impacto que uma pessoa sofre no seu dia a dia.

Em condições normais, trata-se de uma emoção que constitui os impulsos vitais que nos motivam a realizar as nossas tarefas e a enfrentarmos novas situações.

A ansiedade converte-se em patologia quando em vez de favorecer o nosso comportamento, interfere sobre ele, e alcança tal protagonismo que desperta a nossa atenção para ele.

Pode dar-se em situações circunstanciais como situações traumáticas (acidentes rodoviários), experiências vitais significativas (alterações a nível profissional e pessoal), consumo de substâncias tóxicas e se existe carácter genético.

Como identificar que sofremos de ansiedade?

Os sintomas da ansiedade tanto podem ser físicos como psicológicos.

Físicos:

  • Pulsação elevada
  • Transpiração excessiva
  • Transtornos digestivos
  • Tensão muscular
  • Aperto no peito

Psicológicos:

  • Problemas de concentração
  • Preocupação constante
  • Problemas de sono
  • Pensamento negativos

5 remédios naturais para combater a ansiedade

Existem diferentes plantas e princípios ativos que podem ser um apoio interessante e ajudar-nos a controlar ou a minimizar a ansiedade. Vejamos as opções que a natureza nos oferece:

  • P5HTP o 5-hidroxitriptófano: procedente de plantas como Griffonia, o 5HTP, poderíamos decidir de uma forma mais bio disponível do aminoácido L-triptofano. Como sabemos que é um precursor da serotonina, sim! O chamado “hormônio da felicidade”. Graças ao seu efeito ansiolítico pode ser de grande ajuda para aqueles estados de ansiedade e insônia.
  • Valeriana: Embora seja popularmente conhecido por ajudar a adormecer, esta planta pode ser muito útil graças às suas propriedades relaxantes. Esta vai ajudar a reduzir a tensão nervosa, irritabilidade e stress mental.
  • Melissa: A Melissa officinalis oferece propriedades sedativas (para além de digestivas e carminativas). Muito útil no nervosismo e stress.
  • Magnésio: Embora se conheça muitas propriedades deste mineral, neste caso, vamos destacar aqueles que estão relacionados com o sistema nervoso e humor. O magnésio é um dos principais ativadores da libertação de processos de energia, melhora o funcionamento psicológico, diminui a resistência, a fadiga e a insónia.
  • Vitamina B6: A vitamina B6 ou piridoxina intervém no normal funcionamento das células nervosas, na síntese de neurotransmissores (tais como o GABA ou serotonina). Por isso, é geralmente recomendado em síndrome depressiva ou de ansiedade. Também em situações de stress, o corpo precisa de maiores quantidades desta vitamina.

5 hábitos essenciais na sua rotina

Se sofre de ansiedade frequentemente, faz uma pausa na tua rotina e incorpora estes 5 hábitos urgentemente. No princípio vai precisar de um plano, mas gradualmente vai se acostumar e acabará por deixá-lo.

  • Dedicar-se tempo, sentar-se calmamente e refletir com uma bebida quente. Identificar a causa e tomar consciência para poder controlá-la. Pode dedicar 5 minutos escrevendo o que são esses pensamentos e esses medos, poderá vê-los a partir de outra perspetiva.
  • Ative seu corpo. Como temos falado muitas vezes exercício liberta substâncias diferentes no corpo que nos fazem mais positivos.
  • Cuide da alimentação. Evita substâncias excitantes.
  • Procure um confidente, para compartilhar as suas emoções irá ajudar a reduzir a ansiedade. Se se sentir compreendido e ouvido, algumas preocupações irão reduzir de intensidade.
  • Aprenda a relaxar e respirar. Estas técnicas são muito eficazes no combate à ansiedade.

Hoje nós quisemos dar-lhe algumas ferramentas para detetar ansiedade e ajudá-lo a viver com ela, reduzindo-a. Mas lembre-se que é um sentimento que muitos experimentam em diversos momentos da vida, e isso é normal. Não se assuste mais do que o necessário. Aceite esses sentimentos e aprenda a lidar com eles!

Vitaminas e minerais fundamentais para as mulheres

A falta de certas vitaminas e minerais, como o ferro, podem causar sensação de cansaço e debilidade. Vamos falar dos imprescindíveis para ti

Os requisitos de vitaminas e minerais são diferentes entre homens e mulheres. Para além de que as necessidades vão-se modificando progressivamente ao longo da vida. Para alguns micronutrientes as necessidades aumentam durante certos períodos da vida das mulheres.

Conheces quaissão os mais importantes nas diferentes etapas da vida de uma mulher?

Hoje falamos de situações tão únicas na mulher como a gravidez, a menstruação, a menopausa e as vitaminas e minerais importantes para elas.

Fertilidade e Gestação

Acido Fólico ou Vitamina B9

Esta vitamina intervém na formação e desenvolvimento de cada célula humana. Por isso a procura por ácido fólico durante a gestação é mais elevada, momento em que se produz uma rápida proliferação celular.

Obter suficiente ácido fólico antes e durante a gravidez pode prevenir defeitos cognitivos importantes no cérebro e na coluna vertebral do bebé.

Por outro lado, fornecimento adequado desta vitamina é particularmente importante em idade fértil da mulher e a sua deficiência pode causar problemas de infertilidade.

Presta especial atenção a esta vitamina se estás a pensar em engravidar ou estás gravida!

Entre os alimentos que contêm ácido fólico encontram-se: vegetais de soja verde, frutas, nozes e cereais.

Menstruação

Ferro

As mulheres necessitam de quase o dobro da quantidade de ferro na sua dieta do que os homens da mesma idade. Isto ocorre porque às necessidades globais deve-se adicionar a perda de ferro através da menstruação.

O nosso corpo necessita de ferro para produzir as proteínas hemoglobina e mioglobina que transportam e armazenam o oxigénio.

Se a nossa dieta é baixa em ferro ou temos períodos menstruais abundantes ou frequentes podemos sofrer de anemia poe deficiência de ferro cujos sintomas incluem fadiga, fraqueza, dor de cabeça, etc.

A carne e os produtos cárnicos, especialmente fígado e rins e as carnes vermelhas são uma finte importante de ferro de menor absorção. Porém também o encontramos em legumes.
Note-se que para melhor a absorção de ferro deve-se evitar inibidores deste mineral (leite, chá, café) junto dos alimentos que contêm ferro. Mas pode ajudar a absorção com alimentos como a carne ou laranjas.

Vitamina B6

Quem não conhece a síndrome pré-menstrual? Muitas mulheres sofrem ansiedade, irritabilidade, depressão, etc. nos dias prévios ao período.

Ter uma dose elevada de vitamina B6 pode reduzir os níveis de estrogénios sanguíneos e aumentar a progesterona, o qual reduzirá os sintomas associados à síndrome pré-menstrual.

A vitamina B6 encontra-se em abacates, carne de porco, nozes, aves, ou no milho.

Menopausa e Osteoporose

Durante a menopausa existe um problema que afeta uma grande percentagem das mulheres: a osteoporose. Caracteriza-se por uma diminuição da massa óssea e o aumento da fragilidade dos ossos. A ingestão de certas vitaminas e minerais na dieta desempenham um papel importante no aparecimentio e progressão desta doença.

Cálcio e Vitamina D

Um bom conteúdo de cálcio durante a infância e juventude é fundamental para conseguir um pico adequado de massa óssea, de tal forma que que uma ingestão adequada deste mineral pode evitar ou atrasar o risco de osteoporose em etapas mais avançadas da vida. Pode consumir leite, espinafres ou sésamo para um contudo maior de cálcio na sua dieta.

Para além da Vitamina D (a partir da dieta e/ou mediante uma adequada exposição ao sol) contribui a melhorar a absorção e utilização de cálcio. Passear e expor as mãos, braços, rosto à luz solar 10-15 minutos ajudará a produzir esta vitamina.

Vitamina C

Avitamina C, é considerado um co-fator essencial na formação de colagénio. Esta forma fibras muito resistentes e flexíveis em ossos, evitando lesões.

As frutas e verduras são as melhores fontes de vitamina C. Por exemplo laranjas, toranjas, brócolos, morangos ou tomates.
Disfrute de cada etapa da vida e aproveite os benefícios dos nutrientes que contêm os alimentos.

Bibliografía

  1. B6, V. (2017). Vitamina B6: MedlinePlus enciclopedia médica. [online] Medlineplus.gov. Available at: https://medlineplus.gov/spanish/ency/article/002402.htm .
  2. ferropénica, A. (2017). Anemia ferropénica: MedlinePlus enciclopedia médica. [online] Medlineplus.gov. Available at: https://medlineplus.gov/spanish/ency/article/000584.htm.
  3. Medlineplus.gov. (2017). Ácido fólico: MedlinePlus en español. [online] Available at: https://medlineplus.gov/spanish/folicacid.html [Accessed 3 Feb. 2017].
  4. Ods.od.nih.gov. (2017). Office of Dietary Supplements – Vitamina C. [online] Available at: https://ods.od.nih.gov/factsheets/VitaminC-DatosEnEspanol/.
  5. Requejo Marcos, A. and Ortega Anta, R. (2009). Nutriguía. 3st ed. Madrid: Editorial Complutense.