Arquivo de etiquetas: Superalimentos

Alivie os sintomas do cólon irritável graças a fitoterapia

Sofre de cólon irritável? A curcuma, o aloé vera, o gengibre ou a menta são algumas das plantas que vão ajuda-lo a diminuir a dor

Já ouviu falar da doença de cólon irritável? Sofre dela?

O cólon irritável é uma doença intestinal que provoca dores abdominais e mudanças no trânsito intestinal, alternando episódios de diarreia e obstipação.

Controlar a alimentação é uma boa forma de evitar o mau-estar e os ataques desta doença, pelo que devemos evitar bebidas com gás, comida pré-cozinhada, açúcares refinados e alimentos flatulentos como a couve-flor, o grão de bico, o alface… porque tudo isso piora os sintomas do cólon irritável.

Também se deve manter um horário fixo de refeições e (claro) aumentar a toma de água.

Além da alimentação, a fitoterapia é uma grande aliada nesta patologia, pois existem diversas plantas para aliviar os sintomas, como por exemplo:

Para diminuir a dor:

  • CURCUMA: alivia os espasmos e gases, já que é um anti-inflamatório muito potente.
  • CAMOMILA: já que tem, entre ouras muitas, propriedades sedativas e digestivas, muito necessárias para diminuir os gases e desta forma a dor abdominal. Recomenda-se tomar entre 2 e 3 infusões ao dia para notar melhoria.
  • MENTA: usa-se para neutralizar o ácido, aliviar os gases e a dor abdominal
  • VALERIANA: diminui a dor, a ansiedade, o inchaço…
  • GENGIBRE: Tem um alto poder anti-bacteriano, muito útil em problemas intestinais. Podemos toma-lo em infusão, ralando um pouco de raiz de gengibre em água a ferver. Tomar três vezes ao dia para diminuir a inflamação.
  • ALOÉ VERA: sara a mucosa que está no cólon reduzindo a irritação e a inflamação, diminuindo assim as dores intestinais.

Para parar a obstipação:

  • DENTE DE LEÃO: tem umas propriedades laxativas muito suaves.
  • MAGNÉSIO: em forma de carbonato ajuda a regular o trânsito intestinal.
  • SEMENTES DE CHIA MOÍDAS: ajudam da mesma forma que o magnésio a regular o trânsito intestinal.

Para parar a diarreia:

  • SALVIA: tem um alto poder adstringente.
  • ARANDOS: servem para regular o sistema digestivo. Têm muitas propriedades adstringentes, da mesma forma que a salvia, e podem reduzir a diarreia.

Hábitos que aplicar as suas rotinas

  • Tente não alterar-se com frequência: Evite o stress e as situações de muita tensão, porque existe uma grande conexão entre os sistema nervoso e o intestino, e por isso, com o aparelho digestivo. Aplique técnicas de relaxamento, como o ioga, e notará os benefícios.
  • Procure praticar algo de exercício para libertar endorfinas e aliviar a tensão. Sair a correr é uma das melhores opções.
  • Coma e mastigue devagar, para que as digestões sejam o menos pesadas possível e os nutrientes sejam absorvidos de melhor forma.

Candidiase: tipos, sintomas e remédios naturais

As baixas defesas, o estrés, a excessiva tomada de antibióticos ou levar uma dieta rica em açúcares são os principais causantes desta infecção.

O que é a Candidiase, e porque se produz?

Se é maior de 15 anos e é mulher, é provável que venha a sofrer, alguma vez na vida, de candidiase vaginal. Mas, já ouviu falar desta infeção provocada por fungos da espécie Cándida? E como pode evita-la?

Isso sim, que as mulheres sejam as principais “vitimas” desta patologia – pela humidade da zona genital – não quer dizer que sejam as únicas, porque todo o mundo é susceptível de ter algum tipo de candidiase em algum momento (genital, bucal, intestinal, crónica…), já que acostuma aparecer em pessoas que contam com um sistema imunitário deficitário ou inexistente.

Diferentes tipos de gravidade

As candidiases são as micoses oportunistas mais frequentes que padecem os seres humanos. Manifestam-se de forma habitual como enfermidades leves das mucosas oral e genital, da pele e das unhas. Em raras ocasiões podem ser recalcitrantes ao tratamento ou voltar-se recorrentes.

No entanto, muito mais frequentes, mas com uma morbilidade e mortalidade muito elevadas, são as candidiasis invasivas, sobretudo porque as pessoas que as padecem sofrem doenças subyacentes graves, complicadas com a presença de neutropenia ou imunodeficiencia que dificulta a recuperação.

Quando aparece?

O primeiro que devemos de saber é que o Fungo Candida Albicans habita no nosso organismo de forma natural e em pequenas colónias que são controladas pelas bactérias favoráveis.

O problema aparece quando o corpo não pode fazer frente a esta invasão de fungos e estes começam a crescer demasiado depresa, chegando a provocar problemas de saúde importantes.

A descida de defesas do corpo é o principal motivo que impede travar o aumento do fungo, assim como o estrésse.

A tomada excessiva de medicamentos durante muito tempo.

Não mudar de roupa por vários dias. Desta forma, a transpiração seca-se no próprio corpo e gera um hábitat de maior humidade. O mesmo pode acontecer nos bebés que passam muito tempo com a mesma fralda.

Levar uma dieta rica em açúcar e farinhas refinadas (brancas), porque isto ‘alimenta’ ao fungo.

Tipos de candidiase mais comuns

Candidiase na pele–> Geralmente, produz-se nas zonas de dobras, como entre os glúteos, axilas e por baixo das mamas, propiciando comichão e pústulas.
Candidiase nas unhas–> Aparece, frequentemente, em pessoas que têm as mãos húmidas com bastante frequencia. Acostuma existir inflamação na inserção das unhas e aparecer vermilhão, assim como expulsar pus.
Candidiase na boca–> As comisuras bucais inflamam-se e produzem pequenas vesículas que podem doer. Este tipo de situação deve-se, principalmente ao défice de vitamina B, proteses dentais mal colocadas ou excesso de salivação.
Candidiase no aparelho reprodutor–> Na vagina ou no penis, que se caracteriza por comichão intensa, vermelhão, mau odor e, em ocasiões, podem aparecer placas esbranqueadas ou dor ao urinar.
Candidiase no aparelho digestivo–> Pode dar-se no esófago, no intestino, no anus ou no estômago, embora esta última é pouco frequente. Tendo, por exemplo, dificuldade ao engulir, sensação de ardor e dor no tórax.

Remedios naturais para prevenir e/ou tratar a candidiase

Por sorte, na maioria dos casos, esta infeção não resulta demasiado grave e pode ser tratada de forma natural (em caso de se produzir de forma prolongada e em repetidas ocasiões, sempre se deve consultar com um especialista).

Por isso, vamos destacas alguns superalimentos que podem nos ajudar a fazer frente a estes fungos e aos prevenir de uma forma muito simples mediante a nossa alimentação.

Shiitake: Um estudo em 2001 demostrou que o extrato livre de células de micelio fermentado inibiu o crescimento de C. albicans. Candida a qual é a principal causa de infeção por fungos nas mulheres. Pode ser consumido regularmente como alimento em cozidos, sopas, molhos e suplementos alimentares.

Reishi: Embora é ampliamente reconhecido nos paises de toda Ásia, o reishi é especialmente venerado na China, onde é receitado tanto para a pressão arterial como para a fadiga durante o crescimento durante pelo menos 2000 anos. Também chamada de cogumelo da inmortalidade, é habitualmente usada para reforçar o sistema imunitário, regular a baixa resposta imunitária, aumentar os monocitos, macrófagos e a atividade dos linfocitos. Também é antiinflamatório e demostrou-se que apoia ao corpo durante os estados de stress.

Erva de cevada: É uma importante fonte enzimática. Os benefícios da erva de cevada são um alto conteúdo em oxigénio, seu poder alcalinizante, desintoxicante, anti-inflamatório, antianémico, a sua ação como reparador do sono, físico e emocional. Repara o metabolismo, o sangue, a diabetes, asma, enxaquecas, artrite, fadiga e cansaço.

Alga Chlorella: A mais poderosa das algas. Ajuda à regeneração celular e a reforçar o sistema inmunitário. Repara o dano no DNA e RNA, pelo que ralentiza o envelhecimento. É um grande detoxicante, alacalizante, limpador do sangue, colon e sistema linfático. Elimina metais pesados e radioativos.

Maca: Neste caso, também nos interessa destacar a maca como fortalecedor e rejuvenescedor para todo o sistema endócrino, favorecendo e ajudando ao corpo na criação dos seus próprios hormônios na correta proporção para cada uma. As suas propriedades niveladoras da produção hormonal a transformam num alimento benéfico para aliviar os sintomas antes, durante e após a menopausa.

Echinacea: Trata-se de uma planta que pode aumentar a efectividade dos cremes antimicóticos padrão, no tratamento das infeções recorrentes vaginais por leveduras como a cándida.

Óleo de coco: Contém, naturalmente, um ólo gordo chamado ácido caprílico. Este anti-fungo interfere com o crescimento da Cándida e a reprodução ao fazer buracos nas paredes das células da levedura, fazendo que morram.

Sabía que…?

Embora existam descritas mais de 150 espécies de Candida, o 90 % das candidiases são causadas por 5 estirpes: C. albicans, Candida parapsilosis, C. glabrata, Candida tropicalis e Candida krusei. Outras estirpes , como Candida dubliniensis, Candida guilliermondii, Candida lisitaniae, Candida norvegensis e Candida rugosa, podem causar infecções de forma esporádica.

Dez conselhos para usufruir de um Natal saudável

Explicamos como evitar ganhar peso, aumentar os níveis de colesterol e açúcar no sangue ou a retenção de líquidos

O Natal é uma das épocas mais esperadas do ano, embora também das mais temidas no que se refere à nossa alimentação.

Os excessos no comer podem cair mal, provocando digestões pesadas, obstipação, diarreia e, especialmente, um aumento de peso em poucos dias.

No entanto, existem uma serie de conselhos que nos podem ajudar a usufruir de umas festas sem alterar muito nossa rotina diária para não começar o ano a pagar as consequências.

Dez recomendações que não devemos esquecer

1 – O mais importante de tudo é a planificação:

Não deixe a organização das refeições do natal para o último dia, porque acabaremos por pagar mais caro e deixaremos a nossa alimentação praticamente ao acaso.

Escolha bem os produtos que precisa, desta forma será mais consciente de que alimentos são mais baixos em gorduras, e terá mais tempo para elaborar as sobremesas em vez e as comprar. Assim, não vai renunciar aos doces, mas sim as calorias e açúcares acrescentados.

Um truque: inclua Superalimentos nas suas receitas. Estará fornecendo sabor, muitos nutrientes e vitaminas e os benefícios serão notáveis. (Consulte a listagem de receitas que temos no blog)

2 – Respeite, na medida do possível, os horários:

O nosso corpo está habituado as rotinas no que se refere as refeições. Caso contrário, começaremos a comer entre as principais refeições para não sentir fome e o consumo de calorias aumentará de forma notável.

Este conselho também pode ser aplicado ao nosso descanso. É claro que as reuniões familiares e as festas vão levar a que nos deitemos mais tarde, mas devemos tentar dormir umas sete ou oito horas para não acumular cansaço e nos sentirmos mais alterados. Lembre-se que a falta de sono aumenta o consumo de calorias.

Se passa as festas longe de casa, opte por tomar melatonina para conciliar o sono no menor tempo possível. Igualmente se tem preparada alguma viagem com uma diferença de horas importante. Com a melatonina, também ajudará a aliviar a sensação subjetiva do jetlag.

3 – Planifique o resto das refeições:

Se já sabemos que uma das refeições será abundante, elabore o resto de uma forma mais ligeira. Atenção! Isto não quer dizer que falhe alguma refeição, pois será muito pior para o seu organismo. Tente incluir algumas frutas e legumes ao longo do dia. A melhor forma do fazer é em smoothies ou batidos. Conseguirá saciar-se de forma natural e poderá usufruir da refeição ou jantar com menos fome e sem a intenção de comer demais.

4 – Coma tranquilo e relaxado

Se queremos que a refeição não nos faça mal, é muito importante comer tranquilos, relaxados e usufruindo de cada prato. Isso sim, sempre com moderação. Caso isto não seja possível, existem ingredientes naturais que podem ajudar-nos a dizer adeus a uma digestão pesada, como é o caso do Boldo, a Alcachofra, o Dente de Leão ou o Cardo Mariano. Podemos ingeri-los tanto em infusões como em forma de suplemento alimentar. Em caso de optar por um suplemento, também entra nesta listagem a Papaína, uma substancia extraída da Papaia que facilita o processo digestivo pela sua ação proteolítica.

5 – Que a energia não falte:

Todos sabemos que enfrentamos dias muito compridos e de bastante stressantes. Visitas familiares, compras de presentes sem fim, refeições abundantes, crianças sem aulas… É muito importante começar o dia com vitalidade, pelo que complete o seu pequeno almoço com ingredientes naturais como a Geleia Real, Magnésio, Ginseng ou Guaraná, com os que conseguirá ter mais energia e um fornecimento vitamínico extra.

6 – Sem esquecer o nosso peso:

Não nos devemos desleixar, nem tão pouco esquecer de seguir uma rotina para manter um peso saudável, sobretudo quando fizemos esforços todo o ano para comer saudável ou fazer exercício…

Por isso, a nossa recomendação é experimentar o Quitosan, uma substância que age de forma direta no tubo digestivo, recobrindo as gorduras consumidas na dieta e agindo como uma espécie de camada de gel. A gordura elimina-se então de forma natural sem ser absorvida pelo organismo. O seu uso correto evitará que mais gorduras se somem as que já temos no organismo. O Quitosan é uma fibra que tem a sua origem na casca de alguns crustáceos marinhos como caranguejos e camarões.

Se for alérgico ao marisco, no entanto, é melhor que aposte por ingredientes como o Chá Verde, o Mango Africano, o Arando Vermelho ou a Cavalinha, pelo seu efeito drenante e diurético.

7 – Atenção com a obstipação ocasional:

É um dos problemas mais comuns quando alteramos a nossa alimentação e pode transformar-se num pesadelo, pelo que temos que aprender a depurar o organismo atempadamente para ajudar a restabelecer as funções intestinais. Componentes naturais como o Aloe Vera, o Funcho, a Genciana ou a Ameixa em pó ajuda-nos a recuperar a nossa flora intestinal sem sofrer danos colaterais.

8 – Refeições saudáveis:

Durante as longas refeições limite o consumo de doces. Aposte pelas sobremesas caseiras realizadas com Superalimentos como o Açúcar de Bétula, de muito baixo índice Glicémico (7 de 64 que o açúcar comum tem), infusões em vez de café ou o consumo de frutos secos, que também são uma alternativa muito saudável.

9 – Evite o sedentarismo:

Aproveite a visita dos mais pequenos da família para organizar planos ativos. Pode fazer patinagem com eles, brincar na neve, passear ou fazer as compras de natal em companhia para que não tenha a necessidade de ir de carro a todos os sítios. Assim poderá fugir do abuso do sofá e passar mais tempo do que o necessário sentado.

10 – Os brindes, com moderação:

Aumento de peso é, ainda, uma das primeiras consequências do consumo excessivo de álcool, que pode afetar a coordenação de movimentos, causar efeitos depressivos e, no longo prazo, a degeneração do fígado.

Pode misturar o vinho branco com água mineral para reduzir a quantidade de álcool ingerido, ou diretamente optar por outras bebidas não alcoólicas. Por exemplo, meio litro de cerveja contém aproximadamente 200 calorias, o equivalente a quatro maçãs.

Inclua nos seus brindes cocktails sem álcool, baseados em frutas, ou experimente bebidas ecológicas, como a sidra ou o vinho sem álcool. E, perante os excessos, nada melhor que o Cardo Mariano, para restabelecer o funcionamento do organismo com naturalidade.

Os Superalimentos, a alternativa para viver melhor

Na composição dos Superalimentos estão presentes, de forma natural, grandes quantidades de vitaminas, minerais e aminoácidos essenciais.

A palavra Super, e um prefixo de origem latina, que entre outros significados, traduz-se por superioridade ou excelencia. Desta forma encontramos palavras como superdotado, superpotencia ou super-homem.

Nos últimos anos, este prefixo também apareceu no mundo da alimentação, aparecendo um nome novo para nos, os “Superalimentos”. Ainda sendo um nome relativamente recente, o termo ja foi assimilado por muitos setores da população, porque na verdade… A saude e o bem-estar sao muito importantes!

O que são os Superalimentos?

Os Superalimentos sao alimentos de origem vegetal com excelentes qualidades nutricionais. Na sua composição estão presentes, de forma natural, grandes quantidades de vitaminas, minerais e aminoácidos essenciais. Também acostumam ser ricos em proteínas ou fibras. Este aporte natural e suas qualidades deram-lhe popularidade e representabilidade na nossa alimentação. Acostumam ser consumidos por vegans e vegetarianos, pessoas com carencias nutricionais ou requerimentos especiais, e todos aqueles que procuram novos sabores e novas ideias.

Procedência ecológica

Os Superalimentos juntam distintos alimentos, alguns deles de uso diario, como os brócolos, e muitos outros que chegam de mais longe e ate desconhecidos, como a maca ou o açúcar de coco.

Efectivamente, para se beneficiar destas propriedades, e importante ter em conta a qualidade e a procedência ecológica dos mesmos, assim como o modo de extração.

Sobre a sua procedencia, e importante escolher que seja ecológica – verifique que leve o selo Bio da União Europeia. Desta forma, garantimos a sua qualidade, e que esteja livre de outras substancias, alem de nos garantir que o modo de recolecao e extração foi respeitoso com o meio ambiente.

O sistema de obtenção também e muito importante para conquistar todas as propriedades dos superalimentos, tal como sao encontrados na natureza. Recomenda-se rever que a etiqueta inclui palavras como cru ou raw, assim garantimos que o alimento foi obtido do alimento em cru e nao foi submetido a nenhum tratamento de calor, conservando, assim, todas as propriedades dos mesmo e evitando a degradação de substâncias sensíveis a temperatura, como as vitaminas. Para entender a questão usaremos os Brócolos como exemplo. Os brocolos sao legumes conhecidos pela sua riqueza em glucosinatos, interessantes pela sua capacidade antioxidante, as quais se destroem, em parte, após o processo de cozedura.

Como podem ser tomados?

A forma de tomá-los e diversa e variada, podendo ser preparados da forma que mais se adapta aos gostos ou resultados; tomado diretamente com agua, em forma de batido ou smoothie ou elaborando as mais diversas receitas, boas, diferentes e acima de tudo, saudaveis.

Mas se quer ampliar essa informação, a seguir facilitamos diversas informações que podem ajudá-lo a entender melhor os beneficios dos Superalimentos e fazer umas deliciosas receitas com eles.

Bibliografía

  • ‘Superalimentos: El poder curativo de los nutrientes esenciales’. De  Varda Fiszbein y editado por Obelisco Ediciones.
  • ‘Superalimentos: Para vivir más y mejor’. De RBA con más de 100 recetas saludables
  • ‘Superalimentos. 66 recetas nutritivas’, de Lunwerg
  • ‘Come bien y vive más y mejor’, del doctor Antonio Escribano y editado por Espasa 2016.