Arquivo de etiquetas: digestão

Moringa: O melhor amigo das mães

O conteúdo em vitaminas, minerais e aminoácidos tornou-se um ótimo recurso natural para evitar a falta desses nutrientes básicos.

Curiosamente, o nosso título não trata de nenhum produto para as crianças que facilitem a vida as suas mães, mas esse é o nome que é dado em muitas regiões para a árvore de Moringa (Moringa oleífera) o “melhor amigo das mães” porque, em teoria, aumenta o leite materno, de acordo com alguns estudos científicos.

Moringa é uma planta cujo uso e aproveitamento remontam vários séculos. No entanto, tem incorrido fortemente em nossa cultura algumas décadas atrás. O motivo? A FAO (Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura) começa a alocar recursos para aumentar e melhorar o cultivo de Moringa, devido ao seu uso industrial, nutricional e medicinal.

Para muitos, é um grande desconhecido, portanto, gostaria de mostrar uma visão geral e reservar outra entrada para conhecer suas aplicações medicinais em profundidade.

A Moringa, pode ser utilizada em pelo menos duas formas e com aplicações diferentes:

  • Moringa em pó é a folha seca e pulverizada, proporcionando um ótimo valor nutricional: proteínas, aminoácidos e uma ótima representação de vitaminas e minerais, muito útil para complementar a dieta e restaurar um défice nutricional.
  • Outra das apresentações, que está se tornando cada vez mais importante, é o uso de Moringa sob a forma de um extrato concentrado, onde a presença de certos fitocompostos (substâncias que só ocorrem nas plantas) é reforçada. Para optar por todas as propriedades, é necessário usar extratos concentrados em polifenoles, que mostraram ação contra danos celulares, efeito anti-inflamatório, ação antibacteriana e ação antidiabética, entre outros.

Em alimentação

Quanto às suas principais propriedades, deve notar-se que suas folhas frescas são saborosas em saladas, sopas, com ovos ou qualquer outro alimento salgado, mas também bastante perecíveis e devem, idealmente, ser consumidos no dia da colheita.

As vagens não amadurecidas também podem ser consumidas como feijão verde, e muitas vezes são encontradas em sopas. O pó de folha seca oferece uma alternativa para aqueles que não podem cultivar a planta no quintal ou que não têm acesso a uma fazenda. O pó seco pode ser adicionado a um prato de farinha de aveia, smoothies, chá, sopas e qualquer alimento depois de ter sido cozido. Para aqueles que não gostam de sabor picante, o pó de moringa também está disponível em cápsulas e misturas de chá.

Principais benefícios

Embora mais tarde, vamos detalhar as propriedades saudáveis de Moringa, não podemos terminar esta publicação sem destacar alguns dos principais benefícios que traz para o nosso corpo para que você possa se familiarizar com a planta.

  1. Ajuda a aumentar as defesas naturais do corpo.
  2. Pode ser benéfico para ter um sistema circulatório saudável.
  3. Atúa como antioxidante.
  4. Pode ser benéfico para manter os níveis de açúcar no sangue.
  5. Promove uma digestão adequada.
  6. Funciona como um possível anti-inflamatório.
  7. É uma interessante fonte de energia.

Sem dúvida, uma planta para descobrir e, sem dúvida, será falada por muito tempo

Bibliografía

  1. Bennett et al., 2003; Fahey, 2005; Mbikay, 2012. The properties of its phytochemicals, such as flavonols and phenolic acids were related to the antiinflamatory, antioxidant and antibacterial activities
  2. (Tiwari and Roa, 2002). Moringa oleifera is well known for its pharmacological actions and is used for the traditional treatment of diabetes mellitus

Melhora a tua digestão com ananás, kiwi e papaia

Os melhores alimentos para facilitar as digestões pesadas

Cuidar da nossa saúde é cuidar da nossa dieta e se podemos encontrar a forma de facilitar a nossa digestão através de uma alimentação saudável, ainda melhor.

A finalidade do processo de digestão é transformar os alimentos em substâncias que podem ser absorvidas e utilizadas pelo organismo. No entanto, em ocasiões, a digestão pode ser alterada devido ao organismo perder a capacidade de digerir certos alimentos, o que provoca alguns sintomas que se associam a uma má digestão.

Sentir-se pesado após de almoçar um bom bife, umas tripas ou qualquer outro tipo de comida com abundância de proteínas e gorduras, pode estragar-nos o dia. Hoje, vamos a explicar como podemos, de forma natural, evitar que as proteínas, carboidratos e gorduras desse tipo acabem numa indigestão.

O que são as enzimas digestivas?

Uma enzima é um tipo de proteína que aumenta a velocidade de reação bioquímica. Concretamente, as enzimas digestivas encontram-se maioritariamente em frutas e legumes, que devem sempre formar parte da nossa dieta, já que quando se consomem com outros alimentos, catalisam o processo de digestão. É útil incorporar este tipo de enzimas especialmente em pessoas que sofrem de digestões pesadas, obstipação ou gastrite.

Existem na natureza frutos que contêm umas enzimas digestivas muito eficazes para ajudar a digerir os alimentos de uma forma mais saudável e destoxificar pela sua vez o nosso organismo. Alguns deles, de forma destacável, pela sua elevada concentração como o ananás, a papaia ou o kiwi.

Ananás

É a fruta com maior concentração de bromelina ou bromelaia, uma enzima protéase que ajuda na descomposição das moléculas das proteínas. É muito popular o seu consumo durante o natal, mas… sabia que a maior concentração de bromelina se encontra no tronco? Precisamente a parte que quase sempre se deita fora.

Papaia

Trata-se de uma fonte natural de protéase, uma enzima presente na polpa da fruta de papaia chamada de papaína. É uma ajuda digestiva que promove a rutura de uma comida rica em proteínas.

Kiwi

Contém uma enzima proteolítica chamada de actinidina. O kiwi é popularmente conhecido como a groselha espinhosa chinesa, que ajuda na digestão dos alimentos ricos em proteínas. Atua como catalisador para a digestão das proteínas.

Com isto, e um bocado de bolo, desejamos uma feliz digestão…