Arquivo de etiquetas: hábitos saudaveis

Os saudáveis benefícios da curcuma além da cozinha

O efeito anti-inflamatório e antioxidante da curcuma deve-se à sua capacidade de inibir a ação dos radicais livres, responsáveis pelo envelhecimento celular.

Atualmente, a curcuma vem ganhando espaço no setor de saúde e bem-estar. Além das suas propriedades culinárias como uma espécie aromática, cada vez há mais pessoas a aproveitar os benefícios desta planta como um remédio natural e preventivo de patologias importantes.

O seu ingrediente ativo é a curcumina, responsável pelas ações anti-inflamatórias e antioxidantes. Por esta razão, vários estudos foram realizados demonstrando o seu potencial efeito em doenças como diabetes, alergias, artrites, doenças cardiovasculares e metabólicas.

Este efeito deve-se à sua capacidade de inibir a ação dos radicais livres, responsáveis pelo envelhecimento celular e doenças degenerativas, entre outros.

Efeitos na saúde derivados do consumo de curcuma

A sua utilidade já é conhecida por ajudar a aliviar de forma rápida o desconforto articular (dor associada às artroses, artrites e reumatismo); a sua ação também tem sido estudada para a prevenção e tratamento de outras doenças como arteriosclerose, distúrbios respiratórios e gastrointestinais e efeitos hepatoprotetores

Abaixo descrevemos os seus efeitos estudados na saúde:

  • Asma: diversas pessoas demonstraram o efeito da sua atividade para melhorar esta doença, mas, além disso, existem estudos que descrevem o poder da curcumina para prevenir o aparecimento de bronquite em pacientes asmáticos[1].
  • Sistema digestivo: em casos de inflamação da mucosa do estômago devido à presença de Helicobacter pylori (uma bactéria que causa gastrite muitas vezes), a curcuma demonstrou reduzir o grau de inflamação[2].
  • Fígado: Efeito hepatoprotetor. Graças às suas propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias, consegue proteger as células do fígado e também aumentar a atividade desintoxicante.
  • Coração: a curcumina é capaz de diminuir os valores de LDL (conhecido como colesterol mau) e triglicerídeos e, por sua vez, aumentar os níveis de HDL (colesterol bom), resultando em um cardioprotetor [3].

Além disso, em vários estudos, concluiu-se que a contribuição da curcuma, juntamente com uma modificação do estilo de vida dos pacientes, foi possível reduzir o peso e melhorar a composição corporal[4].

Por último, há numerosos relatórios científicos que falam sobre as propriedades anticancerígenas da curcuma, como um modulador no crescimento de tumores e no aparecimento de metástases. Alguns autores atribuem esse efeito à sua capacidade anti-inflamatória e antioxidante, além de destacarem a sua utilidade como adjuvante na terapia de tratamento, além de reduzir os efeitos adversos a ela associados [5], mas ainda há muito a ser investigado.

Bibliografía

  1. Nilani, P.; Kasthuribai, N.; Duraisamy, B.; Dhamodaran, P.; Ravichandran, S.; Ilango, K.; Suresh, B. In vitro antioxidant activity of selected antiasthmatic herbal constituents. Anc. Sci. Life2009, 28, 3–6.
  2. Pulido-Moran, M., Moreno-Fernandez, J., Ramirez-Tortosa, C., Ramirez-Tortosa, MC; Curcumin and Health. Universidad de Granada, 2016.
  3. Tsimikas, S.; Miller, Y.I. Oxidative modification of lipoproteins: Mechanisms, role in inflammation and potential clinical applications in cardiovascular disease. Curr. Pharm. Des. 2011, 17, 27–37.
  4. Di Pierro, F.; Bressan, A.; Ranaldi, D.; Rapacioli, G.; Giacomelli, L.; Bertuccioli, A. Potential role of bioavailable curcumin in weight loss and omental adipose tissue decrease: Preliminary data of a randomized, controlled trial in overweight people with metabolic syndrome. Preliminary study. Eur. Rev. Med. Pharmacol. Sci. 2015,19, 4195–4202.
  5. Sung, B.; Prasad, S.; Yadav, V.R.; Aggarwal, B.B. Cancer cell signaling pathways targeted by spice-derived nutraceuticals. Nutr. Cancer 2012, 64, 173–197.

O poder antioxidante das uvas

Sabia que as uvas contêm propriedades antioxidantes que podem ajudá-lo a lidar com os danos oxidativos da pele e retardar o envelhecimento celular?

Dizemos-lhe os princípios ativos da planta da videira e da fruta para que tome boa nota. E veja as propriedades do vinho tinto!

 A pele das uvas contém Resveratrol, um composto natural que produz a própria planta para lidar com ataques externos, como bactérias, fungos ou outras lesões. Portanto, uma dose adequada pode nos ajudar a rejuvenescer a pele. O resveratrol também contribui para reduzir problemas cardiovasculares e ajuda a lidar com processos inflamatórios. Verifique com seu fitoterapeuta, farmácia ou parafarmácia a dose necessária para cada uso, uma vez que eles têm Resveratrol microencapsulado.
  • As sementes são ricas em ácidos gordos ômega 6, um ácido gordo essencial para o bom funcionamento do nosso corpo. Alguns cremes faciais são feitos a partir de óleo de semente de uva (procure o ingrediente Vitis Vinifera Seed Oil), uma vez que seus ingredientes ativos ajudam a prender os radicais livres gerados pelos lipídios vulneráveis da pele. Este tipo de creme permite, assim, reduzir o dano oxidativo da pele e é muito útil em caso de eczema, psoríase e dermatite. Este óleo também pode ser aplicado topicamente, para procurar uma ação revigorante.
  • A planta da videira também tem qualidades interessantes. Por exemplo, é o extrato de videira (Extrato de Vitis Vinifera) que fornece antocianósidos, com atividade estimulante da circulação, bem como ação antioxidante e antiinflamatória. De facto, os antocianósidos são os pigmentos responsáveis pela cor das uvas. Como outros avonóides, eles têm ação da vitamina P, que intervém na resistência das paredes dos capilares, atuando nos vasos sanguíneos e beneficiando o sistema vascular.
  • O vinho tinto contém compostos antioxidantes polifenólicos que ajudam a proteger a pele contra os danos causados pelos raios ultravioletas e outros agentes externos, como a poluição. Existem também suplementos alimentares e cremes que extraem esses princípios ativos do suco de uva.

Dê ao seu pequeno-almoço saudável um extra de fibra e proteínas

Adicione sementes de cânhamo, de chia e proteína de ervilha as suas torradas, batidos ou numa tigela para começar o dia com mais nutrientes.

Sem duvida, o ano novo é uma boa época para refletir sobre a importância do pequeno-almoço. Alterar ou melhorar os nossos hábitos alimentares, é sempre mais fácil quando o tempo corre a nosso favor, especialmente no que diz respeito à primeira refeição do dia: a mais importante para o nosso organismo.

Como podemos adicionar ao nosso pequeno-almoço uma maior quantidade de nutrientes de forma fácil? Que tipo de alimentos nos beneficiam mais? Se gosta de desfrutar de um almoço excecional, siga esta série de recomendações e comece o seu dia com energia.

1. Se for em torradas

Os pequenos-almoços tradicionais são sempre eficazes, mas isso não significa que para esse bom café e torrada integral, não possa adicionar um sabor extra e nutrientes que enriquecem as suas manhãs.

Por exemplo, tente sair da rotina e adicione aos vegetais. Você provavelmente não esta muito familiarizado com esta possibilidade, mas, nutricionalmente, não há razão para que não possamos fazê-lo.

Os legumes são um alimento completo e muito versátil que nos oferece proteína de boa qualidade (como grão de bico ou soja) e grande quantidade de fibra. Todo ele nos ajuda a estar satisfeitos durante mais tempo. Alguma ideia como incorporá-los? Oferecemos algumas:

  • Se ainda não experimentou húmus, é o momento perfeito para fazê-lo. Uma boa torrada inteira com húmus e tomate seco dar-lhe-á a energia que você precisa enfrentar a manhã;
  • Também pode comer um iogurte de soja com frutos secos e sementes de cânhamo;
  • Torradas integrais com tofu ou trigo germinado, cebola, tomate e alface.

Tome nota: Pelo seu elevado conteúdo em proteína de boa qualidade (37g/100g), as sementes de cânhamo são uma opção excelente em alimentação vegetariana. Contém todos os aminoácidos essenciais e podemos usá-la em diversos pratos.

2. Numa tigela

A opção da tigela é rápida e fácil de preparar. Optando por ingredientes saudáveis como fruta, frutos secos e cereais sem açúcares, as nossas manhãs começarão de forma imbatível e conseguiremos reunir uma grande quantidade de proteínas, vitaminas e minerais. Podemos, também, enriquecê-los ainda mais com sementes.

Tome nota: Pela sua quantidade em fibra e ómega 3, as sementes de chia e as sementes de linhaça são alimentos muito interessantes. Com 17,56g e 22,82g de omega 3 respetivamente por 100g de alimento, ambas as sementes são uma boa fonte vegetal de ómega 3. Dentro de uma alimentação vegetariana ajuda a cobrir a dose diária recomendada destes ácidos gordos.

3. Melhor batidos, ou fruta inteira, que sumos

Que os sumos de fruta são ricos é algo indiscutível. No entanto, cada vez são mais os estudos que apontam que o consumo frequente de sumos e bebidas açucaradas está associada com um aumento de peso a longo prazo e com maior risco de desenvolver diabetes tipo 2.

Isto deve-se ao facto dos efeitos metabólicos da fruta inteira não são iguais ou comparáveis aos exercidos pelos sumos. Os sumos de fruta estão, por regra geral, desprovidos de fibra.

O sumo, caseiro ou não, resume-se a uma mistura de açúcares simples com vitaminas. No entanto, quando “bebemos” a fruta, evitamos o processo de mastigação, levando no final mais quantidade sem estarmos cientes disso.

Portanto, propomos uma alternativa mais saudável ao sumo de laranja tradicional: um batido de fruta preparado em casa.

Podem-se preparar excelentes batidos misturando a fruta que gostámos e enriquece-lo com raízes como o gengibre, dando-lhe sabor e aroma com especiarias como a canela e tornando-as mais energéticas e ricas em fibra com frutos secos e flocos de aveia, centeio, espelta, maca …

Receitas: Batido de frutas e gengibre:

  • 4 laranja
  • 2 cenouras
  • 1 maçã
  • 1 pedaço pequeno de gengibre fresco (menos do que a ponta de um dedo)

Tente substituir o leite com alguma bebida vegetal para experimentar novos sabores. Um batido com bebida de soja e amêndoa e frutas que você gosta podem ser uma opção.

Tome nota: Para conseguir um excelente batido proteico, uma boa opção é incorporar proteína de ervilha. Esta proteína é de alto valor biológico e para dietas vegans e vegetarianas pode ser muito boa opção, ajudando a conseguir pratos que cobram os requerimentos de proteína.

Pelo contrário, se você é daqueles que salta o almoço, é hora de dar uma volta radical às suas rotinas, porque começar o dia sem nada no estômago está relacionado a uma menor capacidade de concentração e desempenho intelectual, bem como uma elevada sensação de cansaço.

Por outro lado, subestimar esta primeira refeição do dia promove outro tipo de consequências, como favorecer a constipação ou aumentar o risco de obesidade. Sim, sim… de obesidade. O simples facto de desistir do pequeno-almoço é o principal inimigo de qualquer dieta. Pense nisso e comece a pensar o que é realmente bom para o seu corpo!

Bibliografía

  1. http://comerlegumbres.com/2016/10/13/legumbres-en-el-desayuno-una-tendencia-con-sentido/
  2. https://www.midietacojea.com/2015/01/12/esta-de-moda-meterse-con-el-desayuno-que-desayuna-el-mundo/
  3. http://nutritiondata.self.com/facts/nut-and-seed-products/3163/2
  4. http://nutritiondata.self.com/facts/custom/629104/2
  5. http://www.dimequecomes.com/2010/06/proteinas-vegetales.html
  6. http://www2.warwick.ac.uk/newsandevents/pressreleases/eating_little_and/

Conselhos para melhorar as defesas das crianças

A nossa nova colaboradora Pricila Farias, explica-nos que nutrientes devemos incorporar à dieta dos mais pequenitos, para reforçar o sistema imunitário e as defesas.

Com a chegada do outono, as temperaturas descem o sistema imunitário e as defesas das crianças enfraquecen. Por isso, é recomendável adotar algumas medidas preventivas para que os mais pequenos se mantenham saudáveis e sejam menos suscetíveis de sofrer dolências na estação mais fria do ano.

A prevenção contra doenças inclui hábitos sociais, higiénicos e alimentares. Falaremos nas orientações nutricionais que nos ajudarão a reforçar o sistema imunitário das crianças.

HÁBITOS NUTRICIONAIS QUE AJUDAM AO NOSSO SISTEMA IMUNITÁRIO

  • Substituir o leite de vaca por leite de cabra ou ovelha. Os lácteos de caprinos contêm gorduras saturadas (caprílico, caproico), que são benéficos para a saúde, reforçando o sistema imunitário, assim como as suas caseínas são menos alergénicas.
  • Acrescentar óleo de coco em alguma preparação diária. Por exemplo: barrar uma sande, preparar peixe ou frango, acrescentar na preparação de bolos caseiros, etc… O óleo de coco contém ácido láurico, uma gordura saturada muito benéfica que está contida no leite materno, aumentando as defesas do organismo.
  • Incluir shiitake em pó em sopas e molhos. O shiitake é um cogumelo muito rico em vitamina D, que aumenta a imunidade entre muitos outros benefícios.
  • Fazer uso de um probiótico, as estirpes de lactobacilos são benéficas para promover uma resposta imunitária favorável. Uma boa alternativa é utilizar o kefir.
  • Incluir pré-bióticos na alimentação da criança. São fibras não digeridas contidas nos alimentos que nos ajudam a que cresça uma flora bacteriana intestinal saudável, combatendo possíveis bactérias daninhas que podem instalar-se no nosso organismo. Exemplo: alho, cebola, alho porro, bananas, espargos, aveia, legumes, alcachofra, chicória, etc…
  • Acrescentar preparações com ovos orgânicos de 3 a 4 vezes por semana. Ricos em proteínas de ótima assimilação, são fonte de vitaminas A, D, E, e também livres de transgénicos e medicamentos.
  • Fazer uso de Geleia Real e Própolis (para crianças a partir dos 3 anos), vitamina C procedentes de frutos cítricos (laranja, toranja, lima, kiwi, acerola) e de legumes verdes escuros crus. O processo de cozedura destrói a vitamina C dos alimentos.

Além destes conselhos para incorporar à nossa dieta, lembrem-se que também existem concentrados líquidos de extratos vegetais formulados especialmente para crianças, que além de ser simples de tomar, incluem oligoelementos, vitaminas e extratos vegetais de plantas como acerola, equinácea, beterraba branca, astrágalo e reishi. Trata-se de uma sinergia de ingredientes que contribuem para o normal funcionamento do sistema imunitário da criança.

10 chaves para controlar a ansiedade

Fornecemos-lhe alguns truques para o ajudar a reduzir a ansiedade, concretamente 5 remédios naturais e 5 hábitos saudáveis para incluir na sua rotina

O que é a ansiedade?

A ansiedade pode ser uma emoção normal ou um transtorno psicológico, dependendo da sua intensidade e do impacto que uma pessoa sofre no seu dia a dia.

Em condições normais, trata-se de uma emoção que constitui os impulsos vitais que nos motivam a realizar as nossas tarefas e a enfrentarmos novas situações.

A ansiedade converte-se em patologia quando em vez de favorecer o nosso comportamento, interfere sobre ele, e alcança tal protagonismo que desperta a nossa atenção para ele.

Pode dar-se em situações circunstanciais como situações traumáticas (acidentes rodoviários), experiências vitais significativas (alterações a nível profissional e pessoal), consumo de substâncias tóxicas e se existe carácter genético.

Como identificar que sofremos de ansiedade?

Os sintomas da ansiedade tanto podem ser físicos como psicológicos.

Físicos:

  • Pulsação elevada
  • Transpiração excessiva
  • Transtornos digestivos
  • Tensão muscular
  • Aperto no peito

Psicológicos:

  • Problemas de concentração
  • Preocupação constante
  • Problemas de sono
  • Pensamento negativos

5 remédios naturais para combater a ansiedade

Existem diferentes plantas e princípios ativos que podem ser um apoio interessante e ajudar-nos a controlar ou a minimizar a ansiedade. Vejamos as opções que a natureza nos oferece:

  • P5HTP o 5-hidroxitriptófano: procedente de plantas como Griffonia, o 5HTP, poderíamos decidir de uma forma mais bio disponível do aminoácido L-triptofano. Como sabemos que é um precursor da serotonina, sim! O chamado “hormônio da felicidade”. Graças ao seu efeito ansiolítico pode ser de grande ajuda para aqueles estados de ansiedade e insônia.
  • Valeriana: Embora seja popularmente conhecido por ajudar a adormecer, esta planta pode ser muito útil graças às suas propriedades relaxantes. Esta vai ajudar a reduzir a tensão nervosa, irritabilidade e stress mental.
  • Melissa: A Melissa officinalis oferece propriedades sedativas (para além de digestivas e carminativas). Muito útil no nervosismo e stress.
  • Magnésio: Embora se conheça muitas propriedades deste mineral, neste caso, vamos destacar aqueles que estão relacionados com o sistema nervoso e humor. O magnésio é um dos principais ativadores da libertação de processos de energia, melhora o funcionamento psicológico, diminui a resistência, a fadiga e a insónia.
  • Vitamina B6: A vitamina B6 ou piridoxina intervém no normal funcionamento das células nervosas, na síntese de neurotransmissores (tais como o GABA ou serotonina). Por isso, é geralmente recomendado em síndrome depressiva ou de ansiedade. Também em situações de stress, o corpo precisa de maiores quantidades desta vitamina.

5 hábitos essenciais na sua rotina

Se sofre de ansiedade frequentemente, faz uma pausa na tua rotina e incorpora estes 5 hábitos urgentemente. No princípio vai precisar de um plano, mas gradualmente vai se acostumar e acabará por deixá-lo.

  • Dedicar-se tempo, sentar-se calmamente e refletir com uma bebida quente. Identificar a causa e tomar consciência para poder controlá-la. Pode dedicar 5 minutos escrevendo o que são esses pensamentos e esses medos, poderá vê-los a partir de outra perspetiva.
  • Ative seu corpo. Como temos falado muitas vezes exercício liberta substâncias diferentes no corpo que nos fazem mais positivos.
  • Cuide da alimentação. Evita substâncias excitantes.
  • Procure um confidente, para compartilhar as suas emoções irá ajudar a reduzir a ansiedade. Se se sentir compreendido e ouvido, algumas preocupações irão reduzir de intensidade.
  • Aprenda a relaxar e respirar. Estas técnicas são muito eficazes no combate à ansiedade.

Hoje nós quisemos dar-lhe algumas ferramentas para detetar ansiedade e ajudá-lo a viver com ela, reduzindo-a. Mas lembre-se que é um sentimento que muitos experimentam em diversos momentos da vida, e isso é normal. Não se assuste mais do que o necessário. Aceite esses sentimentos e aprenda a lidar com eles!

Vitaminas e minerais fundamentais para as mulheres

A falta de certas vitaminas e minerais, como o ferro, podem causar sensação de cansaço e debilidade. Vamos falar dos imprescindíveis para ti

Os requisitos de vitaminas e minerais são diferentes entre homens e mulheres. Para além de que as necessidades vão-se modificando progressivamente ao longo da vida. Para alguns micronutrientes as necessidades aumentam durante certos períodos da vida das mulheres.

Conheces quaissão os mais importantes nas diferentes etapas da vida de uma mulher?

Hoje falamos de situações tão únicas na mulher como a gravidez, a menstruação, a menopausa e as vitaminas e minerais importantes para elas.

Fertilidade e Gestação

Acido Fólico ou Vitamina B9

Esta vitamina intervém na formação e desenvolvimento de cada célula humana. Por isso a procura por ácido fólico durante a gestação é mais elevada, momento em que se produz uma rápida proliferação celular.

Obter suficiente ácido fólico antes e durante a gravidez pode prevenir defeitos cognitivos importantes no cérebro e na coluna vertebral do bebé.

Por outro lado, fornecimento adequado desta vitamina é particularmente importante em idade fértil da mulher e a sua deficiência pode causar problemas de infertilidade.

Presta especial atenção a esta vitamina se estás a pensar em engravidar ou estás gravida!

Entre os alimentos que contêm ácido fólico encontram-se: vegetais de soja verde, frutas, nozes e cereais.

Menstruação

Ferro

As mulheres necessitam de quase o dobro da quantidade de ferro na sua dieta do que os homens da mesma idade. Isto ocorre porque às necessidades globais deve-se adicionar a perda de ferro através da menstruação.

O nosso corpo necessita de ferro para produzir as proteínas hemoglobina e mioglobina que transportam e armazenam o oxigénio.

Se a nossa dieta é baixa em ferro ou temos períodos menstruais abundantes ou frequentes podemos sofrer de anemia poe deficiência de ferro cujos sintomas incluem fadiga, fraqueza, dor de cabeça, etc.

A carne e os produtos cárnicos, especialmente fígado e rins e as carnes vermelhas são uma finte importante de ferro de menor absorção. Porém também o encontramos em legumes.
Note-se que para melhor a absorção de ferro deve-se evitar inibidores deste mineral (leite, chá, café) junto dos alimentos que contêm ferro. Mas pode ajudar a absorção com alimentos como a carne ou laranjas.

Vitamina B6

Quem não conhece a síndrome pré-menstrual? Muitas mulheres sofrem ansiedade, irritabilidade, depressão, etc. nos dias prévios ao período.

Ter uma dose elevada de vitamina B6 pode reduzir os níveis de estrogénios sanguíneos e aumentar a progesterona, o qual reduzirá os sintomas associados à síndrome pré-menstrual.

A vitamina B6 encontra-se em abacates, carne de porco, nozes, aves, ou no milho.

Menopausa e Osteoporose

Durante a menopausa existe um problema que afeta uma grande percentagem das mulheres: a osteoporose. Caracteriza-se por uma diminuição da massa óssea e o aumento da fragilidade dos ossos. A ingestão de certas vitaminas e minerais na dieta desempenham um papel importante no aparecimentio e progressão desta doença.

Cálcio e Vitamina D

Um bom conteúdo de cálcio durante a infância e juventude é fundamental para conseguir um pico adequado de massa óssea, de tal forma que que uma ingestão adequada deste mineral pode evitar ou atrasar o risco de osteoporose em etapas mais avançadas da vida. Pode consumir leite, espinafres ou sésamo para um contudo maior de cálcio na sua dieta.

Para além da Vitamina D (a partir da dieta e/ou mediante uma adequada exposição ao sol) contribui a melhorar a absorção e utilização de cálcio. Passear e expor as mãos, braços, rosto à luz solar 10-15 minutos ajudará a produzir esta vitamina.

Vitamina C

Avitamina C, é considerado um co-fator essencial na formação de colagénio. Esta forma fibras muito resistentes e flexíveis em ossos, evitando lesões.

As frutas e verduras são as melhores fontes de vitamina C. Por exemplo laranjas, toranjas, brócolos, morangos ou tomates.
Disfrute de cada etapa da vida e aproveite os benefícios dos nutrientes que contêm os alimentos.

Bibliografía

  1. B6, V. (2017). Vitamina B6: MedlinePlus enciclopedia médica. [online] Medlineplus.gov. Available at: https://medlineplus.gov/spanish/ency/article/002402.htm .
  2. ferropénica, A. (2017). Anemia ferropénica: MedlinePlus enciclopedia médica. [online] Medlineplus.gov. Available at: https://medlineplus.gov/spanish/ency/article/000584.htm.
  3. Medlineplus.gov. (2017). Ácido fólico: MedlinePlus en español. [online] Available at: https://medlineplus.gov/spanish/folicacid.html [Accessed 3 Feb. 2017].
  4. Ods.od.nih.gov. (2017). Office of Dietary Supplements – Vitamina C. [online] Available at: https://ods.od.nih.gov/factsheets/VitaminC-DatosEnEspanol/.
  5. Requejo Marcos, A. and Ortega Anta, R. (2009). Nutriguía. 3st ed. Madrid: Editorial Complutense.

Prepare-se para o verão e combata a celulite

Graças ao extrato de algumas plantas como o chá verde, ou frutos como o ananás, também é possível combater a celulite

Já estamos na primavera e, com o aumento das temperaturas, começa a batalha contra a celulite de muitas mulheres. Existem muitos fatores que a provocam e é difícil de eliminar, já que não se trata unicamente de gordura. Os fatores mais comuns podem ser os hábitos nocivos (abuso do álcool, tabaco, baixo consumo de líquidos, dieta hipercalórica…), vida sedentária, problemas de circulação, o estresse e, acima de tudo, existe um fator genético muito importante. A celulite é um problema principalmente de mulheres, por estar muito relacionado com os hormônios femininos e os primeiros sintomas aparecem na puberdade.

A origem da celulite reside nos fibroblastos, um tipo de célula que existe no nosso corpo com muitas funções de grande importância, como o fabrico de colagénio e elastina que formam os tecidos, mas que também fabricam uma substância gelatinosa, chamada MUCINA, que absorve água e vai-se depositando na dermes, formando as protuberâncias tão características, tudo isto vai agravando os transtornos circulatórios.

Alguns hábitos que podem ajuda-lo são:

  • Beba 2 litros de água por dia.
  • Faça uma dieta rica em fibra (legumes, fruta, cereais integrais)
  • Evite o excesso de sal, que aumenta a retenção de líquidos.
  • Não fume
  • Evite o álcool.
  • Evite o estresse e a ansiedade
  • Evite alimentos ricos em gorduras
  • Faça exercício
  • Consuma alimentos fervidos, na chapa ou ao vapor
  • Alimentos proteicos como o peixe, carnes brancas, ovo…
  • Evite o consumo de hidratos de carbono simples
  • Tome infusões, como por exemplo de chá verde

Existem muitos tratamentos estéticos, e da mesma forma se comercializam cremes anti celulite, mas vou centralizar-me no extrato de algumas plantas ou frutos que também ajudam a combater a celulite e tal vez sejam menos conhecidos.

Centella asiatica

Planta pequena, procedente de Asia. Usada como planta medicinal. Ajuda a que os tecidos recuperem a sua forma, a manter a pele saudável, favorece a eliminação de líquidos e melhora os transtornos venosos. Utiliza-se para reduzir o aspeto de “pele de laranja”.

Ananás

Contém bromelina ou bromelaina. Este componente é destruído mediante o calor, pelo que só se encontra no ananás fresco. A principal função desta enzima é de digerir as proteínas, pelo que favorece a digestão no geral e é tremendamente útil para melhorar a circulação e digerir as gorduras.

Café Verde

Trata-se do grão de café em estado natural, isto é sem torrar. O seu principio ativo é o ácido clorogénico, que aumenta a atividade lipolítica, diminuído a armazenagem das gorduras.

Chá verde

Após da água, o chá é a bebida mais consumida do mundo. É uma bebida muito interessante, já que está composta por muitos antioxidantes, além de melhorar a tensão arterial, níveis de colesterol e triglicéridos, e de ter um efeito positivo na lipolise, termogénese e níveis de glucemia.

Bibliografia

  • Todo sobre celulitis. Como prevenirla, como curarla. (Úrsula Tropper, Cesar Sánchez, Diego Ferrari Tropper. Editorial Kier, Abril 2007)
    http://www.cial.uam-csic.es/recursos/Conclusiones-Cafe-Salud.pdf
  • Atlas ilustrado de las hierbas y plantas aromáticas, medicinales y culinarias (Susaeta Ediciones, 2007)
  • Tratado de nutrición: composición y calidad nutritiva de los alimentos. (Angel Gil Hernandez. Editorial medica panamericana, 2010.)