Arquivo de etiquetas: excessos

5 plantas detox para recuperar-nos dos excessos

Recomendamos uma seleção de plantas naturais com ação depurativa, ideal para limpar toxinas do organismo e recuperar o funcionamento normal do fígado após vários dias de excessos.

Acabou o natal, é isso significa que acabamos de passar por dias muito intensos de grandes almoços, importantes jantaradas e muitas “degustações” de doces.

Nestes dias de festa, certamente o mais importante foi estar com a família, os amigos e desfrutar das tradições gastronómicas de cada casa. E é verdade que acostumamos não prestar a atenção devida ao equilíbrio dos nutrientes, abusando de gorduras, proteínas, açúcares, sal e álcool. Todo isso implica:

  • Aumento da tensão arterial
  • Elevação dos níveis de colesterol
  • Acumulação de toxinas
  • Sensação de inchaço, enfartamento e digestões lentas
  • Notar a pele menos brilhante
  • E até é possível que alguma roupa comece a ficar mais justa.

Com estes excessos o que provocamos é forçar um órgão muito valioso para o nosso corpo, o fígado. Trata-se de um dos órgãos mais volumosos do nosso organismo e realiza funções de grande importância. Assim, não só tem um papel fundamental no metabolismo das toxinas que procedem do exterior ou de agentes terapêuticos, como é imprescindível na regulação e metabolismo de gorduras, carboidratos e proteínas.

5 depurativos naturais

Boldo

O Boldo é uma espécie originária do Chile, embora também pode encontrar-se no Ecuador, Argentina, Bolivia e Peru. Trata-se de um arbusto do qual são usadas as suas folhas perenes de cor verde acinzentado, com os bordes ligeiramente enrolados para a face interna. Até hoje, o composto mais estudado é a boldina, pela qual obtém as suas propriedades antioxidantes, hepatoprotetoras. Ainda, ajudaria a melhorar as digestões graças a sua ativi
El boldo es una especie originaria de Chile, aunque también se puede encontrar en Ecuador, Argentina, Bolivia y Perúe colerética (aumenta a produção da bílis).

Dente de leão

O dente de leão é uma planta perene de até 40 cm de altura, cuja raiz suporta a flor sem folhas. A Agência Europeia do Medicamento (EMA) aprova o seu uso tradicional para aliviar os transtornos digestivos leves, como a sensação de enfartamento, flatulência e digestões lentas.

Cardo Mariano

O Cardo Mariano, Silybum marianum, é um cardo de 35 a 125 cm de altura com folhas alternas, flor de cor roxa e frutos pequenos, pretos e rugosos. Habitualmente são usados extratos estandardizados do fruto, que contêm diversos flavanolignanos que foram isolados e denominados como silimarina, à qual devem grande parte das suas propriedades, como a atividade antihepatotóxica e a sua ação antioxidante.

Desmodium

O Desmodium adscendens cresce principalmente em regiões de Africa ecuatorial, em locais húmidos ou ao pé das palmeiras oleosas. Na sua composição podemos encontrar minerais como o silício, cálcio, potássio, magnésio, ferro, sódio, manganês, zinco e cobre. É uma planta à qual popularmente atribui-se efeito hepatoprotetor, colagogo, colerético, digestivo e depurativo.

Alcachofra

Não podíamos esquecer a Alcachofra, planta à qual foram-lhe atribuídas propriedades tais como digestivas (porque estimula a produção da bílis), hipocolesterolemiantes e hipotrigliceremiantes e hepatoprotetoras pela sua ação antioxidante. Ações que deve a um dos seus principais componentes, a cinarina.

Todas estas plantas depurativas estão presentes de forma individual ou combinada em diferentes suplementos alimentares, cuja dosagem estandardizada contribui a manter a função hepática normal do nosso fígado, que pode ajudar-nos a:

  • Regular os níveis de colesterol e triglicéridos
  • Melhorar as digestões
  • Controlar a tensão arterial
  • Melhorar o aspecto da nossa pele
  • Sentir-nos menos inchados

Mas lembremos que sempre podemos nos ajudar mantendo uma dieta equilibrada rica em verduras (brócolos, espinafre, Alcachofra, beterraba), fruta (ananás, kiwi, toranja), legumes, superalimentos e proteínas que não aportem grande quantidade de gorduras. Lembrando-nos de consumir 2 – 2,5 L de agua por dia e de manter uma vida ativa.

Y tu? Acostumas fazer alguma mudança na tua alimentação após o natal?

Bibliografia

EMA-HMPC. Community herbal monograph on Peumus boldus Molina, folium. London: EMA. Doc. Ref.: EMEA/HMPC/591648/2007. Adopted: 14-1-2009.
EMA-HMPC. Community herbal monograph on Taraxacum officinale Weber ex Wigg., folium. London: EMA. Doc. Ref.: EMA/HMPC/579636/2008. Adopted: 12-11-2009.
European Medicines Agency (EMA) – Committee on Herbal Medicinal Products (HMPC). European Union herbal monograph on Silybum marianum (L.) Gaertn., fructus. Draft. London: EMA. Doc. Ref.: EMA/HMPC/294187/2013. Adopted: 120 September 2016.
European Medicines Agency (EMA) – Committee on Herbal Medicinal Products (HMPC). Community herbal monograph on Cynara scolymus L., folium. London: EMA. Doc. Ref.: EMA/HMPC/150218/2009. Adopted: 13 September 2011.

10 alimentos que não podem faltar na tua dieta após os excessos do natal

Adeus excessos, bem-vinda dieta saudável

Após os excessos do natal, é normal sentir certo mal-estar; inchaço, enfartamento, diarreia, obstipação, dor de cabeça, aumento de peso… provocados pela mudança de alimentação nestes dias, com grandes refeições com uma quantidade elevada de gorduras e açucares, ingestão de álcool e abandono dos hábitos saudáveis.

Após todos estes excessos é muito comum tomar como referencia dietas restritivas, que só nos permitem ingerir um alimento ou que nos limitam o consumo de nutrientes. É um erro tomar estas “curas depurativas” como dietas de emagrecimento, pois essa não é a sua finalidade e não devem prolongar-se no tempo. Os kilos que se perdem, são recuperados facilmente.

Por outro lado, pode ser um bom momento para retomar ou adquirir hábitos saudáveis; uma alimentação adequada, exercício 30-40 minutos por dia e abandonar hábitos tóxicos como o álcool e o tabaco.

Para isso devemos de fixar o nosso objetivo nutricional em refeições mais ligeiras e nutritivas que nos ajudem a eliminar líquidos e toxinas, favorecendo uma descida do peso e redução do inchaço.

Após os excessos do natal, dez alimentos para incorporar definitivamente a tua dieta.

A base de nossa alimentação devem ser os legumes e frutas e numa proporção moderada carnes magras, ovos, lácteos (Desnatados, com certeza), cereais integrais…

  1. As alcachofras podem ajudar-nos a diminuir o inchaço e melhorar as digestões, reduzir a formação de gases e melhorar as funções hepáticas, também podem ajudar a diminuir o colesterol. Sem esquecer da sua ação diurética e depurativa. Para aproveitar melhor as suas propriedades, temos que as cozinhar e beber a agua da cocção, que resulta muito diurética.
  2. Os espinafres aportam muita fibra, vitaminas do grupo B, Ferro, Iodo, Cálcio e Clorofila. Darão muita energia sem aportar quase nenhum Kcal (20kcal/100g).
  3. Pelo seu alto conteúdo em fibra, o ananás, pode ser de grande ajuda. Agirá como saciante e reguladora do trânsito intestinal, além de que, pelo seu aporte em enzimas proteolíticas conhecidas como a bromelina ou bromelaina, melhorará as nossas digestões.
  4. Os espargos são um refrescante natural do organismo. O 95% da sua composição é agua. São ricos em minerais como Potássio, Fosforo, Cálcio, Magnésio e Cobre e Vitaminas B1, C, A, E e Ácido Fólico. Caracterizam-se por ser depurativos, diuréticos e laxantes pelo seu conteúdo em fibra.
  5. As vagens são ricas em vitaminas C, Ferro, Potássio, Fósforo e Ácido Fólico. Ainda, são muito digestivas e ajudam a regular os níveis de açúcar e colesterol no sangue.
  6. Consumo de lácteos desnatados que podemos tomar como sobremesa, a meio da manhã ou ao lanche.
  7. Devemos incluir na nossa dieta umas 3 colheres de azeite de oliva, já que é um alimento que tem um grande poder antioxidante, contem nutrientes como a Vitamina E, carotenos e polifenóis.
  8. Tampouco nos devemos de esquecer dos hidratos de carbono, embora seja conveniente diminuir o seu consumo, não devemos do eliminar completamente da nossa alimentação, por ser um nutriente indispensável para a vida. Cérebro e coração precisam deles para funcionar corretamente. Simplesmente bastará com eliminar aqueles que denominamos simples, açúcar branco, bolos industriais e consumir hidratos de carbono complexos, como podem ser cereais integrais. Acompanhar o almoço e o jantar com um pouco de pão integral pode ser uma boa alternativa.
  9. Outra das medidas e reduzir o consumo de sal. Nosso corpo precisa de pequenas quantidades de sal, sódio, para que funcione adequadamente. Um excesso de sal força o trabalho do nosso rim, aumenta a retenção de líquidos e favorece o aumento da tensão arterial. Para evitar a sal, uma boa opção é potenciar os pratos com ervas e espécies ricas em nutrientes, como a pimenta e a curcuma.
  10. Quase o mais importante de tudo, a agua. É muito importante beber a quantidade suficiente de agua, aproximadamente dois litros e meio por dia, incrementado essa quantidade se faz desporto intenso. Desta forma, facilitamos ao corpo a eliminação das toxinas, provocadas pelos excessos, através da urina. Se é difícil chegar a essa quantidade, podes ter ajuda ao tomar infusões, como o chá verde.