Arquivo de etiquetas: tomilho

Quatro conselhos para aumentar as suas defesas contra o frio

O mais indicado é tomar medidas através de alimentos, exercícios físicos, relaxamento e plantas naturais, como equinácea ou alho preto.

Frio, chuva, neve, …? Na verdade, estamos preparados para enfrentar essas mudanças drásticas? E os mais pequenos da casa?

Estamos no momento certo para nossas defesas caírem em queda livre. Embora tenhamos um sistema imunológico complexo que nos protege de bactérias, vírus e parasitas com os quais estamos em contacto diário, se negligenciarmos a nossa saúde, poderemos enfraquecê-lo.

Portanto, é aconselhável que prestemos mais atenção à prevenção e que proporcionemos saúde extra às nossas rotinas, a fim de evitar ficar doente ou, se for o caso, acelerar o processo de recuperação.

Como podemos aumentar as defesas?

Para nos proteger contra a redução de defesas, é melhor tomar medidas através da nossa dieta, exercício físico, relaxamento ou descanso e plantas naturais.

  1. Alimentação saudável: Uma dieta rica em frutas e verduras, fonte de vitaminas e minerais, ajudaria a fortalecer as nossas defesas sobretudo pelo seu conteúdo em Vitamina C. Esta vitamina é um excelente tónico, estimulante das funções imunitárias e das defesas do nosso organismo.

Dentro dos alimentos, podemos destacar alguns como:

  • Geleia Real: o alimento da abelha rainha é um concentrado nutritivo e energético à base de vitaminas B, C, A, E, minerais (ferro, potássio, fósforo, …), aminoácidos e ácidos gordos essenciais. É um alimento revitalizante, ideal para fortalecer as defesas e que combate e previne as infeções.
  • Própolis: É uma substância resinosa que as abelhas coletam das árvores para endurecer as paredes da colmeia e protegê-las dos germes. É encontrado em pequenas quantidades no mel, contém flavonoides (com atividade antioxidante), previne infeções e é ideal para as vias respiratórias devido ao seu poder antigripal.
  • Ginseng: capaz de estimular o humor e a concentração, ao mesmo tempo que melhora a resistência ao stress e à fadiga, tanto psíquica como física. Não em vão, tem sido muito utilizado desde a antiguidade pela Medicina Tradicional Chinesa, onde é conhecido como ren shen.
  1. Pratique exercício físico: O exercício moderado ajuda-nos a permanecer ativos e ágeis. Andar a pé, andar de bicicleta, nadar, correr, etc, melhora as nossas defesas e também pode reduzir os dias de doença. Além disso, o exercício ajuda-nos a combater o stress, uma doença em que as nossas defesas tendem a enfraquecer.
  2. Descanso: Devemos dormir as horas recomendadas, aproveitando a luz natural, para poder descansar, recuperar energia e ter defesas mais fortes.
  3. O poder das plantas naturais: Eles podem ser os nossos grandes aliados neste outono e inverno se soubermos escolher o caminho certo. Devido à sua função imunológica, destacam-se:
  • Reishi e Shiitake: São dois cogumelos utilizados desde a antiguidade que se encontram principalmente na Ásia, ricos em princípios ativos entre os quais destacamos os beta-glucanos. Estes alimentam a fração probiótica da nossa mucosa intestinal e estimulam diretamente as nossas defesas. O reishi e o shiitake também têm funções anti-inflamatórias, para recuperar os músculos exaustos e retardar o envelhecimento dos órgãos.
  • Tomilho: O Tomilho contém felinos, compostos que conferem a esta planta uma infinidade de propriedades: antibacteriana, antiviral, expetorante, antisséptica, mucolítica, antifúngica, antitússica e anti-inflamatória, entre outras.
  • Echinacea: É utilizado no tratamento do resfriado comum. É recomendado tanto no tratamento como na prevenção de infeções do trato respiratório superior. Os seus princípios ativos aumentam o número de glóbulos brancos e favorecem a síntese de interferon (uma molécula essencial na atividade imunológica). Também pode ser usado em casos de stress ou fadiga física e mental, pois nessas condições o sistema imunológico enfraquece.
  • Alho preto: É obtido a partir da fermentação do alho comum através de um processo lento e tem propriedades medicinais mais eficazes que as do alho branco. Devido ao Aliina, o principal componente, protege-nos de bactérias e vírus, ajudando o sistema imunitário do nosso organismo, entre outras propriedades.

As especiarias também possuem propriedades saudáveis?

Além do seu uso culinário, as especiarias contêm abundantes fitonutrientes, que são aliados do sistema imunológico e ajudam a prevenir doenças.

Pois é! Não só servem para dar sabor e cor aos nossos pratos, como também existem numerosos estudos científicos que demonstram a eficácia das especiarias culinárias na prevenção e tratamento de diversos problemas de saúde.

E o seu uso remonta às primeiras civilizações: cereais de açafrão, o gengibre ou os grãos da pimenta preta estão entre as especiarias mais antigas.

Ao longo da história, estas foram mercadorias muito valiosas, as nações têm lutado para controlar as rotas comerciais e até mesmo descobriram novas terras na sua busca.

São originárias da Índia, Indonésia e outras zonas do Sul e Sudeste Asiático e tradicionalmente foram utilizadas como remédio para tratar doenças na medicina chinesa e indiana.

Contêm fitonutrientes abundantes, isto é, compostos vegetais que reforçam a saúde e, além disso, alguns deles são únicos das especiarias, não podemos obtê-los das frutas e legumes.

Mas vamos falar mais concretamente sobre alguns deles:

ALHO

Trata-se de uma das especiarias mais características da cozinha portuguesa. O seu forte aroma é devido à alicina, o seu ingrediente mais ativo.

A dieta mediterrânea está associada a uma boa saúde cardíaca, devido em parte, ao uso abundante de alho na cozinha.

Observou-se que os suplementos do alho:

  • Reduziam a pressão arterial em indivíduos com hipertensão e inibição da agregação plaquetária, protegendo contra doenças cardiovasculares.
  • Por outro lado, pode-se constatar que o alho reduz o colesterol total e os triglicéridos.
  • No caso de pessoas com aterosclerose, o alho reduz a formação de placa no interior das artérias, podendo prevenir a formação de trombos que obstruam a passagem do sangue causando um ataque cardíaco ou um acidente vascular cerebral.

Além disso, trata-se de um poderoso agente anti-infecioso e pode ajudá-lo a prevenir resfriados e gripe.

Ok, nem todo o mundo gosta de comer um ou dois dentes de alho por dia, mas se quiser tirar proveito das suas propriedades, use-o nas suas receitas ou tome suplementos alimentares que contenham alho em pó.

A minha recomendação? Procure por aqueles que são alho preto, uma vez que eles mantêm as suas propriedades, mas são mais fáceis de digerir e não tem o sabor e o odor do alho branco.

GENGIBRE

É outra especiaria muito apreciada tanto para cozinhar como para a preparação de bebidas. Por exemplo, ginger ale surgiu da adição do gengibre à cerveja. Também se pode preparar chá de gengibre ou aromatizar o café com esta especiaria. Mas quais são os benefícios que nos fornecem?

  • Ajudam a mitigar todo o tipo de náuseas. Desde as associadas ao movimento (como viagens de carro, barco ou avião), passando pelas da gravidez e até as provocadas por medicamentos.
  • É rico em gingeróis, um fitonutriente com propriedades anti-inflamatórias, antibacterianas e antivirais. Assim, alguns estudos observaram que o seu uso em pessoas com artrite pode reduzir os sintomas.
  • Também foi demonstrado que o gengibre encurta o tempo de esvaziamento gástrico para que possa ser potencialmente benéfico para aqueles que sofrem de acidez estomacal, inchaço ou flatulência por um processo digestivo muito lento.

TOMILHO

Característico da cozinha francesa, enriquece guisados, sopas e molhos fornecendo um sabor e aroma intenso. É rico em óleo volátil denominado timol que tem um potente efeito antisséptico. Observou-se o seu efeito na luta contra várias doenças causadas por vírus e bactérias e foram tiradas as seguintes conclusões:

  • Acalma a tosse produzida por um excesso de muco em infeções respiratórias, pelo que pode ser um ótimo aliado para melhorar resfriados, gripe ou bronquite aguda.
  • Melhora a respiração e previne a aparição de cáries. Por isso, é usado como componente em enxaguamentos orais e em um tipo de verniz dental.
  • Elimina com eficácia H. pylori, uma bactéria responsável por úlceras do estômago.

Também é rico em monoterpenos, outros fitonutrientes com efeitos antioxidantes e anti-inflamatórios. Investigou-se as suas propriedades protetoras e curativas como protetor do DNA ou envelhecimento neuronal.

CANELA

Geralmente é usada na preparação de pratos doces. Se gosta de cozinhar, suponho que já a usou muitas vezes ao preparar tortas, cookies, biscoitos … quem nunca adicionou um pouco de canela a alguma nata? Mas ironicamente, a canela ajuda a controlar os problemas de açúcar no sangue.

  • Em um estudo realizado em diabéticos do tipo II, observou-se uma diminuição da hemoglobina glicosilada. É um teste que permite o controlo do açúcar no sangue, analisando a quantidade de glicose associada aos glóbulos vermelhos.
  • Além de diminuir os níveis de açúcar no sangue, também foi observada uma diminuição nos níveis de LDL (o chamado “colesterol ruim”) e triglicerídeos que usam a canela diariamente.
  • Em pessoas saudáveis, o seu consumo melhora a sensibilidade à insulina, melhorando a capacidade do corpo para processar e armazenar a glicose.

Bibliografía

  1. Aggarwal, B. and Yost, D. (2015). Especias curativas. Madrid: Gaia Ediciones.