Arquivo de etiquetas: fitoaromaterapia

Cinco motivos para escolher a fitoaromaterapia nos cosméticos

Os extratos vegetais, óleos essenciais e hidrolatos fornecem benefícios diretos a nossa pele. É uma aposta certa!

Toda pessoa que gosta de tratar de si própria, certamente tem curiosidade em conhecer diferentes terapias, produtos de higiene, cosméticos… Por isso, animo-vos a experimentar cosméticos com uma formulação rica em fitoaromaterapia. Não ficarão indiferentes.

Por que escolher a fitoaromaterapia cientifica nos cosméticos?

  • Os benefícios da suma da riqueza da natureza na sua pele: extratos vegetais unidos com óleos vegetais e essenciais.
  • Os estudos científicos provam muitas propriedades nesta formula, onde a sua pele fica coberta de toda necessidade que possa ter, ao mesmo tempo que a respeita. Assim protegemos ao mesmo tempo o meio ambiente e a saude e beleza da sua pele.
  • De acordo com as investigações químicas dos fitocomplexos, a essência das plantas tem características similares ao sistema hormonal humano.

5 motivos que vão convencer-lhe

  1. Optar por cosméticos naturais de procedência orgânica é a base principal do respeito e cuidado da nossa pele. Evitar parabenos, perfumes e derivados do petróleo que no longo prazo pode trazer-nos problemas de irritação e sensibilidade.
  2. A riqueza da natureza: extratos vegetais, óleos vegetais e hidrolatos fornecem benefícios diretos a nossa pele. Sucesso garantido!
  3. Que na sua formulação encontremos óleos essenciais. As propriedades dos óleos essenciais são inumeráveis, mas destacamos que os benefícios não ficam limitados a pele, pois todo o organismo, corpo e mente são beneficiados. Por isso, após experimentar a aromaterapia na cosmetica, podemos dizer que é muito mais que um cosmético.
  4. O peso molecular do óleo essencial é muito baixo, o que nos garante a penetração nas diferentes camadas da pele.
  5. Respeito animal. Não contém ingredientes de origem animal e, obviamente, não foram testados neles.

A totalidade dos efeitos de dita formula inclui um bem-estar geral e não existe nada mais importante que se sentir bem por dentro para poder refletir isso por fora.

Lembre-se que a sua pele é um espelho do que está a acontecer no seu organismo.

Árvore do chá, a melhor arma contra os piolhos

Hoje falámos como prevenir os piolhos durante o regresso à escola, usando o óleo Árvore do chá. Proteja as crianças  da forma mais natural!

O regresso à escola está aí. Com as baterias carregadas, mochilas preparadas e ansiosos por voltar à rotina. Dizem que é melhor prevenir do que remediar, por isso vamos reforçar a nossa informação, antes da chegadas dos piolhos, como é de costume nesta época do ano.

Este indesejado inseto de 6 pernas, adere ao couro cabeludo e alimenta-se de pequenas quantidades de sangue, deixando os seus ovos, conhecidos como lêndeas. Por vezes é fácil confundir o seu diagnóstico. Os piolhos são muito pequenos e movem-se rapidamente, mas podemos ver as lêndeas, que se encontram na raiz do cabelo. O seu lugar preferido é atrás das orelhas e da nuca.

Piolho: Principais sintomas

  • Uma sensação de comichão na cabeça.
  • Coceira intensa. Se virmos a criança a coçar muito a cabeça, cuidado !
  • Possíveis feridas que são causadas pela sistemática coceira.
  • Dificuldade em dormir, porque os piolhos são ativos no escuro.

O couro cabeludo é afetado e, geralmente, a irritação é visível, por isso temos duas funções, cuidar a pele e remover definitivamente os piolhos.

Para isso vamos utilizar um remédio da Austrália; a Árvore do chá ( Melaleuca Alternifolia). Embora durante anos foi algo desconhecido, agora temos a sorte de poder contar com ele nos nossos armários de remédios e tirar proveito dos seus benefícios.

Vários estudos científicos suportam as propriedades de múltiplas moléculas que o compõem. É um óleo de amplo espectro, antibacteriano, antiviral, antifúngico, com atividades anti protozoárias … Assim, tendo em mãos um produto natural, porque escolher outra opção ?

Modo de uso da Árvore do chá

Preparação de um champô específico

No mercado podemos encontrar diferentes champôs neutros, com um PH ideal para as peles mais sensíveis e que nos permitem misturá-las com ativos liposolúveis como os óleos essenciais.

Utilizámos o champô com base na mistura e adicionámos o óleo essencial da Árvore do chá.

Podemos, também, adicionar outros óleos essenciais, também ativos na luta contra os piolhos e que melhoram o forte odor da Árvore do chá. Por exemplo, o óleo essencial de lavanda, que também tem propriedades suavizantes. Deste modo, podemos garantir que o champô é eficaz (muitos produtos que há no mercado não chegam ao 2 ou 3% de concentração, que é o mínimo para ser eficaz).

Pomada Letal

Colocámos em uma tigela:

  • Uma base de óleo vegetal ( amêndoa, avelãs ou neem , … )
  • Os seguintes óleos essenciais : Árvore do chá, alecrim, lavanda

Misturamos bem e aplicámos em todo o couro cabeludo. De seguida, colocar uma touca de banho e deixar atuar no mínimo durante uma hora.

Assim, conseguimos asfixiar os piolhos graças ao óleo vegetal e as propriedades dos princípios ativos. Ao mesmo tempo, graças à base de óleo vegetal hidrataremos o couro cabeludo irritado.

Devemos lembrar que o piolho é atraído pelo cheiro humano, daí muitos dos produtos anti piolhos são perfumados, para mantê-los longe, uma vez que eles não gostam de perfume.

Spray pulverizador

Podemos criar um spray pulverizador com água, óleo da árvore do chá e um emulsionante vegetal (para que seja possível a mistura do óleo com a água). Assim, podemos pulverizar a cabeça da criança antes desta sair de casa. Pode ser utilizado de forma preventiva como realizada após a extração dos piolhos. No segundo caso, recomendámos pulverizar diretamente até que os piolhos desapareçam por completo.

Outra opção preventiva e eficaz é colocar algumas gotas diretamente atrás das orelhas. Desta forma, colocámos uma barreira à aproximação dos piolhos.

Conselhos para combater os piolhos

  • Informe-se bem, existem falsos mitos.
  • Utilize um pente de dentes finos metálico
  • Avisar na escola para que os outros pais estejam preparados, é importante perante a propagação.
  • Não compartilhar fitas de cabelo, travessões, gorros, etc
  • Pentear com o cabelo húmido para uma mais fácil extração
  • Ver a cabeça de todos os que vivem em casa.

E sobre tudo, quando se tem animais, lembre-se que tanto os cães como os gatos não são infetados por piolhos, pelo que não são um foco de infeção. Os piolhos são atraídos unicamente pelo odor humano. Assim, podemos continuar a apreciar os nossos amigos peludos.

Boa Sorte e ao ataque !!

Escolha o champô que o seu cabelo necessita

Cabelos secos, gordurosos, muito finos …? Escolha a marca e o produto adequado para o nosso cabelo passa por conhecer a formulação de cada produto

Vivemos rodeados de milhões de marcas cosméticas que nos oferecem um grande milagre para o nosso cabelo, mas, se pararmos para ler que ingredientes apresenta a sua formulação, seria mais fácil de fazer uma boa eleição.

Para conseguir um cabelo saudável, forte e belo, devemos saber escolher qual o produto mais adequado para nós.
O champô é um dos produtos mais utilizados na nossa rotina capilar e, embora a sua principal função é a limpeza, existem muitas formulações específicas para os diferentes tipos de cabelo.

O que deve conter um champô para ser eficaz?

 

  • Qualidade dos princípios ativos, uma vez que estes dependem dos melhores resultados.
  • Matéria prima natural e orgânica que cumpram as normas de certificação Cosmos Organic e, assim, assegurar-nos que estão livres de substâncias tóxicas e parabenos.
  • Livre de silicones, embora em aparência consigam fechar os espaços entre as camadas do cabelo e dão um aspeto liso, também fecham o folículo, impedindo que o coro cabeludo funcione corretamente e no longo prazo, produz comichão, caspa e dermatite.
  • PH neutro, que nos permite utilizá-lo diariamente, evitando desequilíbrios no couro cabeludo.
  • Ricos em óleos vegetais da primeira pressão em frio, óleos essenciais quimiotipados …

Diga-me o cabelo que tem e dir-lhe-ei o champô que necessita

 

Tipo de cabelo Princípio ativo recomendado
Seco e castigado Rosa Mosqueta
Fino e frágil Argán
Gorduroso, com caspa Árvore do chá
Quebradiço Oliva
Sensível Cânhamo

Cabelos secos e castigados: são aqueles sem luz, pontas abertas, tingidos… Necessitam princípios ativos regenerantes e reparadores que consigam hidratar e reparar. Champô que contenha Rosa Mosqueta seria uma solução muito efetiva e de efeito rápido.

Cabelos finos e frágeis: Normalmente, quebram com facilidade e necessitam de princípios ativos fortalecedores e revitalizantes. Produtos onde o Argan é o protagonista e nos fornecerá força para a fibra capilar.

Cabelos gordurosos com tendência a caspa: são cabelos que se sujam facilmente e que necessitam de princípios ativos purificantes, preventivos e descongestivos. Os mais eficazes são aqueles que apresentam na sua formulação óleo essencial de Árvore do Chá, pelo seu poder purificante e preventivo.

Cabelos quebradiços: frequentemente são vulneráveis a qualquer mudança e necessitam de cuidados especiais. Um grande aliado para este tipo de cabelo é o Oliva, que nos fornecerá hidratação e nutrição invejável.

Couro cabeludo sensível: é aquele inclinado para a descamação, por alteração da glândula sebácea. Necessita de produtos calmantes e sebo reguladores. Recomendámos formulações naturais que contenham Cânhamo, pelo seu efeito calmante e hidratante.

Dicas para lavar o cabelo

Opte por um produto Bio, o seu cabelo agradecerá, o seu cabelo merece-o

  1. Massajar suavemente, conseguiremos ativar a circulação sanguínea do couro cabeludo, desta maneira, melhoraremos a oxigenação e o fornecimento nutricional do bulbo capilar.
  2. Evitar a utilização de água muito quente. Acabar por lavar em água fria, para aumentar o brilho e melhorar a aparência.
  3. Não esfregar o cabelo com a toalha para secá-lo, é recomendável, envolve-lo numa toalha durante uns minutos para absorver o excesso de humidade.

Que tipo de pele tenho?

É fundamental saber que tipo de pele temos para usar cosméticos e maquilhagem que se adaptem melhor as nossas necessidades.

Se não sabemos identificar o tipo de pele que temos, não podemos saber que produtos de higiene, cosméticos ou maquilhagem nos convêm mais para o nosso programa de beleza.

Perante a multidão de cosméticos que existem no mercado, é fácil nos sentirmos um pouco desorientados na hora de escolher qual é o produto mais adequado para o nosso tipo de pele. Não saberemos escolher que tipo de produtos de higiene, cosméticos ou maquilhagem nos convêm melhor para os nossos rituais de beleza.

Cada vez ouvimos mais que a metade dos problemas cutâneos surgem pela aplicação de cosméticos e maquilhagem que não cumprem os requerimentos que a nossa pele pede, e por certas pautas e hábitos que não correspondem com as nossas necessidades reais.

Seguramente nos perguntemos, Que tipo de pele temos? Que necessita nossa pele? Qual é o tratamento ideal? E muitas mais perguntas.

Primeiro, devemos ter em consideração que a pele vai modificando-se com a passagem dos anos. Assim, por exemplo, na juventude, pelas mudanças hormonais, podemos encontrar uma pele com tendência para a acne, e com a passagem do tempo pode tornar-se mais seca.

Em segundo lugar, devemos de começar a investigar e tentar catalogar que tipo de pele temos neste momento, de acordo com diferentes fatores.

Como identificar o seu tipo de pele

Para esta pequena análise tocaremos e observaremos a pele com atenção, completamente limpa, de manhã e a noite, podendo usar um espelho de aumento, que nos ajudará a ver os brilhos da pele, poros, presença de manchas, acne…

Em função da glândula sebácea. Pela quantidade de gordura (que não deve ser confundida com a hidratação, relacionada com agua)

  • Pele gordurosa ou muito gordurosa: O tato é oleoso, a textura escorregadia e apresenta brilhos, poros dilatados.
  • Pele mista. Existem variações no rosto, sendo a mais habitual, seca em algumas zonas e gordurosa na zona T (frente, nariz e queixo)
  • Pele normal: Equilíbrio na glândula sebácea, pelo que não apresenta brilhos nem rigidez. O poro é quase impercetível. Tato suave.
  • Pele seca:. Apresenta um tato um pouco áspero, cor opaca. Acostumam ser peles com tendência à sensibilidade, mais propensa para as rugas. Os poros são diminutos.

Em função da hidratação

  • Hidratada: Pele suave ao tato, elástica e fresca.
  • Desidratada: A pele acostuma estar mais tensa e com falta de elasticidade e suavidade pelo défice de água, cor opaca.

Em função da reatividade da pele, o umbral do tolerância ante os agentes externos

  • Pele sensível: Tem a tendência vermelhão, falta de elasticidade com o sol e frio. Reage com facilidade.
  • Pele muito sensível: Altera-se com facilidade, toda mudança lhe afeta e até pode apresentar sensação de comichão.
  • Pele normal: Apresenta uma boa tolerância.

Em função de alterações físico-químicas. O Sol, o tabaco e a contaminação podem acelerar estes processos.

  • Falta de colagénio: A perda gradual desta fibra proteínica que da força e sustentação a pele, causa rugas.
  • Défice de elastina responsável da elasticidade.
    Baixo nível dos glicosaminoglicanos retentivos da humidade.

Uma vez que identifiquemos que tipo de pele temos, podemos aprofundar no tratamento específico que necessita.

Nos meus próximos posts, analisaremos os diferentes tipos de pele, uma a uma, indicando os melhores rituais e produtos de beleza que se adaptem melhor a cada uma delas.