Arquivo de etiquetas: nutrição

Quatro conselhos para aumentar as suas defesas contra o frio

O mais indicado é tomar medidas através de alimentos, exercícios físicos, relaxamento e plantas naturais, como equinácea ou alho preto.

Frio, chuva, neve, …? Na verdade, estamos preparados para enfrentar essas mudanças drásticas? E os mais pequenos da casa?

Estamos no momento certo para nossas defesas caírem em queda livre. Embora tenhamos um sistema imunológico complexo que nos protege de bactérias, vírus e parasitas com os quais estamos em contacto diário, se negligenciarmos a nossa saúde, poderemos enfraquecê-lo.

Portanto, é aconselhável que prestemos mais atenção à prevenção e que proporcionemos saúde extra às nossas rotinas, a fim de evitar ficar doente ou, se for o caso, acelerar o processo de recuperação.

Como podemos aumentar as defesas?

Para nos proteger contra a redução de defesas, é melhor tomar medidas através da nossa dieta, exercício físico, relaxamento ou descanso e plantas naturais.

  1. Alimentação saudável: Uma dieta rica em frutas e verduras, fonte de vitaminas e minerais, ajudaria a fortalecer as nossas defesas sobretudo pelo seu conteúdo em Vitamina C. Esta vitamina é um excelente tónico, estimulante das funções imunitárias e das defesas do nosso organismo.

Dentro dos alimentos, podemos destacar alguns como:

  • Geleia Real: o alimento da abelha rainha é um concentrado nutritivo e energético à base de vitaminas B, C, A, E, minerais (ferro, potássio, fósforo, …), aminoácidos e ácidos gordos essenciais. É um alimento revitalizante, ideal para fortalecer as defesas e que combate e previne as infeções.
  • Própolis: É uma substância resinosa que as abelhas coletam das árvores para endurecer as paredes da colmeia e protegê-las dos germes. É encontrado em pequenas quantidades no mel, contém flavonoides (com atividade antioxidante), previne infeções e é ideal para as vias respiratórias devido ao seu poder antigripal.
  • Ginseng: capaz de estimular o humor e a concentração, ao mesmo tempo que melhora a resistência ao stress e à fadiga, tanto psíquica como física. Não em vão, tem sido muito utilizado desde a antiguidade pela Medicina Tradicional Chinesa, onde é conhecido como ren shen.
  1. Pratique exercício físico: O exercício moderado ajuda-nos a permanecer ativos e ágeis. Andar a pé, andar de bicicleta, nadar, correr, etc, melhora as nossas defesas e também pode reduzir os dias de doença. Além disso, o exercício ajuda-nos a combater o stress, uma doença em que as nossas defesas tendem a enfraquecer.
  2. Descanso: Devemos dormir as horas recomendadas, aproveitando a luz natural, para poder descansar, recuperar energia e ter defesas mais fortes.
  3. O poder das plantas naturais: Eles podem ser os nossos grandes aliados neste outono e inverno se soubermos escolher o caminho certo. Devido à sua função imunológica, destacam-se:
  • Reishi e Shiitake: São dois cogumelos utilizados desde a antiguidade que se encontram principalmente na Ásia, ricos em princípios ativos entre os quais destacamos os beta-glucanos. Estes alimentam a fração probiótica da nossa mucosa intestinal e estimulam diretamente as nossas defesas. O reishi e o shiitake também têm funções anti-inflamatórias, para recuperar os músculos exaustos e retardar o envelhecimento dos órgãos.
  • Tomilho: O Tomilho contém felinos, compostos que conferem a esta planta uma infinidade de propriedades: antibacteriana, antiviral, expetorante, antisséptica, mucolítica, antifúngica, antitússica e anti-inflamatória, entre outras.
  • Echinacea: É utilizado no tratamento do resfriado comum. É recomendado tanto no tratamento como na prevenção de infeções do trato respiratório superior. Os seus princípios ativos aumentam o número de glóbulos brancos e favorecem a síntese de interferon (uma molécula essencial na atividade imunológica). Também pode ser usado em casos de stress ou fadiga física e mental, pois nessas condições o sistema imunológico enfraquece.
  • Alho preto: É obtido a partir da fermentação do alho comum através de um processo lento e tem propriedades medicinais mais eficazes que as do alho branco. Devido ao Aliina, o principal componente, protege-nos de bactérias e vírus, ajudando o sistema imunitário do nosso organismo, entre outras propriedades.

O que são cetonas de framboesa?

Os seus ingredientes ativos são termogénicos, por isso ajudam a elevar a temperatura corporal, alterando o metabolismo e favorecendo a eliminação de gorduras.

As cetonas de framboesa, conhecidas em inglês como raspberry ketone, é um suplemento alimentar que facilita a eliminação de gorduras, acelerando o metabolismo.

Este produto veio revolucionar a uns anos atrás o setor dietético, precisamente pelos bons resultados que proporcionou aos consumidores, graças aos seus ingredientes ativos. Foi o famoso Dr. Mehmet Oz (Dr. Oz) que começou a divulgar os seus benefícios no seu programa de televisão.

 Mas, como é composto? Quais as suas propriedades? Como funcionam?

Vamos aproveitar este post para rever algumas das peculiaridades que envolvem este produto – que podem ser obtidas em ervanárias, farmácias, parafarmácias, centros dietéticos … –
As cetonas são fabricadas com um extrato de framboesa em sua forma pura que, muitas vezes, complementadas com outros ingredientes como Manga Africana, L-Carnitina, Chá Verde ou Guaraná, Açaí, entre outros, para tornar o seu resultado mais eficaz e ajudar a eliminar toxinas prejudiciais ao corpo.
Estes ingredientes ativos promovem uma eliminação de gordura muito importante no corpo, porque eles são termogénicos ativos. Com eles, a temperatura sobe e altera o metabolismo basal. Ao necessitar de mais energia, o corpo obtém-no das reservas de gordura, fazendo com que percam quilos de forma mais visível.

 Eliminam a ansiedade?

Outra das características que as cetonas de framboesa aparentemente têm é que, ao metabolizar as gorduras, o corpo bloqueia a vontade de comer ou a chamada ansiedade.

Benefícios das cetonas de framboesa

Para entender melhor as propriedades do extrato de framboesa, vamos destacar algumas das características deste fruto:

  • Em sua seção nutricional, as framboesas são muito ricas em fibras e vitamina C, fornecendo também uma quantidade muito baixa de calorias. Por sua vez, tem uma forte presença de minerais como potássio, magnésio ou cálcio.
  • Sendo uma fruta com alto teor de fibra, as framboesas costumam ser maravilhosas para problemas de constipação e todos os tipos de distúrbios relacionados ao trânsito intestinal em geral.
  • Talvez outro dos incentivos máximos para consumir framboesas é o seu excelente poder antioxidante, tanto pelo seu alto teor de vitamina C como pelos seus flavonoides. Isto tem um efeito positivo em vários aspetos do organismo, desde a capacidade antienvelhecimento até ao sistema circulatório.

Lesões desportivas e desgaste articular, a melhor nutrição

As lesões desportivas e o desgaste articular acontecem em muitas ocasiões por défice na nossa alimentação.

As lesões desportivas e o desgaste articular

Quando praticamos desporto estamos expostos a lesões e desgaste articular. Isto não acontece unicamente por uma má execução de movimentos, mas também em ocassiões, se deve a carências nutricionais que afetam estas estruturas. Para nos ajudar com este tipo de necessidade é importante saber que existem alternativas como a suplementação. Não só necessária em desportistas mas também em aquelas pessoas que necesitam de cubrir algum défice de nutrientes.

Mas é verdade que nos desportistas, sejam profissionais ou amateur, as carencias são maiores, pelo sobre-esforço físico. Por isso, a demanda de nutrientes aumenta. Neste caso, os suplementos alimentares são fundamentais para manter o rendimento físico do desportista. Neles, as lesões de tipo articular são muito frequentes e para as evitar ou acelerar a sua recuperação é muito recomendável uma nutrição inteligente.

Em resumo, é muito importante cuidar as articulações para que sofram o mínimo e assim obter um bom rendimento articular no geral e desportivo em particular.

Nutrição para cuidar nossas articulações

Para cuidar nossas articulações e evitar algumas lesões desportivas, o primeiro é ter uma boa alimentação, já que esta é a base de uma boa saúde articular. Nossa dieta deve ser variada, sã e com um alto conteúdo em vitaminas e minerais, assim como rica em proteínas, gorduras saudáveis e hidratos de carbono para o bom funcionamento das mesmas.

Se já tem uma dieta equilibrada, é importante que conheça alguns suplementos que podem melhorar o estado da cartilagem e ajudar a diminuir a dor articular.

Sulfato de Condroitina e Glucosamina

Muitos estudos confirmam os seus efeitos protectores e regeneradores de lesões, assim como a redução da dor e as moléstias articulares. O Sulfato de Condroitina é uma substância que se apresenta de forma natural no corpo e ajuda a manter a estrutura dos tecidos. Também, ajuda à cartilagem a reter mais água, melhorando o amortecimento e inibindo as enzimas que destroem o tecido cartilaginoso. A Glucosamina, que também produz o corpo de forma natural, age reparando a cartilagem, estimula a função normal e tem um efeito anti-inflamatório. Recomenda-se tomar estes suplementos como preventivos e também para tratar lesões e encurtar a recuperação.

Ácido Hialurónico

O Ácido Hialurónico é um polímero de origem natural, presente no líquido sinovial que serve de amortecedor para as articulações. Age de certa forma como um lubricante nas articulações, o que evita a ficção e protege, contribuindo a manter as propriedades biomecánicas dos ligamentos. Alguns componentes são necessários para a produção do AH, como o Magnésio ou a Vitamina C.

Uma boa alimentação ajuda as nossas articulações e evita lesões desportivas

O Colagénio

O Colagénio é a proteína que proporciona estrutura aos tendões, tecidos cartilaginosos, ossos e tecidos conectores. Pode encontra-se como suplemento, que se obtém, principalmente mediante tratamento enzimático, o que faz que seja mais indisponível, isto é, mais fácil de digerir, absorver e aproveitar pelo organismo. Geralmente, toma-se para nutrir e recuperar o líquido sinovial nas articulações e atrasar a degradação da cartilagem articular por desgaste físico e idade.

O Silício

O Silício é um mineral que forma parte da estrutura do tecido ósseo e conjuntivo, necessário para forçar o Colagénio, a Elastina, proteoglicanos e glicoproteínas que constituem a sua estrutura. Por isso, ajuda à recuperação das lesões articulares e fracturas ósseas.

Este mineral pode ser incorporado na nossa dieta através da farinha de aveia integral, o farelo de trigo, o arroz integral e também muitos vegetais. Por outro lado, também podemos encontrar suplementos que nos garantam um fornecimento de Silício adequado e natural.

Vitamina C

Vitamina C, muito necessária para a sintese de Colagénio, tem propriedades antiinflamatórias para músculos e articulações e é um poderoso antioxidante. Para estimular e manter a sintese de Colagénio pode tomar suplementos com Vitamina C, mas não deixe de incluir na sua alimentação diaria alimentos ricos nesta vitamina, como kiwi, morangos, framboesas, papaia, cítricos e legumes como agrião, salsa ou pimentos.

Todas as vitaminas e minerais citados anteriormente vão fazer que as suas articulações sejam fortes e flexíveis, facilitando assim uma melhor agilidade e mobilidade.

Os alimentos ricos em mucopolisacarídeos como tripas, lingua, mão de porco, etc… em princípio serão adequados para fortalecer e recuperar as articulações, mas com mais frequência vão acompanhados de outras substâncias não desejadas, como excesso de gordura e colesterol, pelo que a melhor alternativa é recorrer aos suplementos que os contêm, sem gorduras.

Já agora, se são desportistas ou fazem exercício com frequência, um truque muito útil é levar sempre consigo um bom gel para pequenas lesões. Importante e que entre os seus componentes principais se incluam princípios ativos como o harpagofito, condroitina, glucosamina, capsicum ou arnica. Assim, podemos aliviar de forma tópica molestias como a inflamação ou as dores musculares, precisamente no momento em que precisemos. Tampouco será demais utilizar neste tipo de pequenas lesões um gel de efeito frio-calor para aliviar no ato.

Espero que sirva de ajuda e não esqueçam a importância que tem prestar atenção às vossas articulações e como cuidar delas em caso de lesões desportivas.

Vida sexual saudável. Emocione-se, disfrute!

Desvelamos oito fatores importantes para ter uma vida sexual saudável, com alguns conselhos e nutrientes que ajudam a despertar o desejo sexual.

O valor de uma vida sexual saudável resulta muito importante para o ser humano. De facto, de acordo com a definição da OMS (Organização Mundial da Saúde), a saúde sexual é “bem-estar físico, mental e social relacionado com a sexualidade, a qual não é só a ausência da doença, disfunção ou capacidade”.

Hoje, no nosso blog, repasamos oito fatores importantes a ter em conta para ter uma vida sexual saudável, e propomos alguns conselhos e nutrientes naturais que podem ajudar a despertar o desejo sexual.

8 Fatores para a plenitude sexual. Conselhos e nutrientes

1. Modo de vida saudável

Ter uns hábitos saudáveis influi em todos os aspectos da vida. A alimentação correta, o exercício físico e, no geral, os hábitos de vida saudáveis incidem diretamente no nosso estado de ânimo. Por este motivo, o descanso, o bem-estar físico e a saúde, aumentam a predisposição da nossa capacidade sexual.

Lembre-se que praticar exercício aeróbico regularmente permitira que tenha mais resistencia, forca e vitalidade.

2. Vida sexual ativa

Em muitas ocasiões, o estrés e o cansaço transladam a vida sexual ate um segundo plano. Fugir da rotina, fazer espaço na agenda ou planificar encontros sao ações necessárias para atingir uma vida sexual ativa e saudável.

A Vitamina B6 ajuda a diminuir o cansaço e a fadiga, ter uma função psicológica normal e regular a atividade hormonal.

3. Sexo seguro

Para disfrutar de cada momento, devemos estar tranquilos e seguros. Correr riscos sem necessidade pode resultar excitante durante um segundo, mas pode trazer preocupações para o resto da vida.

Usar preservativos ou outros métodos anticonceptivos é a melhor forma de evitar sorpresas e disfrutar de uma saúde sexual completa.

4. A idade não é importante

Cumprir anos tem as suas consequências físicas e psicológicas, mas não por isso devemos supor que teremos que renunciar a uma saúde sexual plena. É necessário acabar com o tabu de que o sexo tem uma idade.

O Zinco contribui para a manutenção de níveis normais de testosterona em homens, e o extrato de Fenogreco tem propriedades estimulantes nas mulheres, já que contém saponinas estrogenicas (similares as hormonas sexuais da mulher, os estrógenos).

5. Fora complexos. Relaxe!

Sentir-se bem consigo mesmo é imprescindível para poder estar bem com os outros. Não sentir complexos permitira concentrarse no momento e disfrutar mais das sensações. Lembre-se que o nosso órgão mais afrodisíaco é a mente, capaz de criar fantasias e lembranças.

Procure uma forma de relaxar-se ao máximo, o que lhe ajudara a experimentar sensações prazenteiras. A Arginina é um aminoácido muito importante neste contexto, já que tem ação vasodilatadora, ajudando a potenciar ditas sensações.

6. Conheça o seu próprio corpo

E falando de potenciar sensações… Comprender o nosso próprio corpo é a melhor forma de descubrir nossos gostos e disfrutar da nossa sexualidade. E conhecer-se a si mesmo/a sempre vai a ajudar a conhecer melhor seu corpo.

A folha de Damiana usa-se tradicionalmente como tónico estimulante, ja que estimula o sistema nervoso central e o trato urinario, dando maior sensibilidade.

7. Fale sobre isso

A vida sexual forma parte das necessidades vitais do ser humano, é totalmente normal e não tem nada de que ter vergonha. Partilhar nossas preocupações e preferencias sexuais de forma aberta e natural é o melhor habito para manter uma boa saúde sexual. Os desejos sem realizar podem supor uma carga para nós.

O extrato de Tribulus, é um estimulante dos receptores andrógenos no cerebro. Na India é considerado um afrodisíaco. Mas mais estimulante ainda, é a cumplicidade entre duas pessoas.

8. Conselho profissional

Muitas disfunções sexuais não são diagnosticadas porque tratamos das normalizar ou procurar excusas para comportamentos ou indicadores que deveriam ser sinais de alarme. Podemos, por exemplo, estar a viver uma situação de muito estrés laboral que nos bloqueie. É importante reconhecer a situação para poder trabalhar em resolvê-la. O conselho profissional é a melhor forma de encontrar respostas.

Se o problema é de fertilidade, lembre-se que uma dieta rica em Selenio contribui para uma espermogenese normal (o processo de produção de glândulas sexuais masculinas.)

Que acharam dos nossos conselhos? Acham que existe algum fator importante que esquecemos?

Dê ao seu pequeno-almoço saudável um extra de fibra e proteínas

Adicione sementes de cânhamo, de chia e proteína de ervilha as suas torradas, batidos ou numa tigela para começar o dia com mais nutrientes.

Sem duvida, o ano novo é uma boa época para refletir sobre a importância do pequeno-almoço. Alterar ou melhorar os nossos hábitos alimentares, é sempre mais fácil quando o tempo corre a nosso favor, especialmente no que diz respeito à primeira refeição do dia: a mais importante para o nosso organismo.

Como podemos adicionar ao nosso pequeno-almoço uma maior quantidade de nutrientes de forma fácil? Que tipo de alimentos nos beneficiam mais? Se gosta de desfrutar de um almoço excecional, siga esta série de recomendações e comece o seu dia com energia.

1. Se for em torradas

Os pequenos-almoços tradicionais são sempre eficazes, mas isso não significa que para esse bom café e torrada integral, não possa adicionar um sabor extra e nutrientes que enriquecem as suas manhãs.

Por exemplo, tente sair da rotina e adicione aos vegetais. Você provavelmente não esta muito familiarizado com esta possibilidade, mas, nutricionalmente, não há razão para que não possamos fazê-lo.

Os legumes são um alimento completo e muito versátil que nos oferece proteína de boa qualidade (como grão de bico ou soja) e grande quantidade de fibra. Todo ele nos ajuda a estar satisfeitos durante mais tempo. Alguma ideia como incorporá-los? Oferecemos algumas:

  • Se ainda não experimentou húmus, é o momento perfeito para fazê-lo. Uma boa torrada inteira com húmus e tomate seco dar-lhe-á a energia que você precisa enfrentar a manhã;
  • Também pode comer um iogurte de soja com frutos secos e sementes de cânhamo;
  • Torradas integrais com tofu ou trigo germinado, cebola, tomate e alface.

Tome nota: Pelo seu elevado conteúdo em proteína de boa qualidade (37g/100g), as sementes de cânhamo são uma opção excelente em alimentação vegetariana. Contém todos os aminoácidos essenciais e podemos usá-la em diversos pratos.

2. Numa tigela

A opção da tigela é rápida e fácil de preparar. Optando por ingredientes saudáveis como fruta, frutos secos e cereais sem açúcares, as nossas manhãs começarão de forma imbatível e conseguiremos reunir uma grande quantidade de proteínas, vitaminas e minerais. Podemos, também, enriquecê-los ainda mais com sementes.

Tome nota: Pela sua quantidade em fibra e ómega 3, as sementes de chia e as sementes de linhaça são alimentos muito interessantes. Com 17,56g e 22,82g de omega 3 respetivamente por 100g de alimento, ambas as sementes são uma boa fonte vegetal de ómega 3. Dentro de uma alimentação vegetariana ajuda a cobrir a dose diária recomendada destes ácidos gordos.

3. Melhor batidos, ou fruta inteira, que sumos

Que os sumos de fruta são ricos é algo indiscutível. No entanto, cada vez são mais os estudos que apontam que o consumo frequente de sumos e bebidas açucaradas está associada com um aumento de peso a longo prazo e com maior risco de desenvolver diabetes tipo 2.

Isto deve-se ao facto dos efeitos metabólicos da fruta inteira não são iguais ou comparáveis aos exercidos pelos sumos. Os sumos de fruta estão, por regra geral, desprovidos de fibra.

O sumo, caseiro ou não, resume-se a uma mistura de açúcares simples com vitaminas. No entanto, quando “bebemos” a fruta, evitamos o processo de mastigação, levando no final mais quantidade sem estarmos cientes disso.

Portanto, propomos uma alternativa mais saudável ao sumo de laranja tradicional: um batido de fruta preparado em casa.

Podem-se preparar excelentes batidos misturando a fruta que gostámos e enriquece-lo com raízes como o gengibre, dando-lhe sabor e aroma com especiarias como a canela e tornando-as mais energéticas e ricas em fibra com frutos secos e flocos de aveia, centeio, espelta, maca …

Receitas: Batido de frutas e gengibre:

  • 4 laranja
  • 2 cenouras
  • 1 maçã
  • 1 pedaço pequeno de gengibre fresco (menos do que a ponta de um dedo)

Tente substituir o leite com alguma bebida vegetal para experimentar novos sabores. Um batido com bebida de soja e amêndoa e frutas que você gosta podem ser uma opção.

Tome nota: Para conseguir um excelente batido proteico, uma boa opção é incorporar proteína de ervilha. Esta proteína é de alto valor biológico e para dietas vegans e vegetarianas pode ser muito boa opção, ajudando a conseguir pratos que cobram os requerimentos de proteína.

Pelo contrário, se você é daqueles que salta o almoço, é hora de dar uma volta radical às suas rotinas, porque começar o dia sem nada no estômago está relacionado a uma menor capacidade de concentração e desempenho intelectual, bem como uma elevada sensação de cansaço.

Por outro lado, subestimar esta primeira refeição do dia promove outro tipo de consequências, como favorecer a constipação ou aumentar o risco de obesidade. Sim, sim… de obesidade. O simples facto de desistir do pequeno-almoço é o principal inimigo de qualquer dieta. Pense nisso e comece a pensar o que é realmente bom para o seu corpo!

Bibliografía

  1. http://comerlegumbres.com/2016/10/13/legumbres-en-el-desayuno-una-tendencia-con-sentido/
  2. https://www.midietacojea.com/2015/01/12/esta-de-moda-meterse-con-el-desayuno-que-desayuna-el-mundo/
  3. http://nutritiondata.self.com/facts/nut-and-seed-products/3163/2
  4. http://nutritiondata.self.com/facts/custom/629104/2
  5. http://www.dimequecomes.com/2010/06/proteinas-vegetales.html
  6. http://www2.warwick.ac.uk/newsandevents/pressreleases/eating_little_and/

O magnésio regula o sono?

O magnésio pode ser muito útil para reduzir o cansaço e a fadiga, combater o stress, ansiedade e depressão, diminuir espasmos, etc.

As férias muitas vezes mudam a nossa rotina e os nossos ciclos de sono. Ou por estar passando alguns dias em uma segunda casa com um colchão diferente, seja pela mudança de horários ou pelo jet lag no caso dos mais viajantes. O magnésio foi referido como um regulador do sono. Embora não seja milagroso (não cairemos na cama) pode ser muito útil para melhorar vários fatores que influenciam o sono.

O que é o magnésio?

O magnésio é um mineral que forma parte da estrutura dos ossos, músculos, sangue e tecidos e intervém nas mais de 300 reações enzimáticas, funções motoras (relaxar e contrair os músculos), do sistema nervoso e participa no processo metabólico (do cálcio, por exemplo). De acordo com a Autoridade Europeia para a Segurança Alimentar (EFSA), o magnésio contribui para:

  • Diminuir o cansaço e a fadiga;
  • Alcançar o equilíbrio eletrólito e o metabolismo energético normal;
  • O normal funcionamento do sistema nervoso e dos músculos;
  • A normal síntese proteica e a função psicológica normal;
  • O mantimento dos ossos e dentes em condições normais;
  • O processo de divisão celular.

Por outro lado, segundo numerosos estudos, o magnésio pode ajudar-nos a aliviar e a tratar diferentes sintomas e patologias que indiretamente influenciam o sono:

  • Ajuda-nos a diminuir o cansaço e fadiga [1];
  • Relaxar e gerenciar o stress [2];
  • Combater a ansiedade [3] e a depressão [3,4];
  • A diminuir tics, espasmos musculares e caibras nas pernas [5,6];
  • A tratar as enxaquecas [7].

Magnésio como regulador do sono

Segundo Ancient Minerals, o Magnésio tem um efeito neuroprotetor crucial em cada uma das fases do sono. Se temos um défice de magnésio, essas fases perdem a sua ordem harmônica, começando a ser erráticas e com efeitos imprevisíveis. A publicação enfatiza que é precisamente chamado de ciclo do sono porque todos esses estágios estão interrelacionados: se alguém for perturbado durante o sono, os neurónios ficam atordoados, dando origem, na maioria dos casos, à insónia.

O Magnésio intervém no abrandamento do metabolismo, explica a publicação, e na redução da temperatura do cérebro que o corpo precisa para recuperar da sua atividade diária. Segundo Ancient Minerals, também ajuda a regular as hormonas responsáveis, não só para ajudá-lo a adormecer, mas também, para não acordar a meio da noite.

A serotonina é um neurotransmissor intimamente relacionado à melatonina. Na verdade, uma das funções da serotonina é induzir a produção de melatonina, hormona relacionada ao ciclo de sono. O nosso organismo necessita de magnésio para poder gerá-lo a partir de um aminoácido essencial chamado triptofano.

Onde encontrámos o Magnésio?

Os vegetais de folhas verdes (ricos em clorofila) como espinafres, acelga ou couve-flor, fornecem grandes quantidades de magnésio, bem como sementes de abóbora, girassol ou sésamo. Mas o alimento que mais proporciona Magnésio é o cacau (é por isso que, quando estamos tristes, queremos comer chocolate). O limão, a toranja e os figos também possuem um alto teor deste mineral, bem como alguns frutos secos (nozes, amêndoas e castanha de caju), o arroz integral, milho, milhete e os produtos com soja.

O painel de Especialistas em Produtos Dietéticos, Nutrição e Alergias (NDA) da EFSA revisou em 2015 a quantidade de ingestão recomendada de Magnésio:

  • 350 mg/dia para os homens;
  • 300 mg/dia para as mulheres;
  • entre 170-300 mg/dia para as crianças, de acordo com a idade.

Através da alimentação, é difícil alcançar essa dose diária de magnésio, de modo que a suplementação é uma solução muito interessante para nos ajudar a adormecer.

Existem suplementos que contêm magnésio entre os seus ingredientes. Assim, por exemplo, alguns colagénios marinhos são reforçados com magnésio porque facilitam a sua assimilação. Também podemos encontrar carbonato de magnésio. Em qualquer caso, devemos observar a percentagem de CDR (Quantidade Diária Recomendada) que o rótulo indica. Para se certificar de que é a dose certa, esse valor deve ser de 100%.

Se quisermos, podemos complementa-lo com infusões de plantas relaxantes, como valeriana ou passiflora. Para saber mais produtos naturais que podem ajudar a adormecer e melhorar o relaxamento, leia o nosso post Dormir Bem, fundamental para a tua saúde, que também reúne algumas dicas para melhorar o sono.

Bibliografía

  1. Cox I.M., Campbell M.J., & Dowson D. (1991). The Lancet. Red blood cell magnesium and chronic fatigue syndrome, 337, No. 8744, pp. 757‐767.
  2. Seelig, M.S., MD, MPH, Master CAN (1994). Journal of the American College of Nutrition. Consequences of Magnesium Deficiency on the Enhancement of Stress Reactions; Preventative and Therapeutic Implications, 13, No. 5, Pg 429‐446.
  3. Jacka, FN; Overland, S; Stewart, R; Tell, GS; Bjelland, I; & Mykletun, A (2009). Australian and New Zealand Journal of Psychiatry. Association between magnesium intake and depression and anxiety in community‐dwelling adults: the Hordland Health Study, 43, No. 1, pp. 45‐52.
  4. Eby GA, Eby KL (2006). Medical Hypothesis. Rapid recovery from major depression using magnesium treatment, Vol 67, No 2, pp. 362‐370
  5. Hornyak M, Voderholzer U, Hohagen F, Berger M, & Riemann D (1998). Magnesium therapy for periodic leg movements‐related insomnia and restless legs syndrome: an open pilot study, Vol21, No. 5, pp. 501‐5.
  6. Roffe C, Sills S, Crome P, Jones P (2002). Medical Science Monitor. Randomised, cross‐over, placebo controlled trial of magnesium citrate in the treatment of chronic persistent leg cramps, 8, No. 5, CR326‐30.
  7. Bigal, ME; Bordini, CA; Tepper, SJ, & Speciali, JG (2002). Cephalalgia. Intravenous Magnesium Sulphate in the Acute Treatment of Migraine Without Aura and Migraine with Aura. A Randomized, Double‐Blind, Placebo‐ Controlled Study, 22, No. 5, pp. 345‐353.

Colagénio. O melhor tratamento anti envelhecimento

O Ácido Hialurónico, a Vitamina C, a Biotina e Romã, junto com os óleos de Onagra e Borragem potenciam o efeito anti idade do colagénio.

Cerca de 80% da pele é constituída por colagénio, que o nosso organismo não pode obter através da alimentação.

A ASSIMILAÇÃO DO COLAGÉNIO

O colagénio constitui cerca de 80% da composição da pele, fornecendo sustentação e firmeza necessária para que se mantenha em estado saudável, afetando diretamente o seu aspeto. A pela, a partir dos 30 anos, sofre muitas mudanças: rugas, pele seca, perda de firmeza e linhas de expressão. Todas estas mudanças são consequência da diminuição da síntese de colagénio por parte de nossa pele.

O organismo vai perdendo colagénio com a passar do tempo e não pode assimilar o que está presente na alimentação, pelo que a suplementação é uma alternativa muito interessante para garantir que nossa pele está o mais cuidado e saudável possível.

Existem uma diversidade de cremes faciais e suplementos alimentares realizados com colagénio, mas devemos ter em conta a formulação. Por um lado, devemos comprovar a fonte de colagénio, já que o marinho assimila-se melhor que o de porco ou vaca [1].

Por outro lado, o tamanho das moléculas do colagénio é determinante (se são muito grandes o nosso corpo não as pode assimilar, como acontece com o colagénio presente nos alimentos).

Neste sentido, o mais assimilável é o Colagénio Marinho Hidrolisado. A hidrolise é um processo único de separação de enzimas, dando lugar a moléculas (denominadas péptidos), de baixo peso molecular. Se deseja saber mais sobre este assunto, leia os 5 motivos que influenciam a eleição de um suplemento com colagénio.

Sinergias do colagénio. Maior efeito antirrugas!

Se o que queremos é uma nutrição mais avançada e específica para a pele, além de tomar em conta a fonte de colagénio e o tamanho da molécula, devemos verificar que outros ingrediente apresenta.

O ideal é que o suplemento ou creme facial de colagénio contenha vitaminas e outros nutrientes que funcionam em sinergia, potenciando o resultado: Ácido Hialurónico, Vitamina C, Biotina, Romã, Óleo de Onagra e Óleo de Borragem.

Esta composição age contra os sinais de envelhecimento prematuro, como são a falta de firmeza, rugas, linhas de expressão e perda de hidratação.

  • Ácido Hialurónico. Encontra-se em numerosos tecidos. Absorve água, geralmente nas rugas da pele, hidratando e preenchendo as rugas (também deve ser um ácido hialurónico de baixo peso molecular). Tanto o Colagénio Marinho Hidrolisado como o Ácido Hialurónico passam a fazer parte da sua pele, reduzindo as rugas e linhas de expressão, e melhorando a firmeza.
  • Vitaminas: A Vitamina C é necessária para que se ative a síntese do colagénio e a Biotina contribui para a nutrição e manutenção da pele.
  • Romã: Rica em Minerais, Vitaminas, Ácidos Gordos e Flavonoides. A sua alta quantidade de antioxidantes, neutralizam os radicais livres e atrasam o envelhecimento prematuro da pele.
  • Óleo de Onagra e Borragem: Apresentam na sua composição 95 % dos ácidos gordos essenciais polinsaturados (aqueles que o corpo não pode sintetizar e é necessário incorporar através da dieta): Ácido linoleico, linoleico, palmítico, esteárico e oleico. Fornecem substâncias necessárias para a hidratação e nutrição da pele.

O creme facial produz este efeito diretamente sobre a pele, enquanto um suplemento alimentar em pó ajuda-nos a cuidar desde o interior, contribuindo também a manter a saúde das unhas e outras partes do corpo com falta de colagénio.

Assim, por exemplo, a YouTuber espanhola África Montejo recomenda tomar Colagénio Marinho Hidrolisado em pó como “Incrível tratamento para rejuvenescer a pele – Elimina rugas”, enquanto a blogger britânica Amy Morris explica em greathealthnaturally.com.uk um tratamento anti envelhecimento combinando: creme noite e dia, junto com o suplemento em pó. Ideal para cuidar-se por dentro e por fora!

Bibliografia

  1. Ohara, H., Matsumoto, H., Ito, K., Iwai, K., and Sato, K. 2007. Comparison of quantity and structures of hydroxyproline-containing peptides in human blood after oral ingestion of gelatin hydrolysates from different sources. Agric. Food Chem. 55(4) 1532-1535.