Arquivo de etiquetas: dieta equilibrada

Os 7 imprescindíveis contra os sintomas da menopausa no verão

O lúpulo, uma planta que pode ser encontrada em suplementos alimentares, ajuda a combater as lufadas de calor, as insónias ou o aumento de peso.

Adeus, complexos e medos! A menopausa, finalmente, está a deixar de ser um tema proibido para a sociedade e, fundamentalmente, para as mulheres.

Com a chegada do verão, os sintomas desta etapa da vida agravam-se pelas elevadas temperaturas. Por isso, é importante seguir uma regras que possam ajudar-lhe a ganhar a batalha a desmotivação e as lufadas que atacam sem piedade.

1. Proteja o seu bem-estar

Se nunca praticou exercícios de relaxamento, este é o momento. Experimente o yoga, o Pilates, ou simplesmente aproveite espaços abertos como a montanha ou praia para caminhar, desanuviar a mente, praticar respirações pausadas, escutar musica… Também pode preparar um cantinho em casa no qual possa refugiarse e encontrar a tranquilidade que precisa, dedicando-se a si mesma de forma regular. Tenha em conta que este tipo de exercícios reduzem a tensão, a ansiedade e a angustia, ao mesmo tempo que melhoram a autoestima.

2. O sedentarismo não é bom

Se nao prática nenhum desporto de forma habitual, obrigue-se a caminhar todos os dias, pelo menos meia hora. Ajudará a evitar a retenção de líquidos e a ma circulação, a ainda fortalece ossos, articulações e músculos.

3. A alimentação, um fator crítico 

Durante a menopausa, existe uma tendência para ganhar peso. Mas, tranquila! Pode vencer este enemigo de uma forma muito natural.

  • Modere o consumo de sal
  • Não misture féculas na mesma refeição (massa, arroz, batata, quinoa…)
  • O Azeite pode ser o seu aliado, em todo tipo de pratos, pelo seu conteúdo em Vitamina E, que favorece a produção de estrógenos.
  • Incremente o consumo de alimentos e especiarias termogénicas, como a pimenta, a Cúrcuma, o gengibre…
  • Evite os estimulantes como o café e o chá, e se o faz, só ao pequeno almoço.
  • É muito importante que tome alimentos ricos em calcio, para prevenir a osteoporose

4. Proteja a sua pele

O desajuste hormonal também afeta a pele porque fica desidratada e se torna menos elástica, seca-se e começa a formar rugas. Por isso, é o momento da nutrir com ingredientes específicos como a vitamina E, a borragem e a onagro. A partir dos 30 anos, o compor deixa de produzir a quantidade necessária de colagenio que se necessita, pelo que é recomendável incorporá-lo na dieta para o cuidado saudável de pele e cabelo.

5. Contra a incontinencia urinaria

Manter em forma o solo pélvico porque a carência hormonal favorece o aparecimento de incontinência urinaria e prolapso genital em mulheres que tiveram filhos e não recuperaram a musculatura do solo pélvico.

6. Pode conciliar o sono sem dificuldade

É muito comum que durante a noite, a mulher acorde com frequência e tenha dificuldades em conciliar o sono pelo aumento da temperatura, suor e vermelhão. Isto pode evitar-se pelos beneficios de ingredientes naturais como a passiflora ou o espinheiro branco.

7. Suplementos alimentares, sim

No geral, resulta bastante complicado cumprir a 100% com uma dieta que nos forneça todos os nutrientes, minerais e vitaminas que precisámos, pelo que resulta fundamental utilizar suplementos alimentares que nos ajudem a minimizar ou prevenir os sintomas da menopausa de forma completamente natural. O lúpulo, por exemplo, é uma planta que contribui a afrontar problemas tais como as lufadas de calor, o desanimo, as insónias ou o aumento de peso. Combinado com outros ingredientes como a maca, a manga africana, o dente de leão ou a alcachofra, vai dar-lhe o bem estar que tanto precisa.

Guia útil para tratar de si se tem hipertensão

Que mudanças posso realizar no meu estilo de vida para melhorar os níveis de pressão arterial? Como pode ajudar-me a fitoterapia? Veja como…

Se o seu médico indicou-lhe que tem a tensão elevada, não brinque com isso. Trata-se de uma patologia bastante comum, mas não por isso menos perigosa. De facto, é chamada do “assassino silencioso”, porque em muitos casos é possível que não notemos nenhum sintoma, mas corremos o risco de sofrer enfarte, AVC ou insuficiência renal, entre outros problemas, por ter a tensão arterial demasiado elevada.

Conhece quais são os valores normais de tensão arterial?

  • <120/<80: valores ótimos.
  • <130/<85: valores normais.
  • 130 a 139/85-89: normal-elevada.
  • 140-159/90-99: HTA grau 1, ligeira.
  • 160-179/100-109: HTA grau 2, moderada.
  • >180/>110: HTA grau 3, severa.

Que mudanças posso realizar no meu estilo de vida para melhorar os níveis de tensão arterial?

– Deixe de fumar

Inclusive um só cigarro pode produzir subidas intensas de pressão arterial. Os fumadores devem tentar eliminar totalmente o hábito, em vez de diminuir o consumo para reduzir o risco.

– Modere o consumo de álcool

A toma de 3 ou mais bebidas alcoólicas ao dia produz elevação da tensão arterial e consequentemente um aumento do risco cardiovascular. Por outro lado, os “bebedores de fim de semana” de altas doses de álcool, têm maior risco de padecer um acidente cardíaco pelas flutuações na tensão arterial.

– Realize exercício físico

A actividade aeróbica realizada de forma regular (pelo menos três vezes por semana) é recomendável para a prevenção e controle da hipertensão.

– Reduza o stress

Para isso também é importante o exercício físico. porque melhora o nosso estado de animo. Além do ioga e o controle da respiração poderia ter efeitos benéficos para o sistema cardiovascular.

– Ria-se

O riso tem o mesmo efeito para os vasos sanguíneos que o exercício aeróbico.

Como deve ser a minha alimentação para evitar a hipertensão?

– Reduza o consumo de sal

Não supere as 5 g diários para adultos, o que supõe uma colher de café, aproximadamente. Tenha cuidado com os alimentos muito processados, podem conter grandes quantidade de sal. O melhor: evite-os. Ou no contrario, preste atenção às etiquetas. Para saber quanta sal contém um alimento processado, multiplique a quantidade de sódio indicada na etiqueta por 2,5.

– Diminua o consumo de gorduras saturadas e trans

Reduza o consumo de carne e aumente o de peixe, legumes e frutos secos.

– Diminua o consumo de açúcares

Principalmente, evite doces e refrigerantes

– Preferência no consumo de frutos, verduras, legumes, cereais integrais e azeite de oliva virgem extra

São ricos em polifenóis e têm um efeito favorável sobre o perfil lipídico e a tensão sanguínea.

Como pode ajudar a fitoterapia?

– Espinheiro branco

As suas flores possuem princípios activos que contribuem a regular a tensão arterial. As proacinidinas favorecem a produção de óxido nítrico, um vasodilatador endógeno que ajuda a descer a tensão arterial. Ainda, favorece o relaxamento do sistema nervosa.

– Alho

É um bom vasodilatador que aumenta o calibre dos vasos e baixa a tensão. Possui ajoeno, que contribui a que o sangue seja mais fluido e prevenindo a formação de coagulos.

– Olivo

As suas folhas contém oleuropeósidos, umas substâncias com acção hipocolesteromiante e vaso-dilatadora sobre a circulação. Também ajuda a regular as contracções do coração.

Espero que estas indicações o ajudem a controlar a sua tensão arterial e obter uma melhor qualidade de vida.

BIBLIOGRAFÍA

  1. Requejo Marcos, A., Ortega Anta, R., Saavedra Vallejo, P. and Arrieta Blanco, F. (2009). Nutriguía. Madrid: Editorial Complutense.
  2. Hackshaw, A., Morris, J., Boniface, S., Tang, J. and Milenković, D. (2018). Low cigarette consumption and risk of coronary heart disease and stroke: meta-analysis of 141 cohort studies in 55 study reports. BMJ, p.j5855.
  3. González, D., Paz, D., Pinilla, D., González-Gallarza, D., Pinilla, D., Barrero, D., Masip, D., Bergés, D., Río, I., Tejedor, D., Solé, D. and Agustín, D. (2018). Sociedad Española de Cardiología: profesionales sanitarios y cardiólogos. [online] Secardiologia.es. Available at: https://secardiologia.es/ [Accessed 16 Mar. 2018].

Cinco nutrientes essenciais durante a gravidez

Tome nota dos 11 conselhos sobre higiene alimentar durante a gravidez e informe-se sobre como pode influir a alimentação da mãe sobre a saúde do bebé.

A gravidez é uma etapa na qual o corpo da mulher sofre uma grande quantidade de mudanças, nas quais a alimentação adquire um rol muito importante, porque as necessidades nutricionais também variam.

Uma má alimentação durante a gravidez pode ter consequências negativas tanto para o bebé como para a mãe, pelo que é um bom momento para aprender a alimentar-se bem.

Em que pode influir a alimentação maternal na saúde do futuro filho?

  1. Os estudos afirmam que uma má alimentação da mãe durante a gravidez predispõe ao feto a sofrer doenças cardiovasculares e diabetes tipo 2 ao longo da sua vida.
  2. Contribui para a correta formação da pele e outras membranas, assim como para o desenvolvimento dos seus orgãos e sistemas.
  3. Influi no correto funcionamento do sistema imunitário.
  4. Permite uma boa formação do sistema nervoso central do bebé.
  5. Diminui o risco de dar a luz bebés com menor nível de coeficiente intelectual.
  6. Influi no crescimento do bebé no útero.
  7. Uma boa alimentação reduz o índice de mortalidade infantil perinatal.

5 nutrientes essenciais durante a gravidez

  • A fibra: Aconselha-se que as grávidas consumam 28 gramas de fibra ao dia, já que vai ajudar a prevenir a obtipação, presente num quarto das grávidas. Recomendamos tomar mais alimentos de origem vegetal pouco processados, como frutas legumes, frutos secos e cereais integrais.
  • Ácido fólico: As necessidades desta vitamina aumentam durante a gravidez, já que contribui ao crescimento do tecido maternal e previne os defeitos do tubo neural: os dois mais comuns são a espinha bífida (coluna do feto não acaba de fechar, o que pode gerar paralisia nas pernas, entre outros sintomas) e anencefalia (grande parte do cérebro não se desenvolve). As principais fontes são os alimentos de origem vegetal como as legumes de folhas verdes escuras (espinafres), ervilhas e outros legumes, assim como nos frutos secos (nozes, amêndoas, avelãs).

O conselho científico internacional também recomenda consumir diariamente (baixo supervisão médica) um suplemento que contenha 400 microgramas de ácido fólico durante um mês antes e até três meses após a concepção, já que foi demonstrado que reduz a proporção de defeitos do tubo neural no mínimo em três quartas partes.

  • Iodo: Essencial no desenvolvimento do feto, entre outras funções. As consequências da sua deficiência tanto na gravidez como na lactancia são graves, pelo que o ministerio de sáude espanhol sugeria em 2014 a suplementação com ioduro de potássio (200 microgramas por dia) nas mulheres que não atingiam as recomendações de iodo com a sua alimentação (3 doses de leite e derivados lácteos e 2 gramas de sal iodada). Por outro lado, o consumo de algas deve ser excepcional, já que acostumam conter muitissimo iodo.
  • Ferro: A sua principal função no organismo é formar parte da hemoglobina, que transporta oxigênio até as células. Os glóbulos vermelhos da mãe requerem ferro adicional, porque o volume destes aumenta durante a gestação e porque é necessário para a formação do feto e da placenta. A sua deficiência é associada a partos prematuros, baixo peso no nascimento e aumento da mortalidade.

Convém seguir uma dieta saudável para evitar a anemia, mas se já está presente, está justificado usar um suplemento de ferro, baixo supervisão médica.

Algumas fontes naturais de ferro são os frutos secos (pistácios, nozes, amêndoas), os legumes (lentilhas, grão-de-bico), algumas verduras como espinafres, etc…

  • Vitamina B12: A deficiência desta vitamina em grávidas pode provocar defeitos no tubo neural do feto. Embora os requerimentos de B12 são mais elevados nesta fase, com a alimentação normal da mãe e as reservas do feto acostuma ser suficiente para evitar esses problemas. A suplementação estaria indicada para grávidas com dieta vegetariana.

11 dicas de alimentação e higiene alimentar:

  1. A higiene das nossas mãos é fundamental, assim como manter longe o lixo e os animais dos alimentos, para evitar possíveis contaminações.
  2. Vigiar que os alimentos que vamos a consumir tenham sido correctamente manipulados. Não tomar leite cru para evitar contaminação por certos microorganismo que possa conter. As carnes, peixe e marisco devem ser comprados refrigerados ou congelados. Lavar os ovos no momento antes dos utilizar.
  3. Para conservar os alimentos já cozinhados, devemos dos manter a temperaturas superiores a 60 ºC ou a -7 ºC, nunca a temperatura ambiente.
  4. Cozinhar os alimentos até atingir o centro do produto uma temperatura superior a 70 ºC, para garantir a eliminação de microorganismos.
  5. É importante que não exista contacto entre alimentos crus e cozinhados, para evitar contaminações cruzadas.
  6. Utilizar sempre, para cozinhar e beber, água potável.
  7. Os queijos brandos, frescos ou azuis não devem ser consumidos a menos que esteja indicado na etiqueta que foram pasteurizados.
  8. Evitar patés, pela Listeria Monocytogenes e o consumo de fígado pelo seu excesso em vitamina A.
  9. Evitar o contacto com a areia dos gatos no caso de ter (toxoplasmose) ou dos roedores.
  10. Não consumir alimentos elaborados com carnes cruas nem enchidos se não se congelaram antes.
  11. Sobre o peixe, evitar consumir peixes grandes pelo seu conteúdo em mercúrio (peixe espada, tubarão, atum vermelho, atum em lata…)

A melhor alimentação para o teu cérebro em época de exames

O que comer para render mais e outros conselhos saudáveis que vão ajudar-te a enfrentar com sucesso a época de exames

Chegam as provas finais e os exames do trimestre e com eles a falta de concentração, porque as vacacións están á volta, os problemas para adormecer, as mudanças nos horários… Por isso, hoje vamos ver como influi a alimentação e outros fatores no momento de ativar a nossa mente e melhorar os nossos estudos.

Existe uma relação direta entre a alimentação e a concentração ou os níveis de estudo, sobretudo em crianças e adolescentes. Uma má ou boa alimentação pode variar muito o rendimento escolar. Como acontece com a dieta baixa em vitaminas, que pode provocar uma descida na concentração e atenção.

Por isso, se estamos em épocas de exames, como pode ser agora o caso, não necessitamos de um fornecimento extra de hidratos de carbono (como a maioria da população pensa) mas o ideal é o aumento de vitaminas e minerais, como podem ser: B, E, Potássio, Magnésio, Zinco, etc…

Por outro lado, a alimentação também está muito relacionada com o estado de animo, o qual é fundamental na hora de estudar ou querer levar a termo uma tarefa que requer de concentração. Então, que produtos são ótimos para enfrentar os exames com energia? Vamos dar-te alguns conselhos. Toma nota!

  • Não substituir pratos tradicionais por précozinados.
  • Incluir saladas e legumes.
  • Consumir 3 vezes por semana pasta ou arroz.
  • 5 peças de fruta ao dia.
  • Lácteos diariamente.
  • Batatas diariamente, mas cozinhadas de forma saudável.

Se isto ainda não é suficiente, existem também vários suplementos naturais que fornecem energia e clareza mental durante estas intensas jornadas. Entre eles, destacamos.

  • Ginseng: Fornece grande clareza mental, energia e resistência.
  • Guaraná: É a planta que mais cafeína contém, pelo que aumenta o estado de alerta mental, melhorando a associação de ideias, a resistência e a constância.
  • Triptófano: Favorece o sono e é recomendável para regular o ciclo diário sono-vigília. Tem efeito tranquilizante, ideal para estas épocas de exames.
  • Taurina: Melhora a função cerebral e a qualidade do sono. Ainda, ajuda-te a lidar com o stress.
  • Melatonina: Atúa como um relógio biológico, provocando sono de noite e diminuindo de manhã.

Como influem os fatores ambientais, o sono e outros detalhes na hora do estudo

  • O lugar de estudo: Deve ter uma boa iluminação, além de contar com um mobiliário adequado (Cadeira e mesa a altura certa) e uma temperatura agradável.
  • Prepara o material que precisa antes de começar a estudar. Com isso evitarás distracções ao ter que te levantar cada pouco tempo.
    Estuda sem fome, ou te será dificil concentra-te
  • Corta o tempo de estudo em pequenas sessões. O ideal é que cada sessão não supere os 30 minutos.
  • Propõe-te um horário de estudo fixo, porque ao seguir uma rotina, notarás um efeito notável no rendimento.
  • Tens que saber que o exercício físico é muito bom para uma mente desperta. Aproveita para dar um passeio antes ou depois de estudar.
  • Sono: Deves estabelecer hábitos, é muito importante dormir pelo menos 8 horas ao dia.

Bibliografía

  1. “Come bien y vive mas y mejor” Doctor Antonio Escribano , Espasa 2016.
  2. sld.cu/terminos-farmacológicos/2011
  3. Murray MT. 5-Hydroxytryptophan. In: Pizzorno JE, Murray MT, eds. Textbook of Natural Medicine. 4th ed. St. Louis, MO: Elsevier Churchill Livingstone

O que é o CLA e como nos ajuda a controlar o peso?

O CLA contribui para a redução dos depósitos de gordura abdominal, aumentando a queima de gordura e inibindo a produção de gordura pelo organismo

O ácido linoléico conjugado CLA (Conjugated Linolenic Acid pelas suas iniciais em inglés) é uma variante do ácido linoleico, uma gordura Omega-6, muito importante para a saúde humana.

A palavra “conjugado” tem a ver com a forma na qual se colocam os enlaces duplos na molécula de gordura e este pequeno detalhe pode marcar uma diferença enorme na hora de promover efeitos benéficos ao organismo.

Grande parte das pessoas já incorporam algum CLA na sua alimentação através de carne de animais ruminantes, como a vaca ou ovelha, e de produtos lácteos.

O conteúdo de CLA é de entre 300 e 500 % mais elevado na carne e lácteos de vitelas que são alimentadas com erva, em comparação com as que são alimentadas com grão (1). Isto se traduz numa diminuição de aproximadamente o 75 % de CLA nestes animais.

Assim, o consumo de CLA por meio da dieta é muito baixo e se encontra aproximadamente em 151 mg em mulheres, e 212 em homens (2).

No entanto, de acordo com alguns estudos, para obter os efeitos benéficos desta gordura é necessário um consumo de aproximadamente 3 gramas de CLA por dia (3), o que se pode conseguir complementando a alimentação com a ajuda de algum suplemento alimentar enriquecido com CLA.

 

Por ser uma gordura, ao suplementar a dieta com CLA, deve tomar-se antes das refeições ou entre horas, com o estômago vazio, pois o conteúdo em fibras dos alimentos pode diminuir a sua absorção intestinal.

EFEITOS NUTRICIONAIS E NA SAÚDE DERIVADOS DO CONSUMO DE CLA

  1. Melhoria no sistema imunitário
  2. Efeitos antioxidantes, prevenindo radicais livres
  3. Efeitos sobre a composição corporal (reduz os depósitos de gordura abdominal, aumentando a queima de gordura e inibindo a produção de gordura pelo organismo) (4)
  4. Diminuição dos níveis plasmáticos de colesterol (5)

 

PORQUE O CLA MELHORA A COMPOSIÇÃO CORPORAL?

O CLA bloqueia o transporte das gorduras até os adipocitos (células de gordura). Isto deve-se a que o CLA inibe a função da enzima LPL (lipoprotein lipasa) e ao mesmo tempo favorece a lipolise (destruição da gordura).

Por outro lado, ajuda a aumentar o transporte de gordura até a mitocondria celular (orgão da célula encarregue da respiração celular e produção de energia) para ser transformado em energia.

Claro que, como acontece com qualquer suplemento, é fundamental ter bons hábitos de vida para manter os resultados a longo prazo do CLA. A suplementação com ácido linoleico conjugado, para a perda de gordura, atúa potenciando no curto prazo os efeitos de uma dieta equilibrada, aliada à prática regular de atividade física.

Bibliografía:

  1. http://www.lrrd.cipav.org.co/lrrd20/4/corra20059.htm
  2. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/11340114
  3. http://www.sccalp.org/documents/0000/0489/BolPediatr2007_47_supl1_013-017.pdf
  4. http://scielo.isciii.es/scielo.php?pid=S0212- 16112009000400005&script=sci_arttext
  5. https://scielo.conicyt.cl/scielo.php?pid=s0717-75182002000200004&script=sci_arttext#26

Vida sexual saudável. Emocione-se, disfrute!

Desvelamos oito fatores importantes para ter uma vida sexual saudável, com alguns conselhos e nutrientes que ajudam a despertar o desejo sexual.

O valor de uma vida sexual saudável resulta muito importante para o ser humano. De facto, de acordo com a definição da OMS (Organização Mundial da Saúde), a saúde sexual é “bem-estar físico, mental e social relacionado com a sexualidade, a qual não é só a ausência da doença, disfunção ou capacidade”.

Hoje, no nosso blog, repasamos oito fatores importantes a ter em conta para ter uma vida sexual saudável, e propomos alguns conselhos e nutrientes naturais que podem ajudar a despertar o desejo sexual.

8 Fatores para a plenitude sexual. Conselhos e nutrientes

1. Modo de vida saudável

Ter uns hábitos saudáveis influi em todos os aspectos da vida. A alimentação correta, o exercício físico e, no geral, os hábitos de vida saudáveis incidem diretamente no nosso estado de ânimo. Por este motivo, o descanso, o bem-estar físico e a saúde, aumentam a predisposição da nossa capacidade sexual.

Lembre-se que praticar exercício aeróbico regularmente permitira que tenha mais resistencia, forca e vitalidade.

2. Vida sexual ativa

Em muitas ocasiões, o estrés e o cansaço transladam a vida sexual ate um segundo plano. Fugir da rotina, fazer espaço na agenda ou planificar encontros sao ações necessárias para atingir uma vida sexual ativa e saudável.

A Vitamina B6 ajuda a diminuir o cansaço e a fadiga, ter uma função psicológica normal e regular a atividade hormonal.

3. Sexo seguro

Para disfrutar de cada momento, devemos estar tranquilos e seguros. Correr riscos sem necessidade pode resultar excitante durante um segundo, mas pode trazer preocupações para o resto da vida.

Usar preservativos ou outros métodos anticonceptivos é a melhor forma de evitar sorpresas e disfrutar de uma saúde sexual completa.

4. A idade não é importante

Cumprir anos tem as suas consequências físicas e psicológicas, mas não por isso devemos supor que teremos que renunciar a uma saúde sexual plena. É necessário acabar com o tabu de que o sexo tem uma idade.

O Zinco contribui para a manutenção de níveis normais de testosterona em homens, e o extrato de Fenogreco tem propriedades estimulantes nas mulheres, já que contém saponinas estrogenicas (similares as hormonas sexuais da mulher, os estrógenos).

5. Fora complexos. Relaxe!

Sentir-se bem consigo mesmo é imprescindível para poder estar bem com os outros. Não sentir complexos permitira concentrarse no momento e disfrutar mais das sensações. Lembre-se que o nosso órgão mais afrodisíaco é a mente, capaz de criar fantasias e lembranças.

Procure uma forma de relaxar-se ao máximo, o que lhe ajudara a experimentar sensações prazenteiras. A Arginina é um aminoácido muito importante neste contexto, já que tem ação vasodilatadora, ajudando a potenciar ditas sensações.

6. Conheça o seu próprio corpo

E falando de potenciar sensações… Comprender o nosso próprio corpo é a melhor forma de descubrir nossos gostos e disfrutar da nossa sexualidade. E conhecer-se a si mesmo/a sempre vai a ajudar a conhecer melhor seu corpo.

A folha de Damiana usa-se tradicionalmente como tónico estimulante, ja que estimula o sistema nervoso central e o trato urinario, dando maior sensibilidade.

7. Fale sobre isso

A vida sexual forma parte das necessidades vitais do ser humano, é totalmente normal e não tem nada de que ter vergonha. Partilhar nossas preocupações e preferencias sexuais de forma aberta e natural é o melhor habito para manter uma boa saúde sexual. Os desejos sem realizar podem supor uma carga para nós.

O extrato de Tribulus, é um estimulante dos receptores andrógenos no cerebro. Na India é considerado um afrodisíaco. Mas mais estimulante ainda, é a cumplicidade entre duas pessoas.

8. Conselho profissional

Muitas disfunções sexuais não são diagnosticadas porque tratamos das normalizar ou procurar excusas para comportamentos ou indicadores que deveriam ser sinais de alarme. Podemos, por exemplo, estar a viver uma situação de muito estrés laboral que nos bloqueie. É importante reconhecer a situação para poder trabalhar em resolvê-la. O conselho profissional é a melhor forma de encontrar respostas.

Se o problema é de fertilidade, lembre-se que uma dieta rica em Selenio contribui para uma espermogenese normal (o processo de produção de glândulas sexuais masculinas.)

Que acharam dos nossos conselhos? Acham que existe algum fator importante que esquecemos?

Gengibre para emagrecer sim ou não?

O gengibre é unha planta oriental e um suplemento perfeito para a dieta pós-Natal pelas suas propriedades anti-inflamatórias e digestivas.

Dentro da larga lista de alimentos que nos podem ajudar a recuperar o peso ideal depois das festas de Natal, cabe destacar o Gengibre, considerado por muitos como uma raiz mágica.

O que é o Gengibre?

O Gengibre é uma raiz de origem oriental que se cultiva, principalmente, na China, embora na Índia também é muito habitual o seu uso, tanto de maneira “medicinal” como culinária.

Desde a Idade Média, as suas propriedades curativas eram muito reconhecidas entre a população, por isso o seu preço era bastante alto. Dizem mesmo que, o rei Henrique VII, o sugeriu como remédio para a praga.

Atualmente, Jamaica, Índia, Fiji, Indonésia e Austrália são alguns dos maiores produtores comerciais.

Aliado para as dietas de emagrecimento

Além das suas propriedades anti-inflamatórias, o seu conteúdo em Vitamina C e minerais ou as suas vantagens para melhorar o trânsito intestinal, o Gengibre é um grande aliado nas dietas de emagrecimento.

  • O principal motivo é que o Gengibre acelera o nosso metabolismo, uma vez que favorece a absorção de nutrientes e eliminação de resíduos do organismo, o que evita o aumento de peso.
  • No entanto, esta raiz intervém no aumento dos níveis de serotonina, um neurotransmissor que, entre outras funções, intervém no controlo do apetite, de modo que o seu consumo nos provoca sensação de saciedade que evita que continuemos a comer.
  • Por outro lado, também é útil pelas suas propriedades digestivas. Os compostos do gengibre estimulam a produção dos sucos gástricos, fortalecendo os músculos intestinais e aumentando as contrações musculares no estômago, o que ajuda os alimentos a moverem-se pelo organismo com mais facilidade.
  • Finalmente, dos componentes presentes no gengibre, o gingerol e o shogaol, melhoram o metabolismo, estimulando o aumento do gasto de energia e a oxidação das gorduras. Assim, como durante o exercício, o consumo de gengibre aumenta o calor do corpo e queima calorias, o que facilita e acelera a perda de peso.

1. Como consumir o Gengibre

Embora possa consumir-se de muitas maneiras, seja em doces ou como ingrediente em refeições preparadas, o chá de gengibre é a maneira mais popular e simples de incluí-lo na nossa dieta, bem como em sucos, smoothies, saladas ou sobremesas, por exemplo.

Este chá ajuda a reduzir a inflamação e previne a sensibilidade à glucose. Além disso, pode encontra-lo fresco, em pó, seco ou em cápsulas e xaropes.

2. Preparação de uma infusão

  • Por a ferver três copos de água
  • Lavar e escorrer cerca de 90 gramas de raiz de gengibre
  • Descascar o gengibre e cortá-los em pedaços pequenos.
  • Colocar o gengibre numa chaleira ou algum outro recipiente similar com tampa.
  • Adicionar a água a ferver e deixe a mistura repousar, tapada, durante aproximadamente 10 minutos.
  • Coloque o chá e sirva.

Outros benefícios saudáveis

  • Diminui as dores reumáticas e menstruais.
  • É um excelente anti-inflamatório.
  • É eficaz contra a gripe e os resfriados, promovendo a expetoração.
  • Melhora o fluxo sanguíneo, por isso previne doenças cardiovasculares.
  • Mantém estáveis os níveis de colesterol.
  • Ajuda a reduzir tonturas e vertigens.
  • É um afrodisíaco natural, estimulando a libido.
  • É um antidepressivo natural.
  • Combate o envelhecimento prematuro e reduz os níveis de stress.
  • Diminui as enxaquecas bloqueando os efeitos da prostaglandina.
    Facilita a digestão.

Propriedades culinárias

A raiz do Gengibre fresca é melhor tanto pelo sabor como qualidades nutritivas, mas o gengibre em pó orgânico é uma excelente alternativa que, com refrigeração, pode durar até um ano.

Para obter a maior parte da complexidade das suas propriedades e sabor, adicione gengibre quando começa a cozinhar, bem como quase no final, e descasque o mínimo possível.

Pelo seu sabor picante e aromático recomenda-se consumi-lo com moderação e acompanhando outros alimentos.

Cinco objetivos saudáveis para um grande 2018

Quantas vezes já repetiu “ano novo, vida nova” agora que chegámos a 2018? Melhora a túa alimentaçao con cinco objetivos saudáveis

Em janeiro, enfrentámos novos desafios pessoais e profissionais, mas acima de tudo, saudáveis. A ideia de melhorar as nossas rotinas de vida torna-se uma obsessão depois da passagem de ano, embora, infelizmente, nem sempre conseguimos o que pretendemos fazer.

É verdade que as estatísticas revelam que grande parte dessas boas intenções são deixadas para trás e apenas metade de nos mantemos os nossos objetivos depois de seis meses. Mas este ano vamos marcar a diferença com esses 5 objetivos que nos ajudarão a melhorar e promover o nosso bem-estar de forma simples e progressiva.

Tenha em mente que os nossos objetivos devem ser realistas para não se frustrar e desistir no primeiro momento da mudança.

  1. Melhorar a dieta

Não se trata de mudar a alimentação de forma radical, mas de melhorá-la e de incluir ou eliminar certos alimentos.

Tente fazer 5 refeições por dia sem saltar nenhuma. O pequeno-almoço, por exemplo, é essencial. Não será suficiente com um café ou um copo de sumo, especialmente se o nosso trabalho nos impedir de lanchar a meio da manhã. Se você pensa em perder peso deve começar o dia de forma nutritiva para ter a energia necessária e não chegar a refeição com mais fome do que o normal. Lembre-se que, no mínimo, o pequeno-almoço deve incluir um lácteo (ou derivado), frutas e carboidratos.

No entanto, tente novas receitas com frutas e vegetais. Se os vegetais não são o seu forte, opte por incluí-los nos seus pratos graças aos Superalimentos, que apresentam o produto em pó sem perder nenhuma das propriedades e benefícios.

Também pode começar esta alimentação saudável através de smoothies, fáceis de tomar a qualquer hora do dia e uma opção muito completa e carregada de antioxidantes, minerais e vitaminas.

Uma grande “poção” para enfrentar os excessos do Natal!

Ah! E beba mais água, mas sem se esquecer. Entre 1,5 e 2 litros por dia.

  1. O exercício é obrigatório

Com exercício não queremos dizer unicamente ginásio. Existem outras alternativas que não requerem pagar uma mensalidade sem aproveitar o suficiente do investimento.

Se você é novo nesta atividade física comece com caminhadas. Considere caminhar mais a cada dia, deixando o carro estacionado para ir para o trabalho ou descer algumas ruas antes de voltar para casa. Suba e desça as escadas e planeie atividades ao ar live como caminhadas ou ciclismo para o seu tempo livre.

  1. Cuidado exterior

Falámos sempre em melhorar a nossa alimentação, mas o cuidado da nossa pele é fundamental para nos sentirmos bem. O exterior é a nossa principal proteção e o seu estado tem um impacto direto no organismo. Portanto, é fundamental que utilize proteção durante todo o ano, embora no inverno não precise de ser tão alta como no verão (exceto se for à neve).

Também deve hidratar a pele de dia e de noite, especialmente durante os meses mais frios para evitar secura e eczema.

No caso das mulheres, é essencial monitorar as rotinas faciais quando tirámos a maquiagem. Não o fazer ou fazer mal pode provocar consequências importantes, como ocorre com o uso de cosméticos com substâncias tóxicas.  Comece o ano apostando na cosmética ecológica, elaborada à base de extratos vegetais e sem parabenos.

  1. Dormir o suficiente

Geralmente, não damos ao descanso a importância que merece. Para evitar o inicio do ano acumulado de cansaço, adote uma medida muito simples: tente deitar-se, todos os dias, 5 minutos antes do que costuma, para o seu corpo se habituar e enfrentar o desafio de dormir, entre 7 e 8 horas por dia.

Lembre-se que a falta de sono tem um efeito negativo na nossa saúde. Claro, nunca vá para a cama imediatamente após o jantar e, é claro, evite a ingestão abundante de carboidratos e açúcar.

Mantenha a temperatura ambiente entre 17 a 20 graus e ventile o quarto diariamente para melhorar a oxigenação. Por outro lado, é aconselhável que atividades como ler ou ver televisão sejam feitas fora da cama.

  1. Menos stress e mais organização

Aproveite os ingredientes naturais que podem fornecer uma energia extra ao seu dia a dia de forma saudável, como Geleia Real, Ginseng, Guaraná ou Coenzima Q10.

Se o stress se tornar crónico, aumentará o risco de sofrer de insónia, depressão, obesidade ou doença cardíaca. Longas horas de trabalho, falta de sono, falta de exercício ou uma má alimentação não tardará a afetar a nossa saúde.

Para fazer isso, pegue numa agenda e comece a organizar os seus “deveres” para o novo ano. As listas podem ser um grande aliado em muitos aspetos da nossa vida. Isso ajudará na hora de fazer as compras para não preencher o carrinho com produtos que não deve incluir na sua dieta, para executar as suas tarefas domésticas sem adiá-las por muito tempo ou planear os seus menus semanais.

E, depois de ler isto, você atreve-se a melhorar o novo ano?

 

 

 

 

 

 

Dê ao seu pequeno-almoço saudável um extra de fibra e proteínas

Adicione sementes de cânhamo, de chia e proteína de ervilha as suas torradas, batidos ou numa tigela para começar o dia com mais nutrientes.

Sem duvida, o ano novo é uma boa época para refletir sobre a importância do pequeno-almoço. Alterar ou melhorar os nossos hábitos alimentares, é sempre mais fácil quando o tempo corre a nosso favor, especialmente no que diz respeito à primeira refeição do dia: a mais importante para o nosso organismo.

Como podemos adicionar ao nosso pequeno-almoço uma maior quantidade de nutrientes de forma fácil? Que tipo de alimentos nos beneficiam mais? Se gosta de desfrutar de um almoço excecional, siga esta série de recomendações e comece o seu dia com energia.

1. Se for em torradas

Os pequenos-almoços tradicionais são sempre eficazes, mas isso não significa que para esse bom café e torrada integral, não possa adicionar um sabor extra e nutrientes que enriquecem as suas manhãs.

Por exemplo, tente sair da rotina e adicione aos vegetais. Você provavelmente não esta muito familiarizado com esta possibilidade, mas, nutricionalmente, não há razão para que não possamos fazê-lo.

Os legumes são um alimento completo e muito versátil que nos oferece proteína de boa qualidade (como grão de bico ou soja) e grande quantidade de fibra. Todo ele nos ajuda a estar satisfeitos durante mais tempo. Alguma ideia como incorporá-los? Oferecemos algumas:

  • Se ainda não experimentou húmus, é o momento perfeito para fazê-lo. Uma boa torrada inteira com húmus e tomate seco dar-lhe-á a energia que você precisa enfrentar a manhã;
  • Também pode comer um iogurte de soja com frutos secos e sementes de cânhamo;
  • Torradas integrais com tofu ou trigo germinado, cebola, tomate e alface.

Tome nota: Pelo seu elevado conteúdo em proteína de boa qualidade (37g/100g), as sementes de cânhamo são uma opção excelente em alimentação vegetariana. Contém todos os aminoácidos essenciais e podemos usá-la em diversos pratos.

2. Numa tigela

A opção da tigela é rápida e fácil de preparar. Optando por ingredientes saudáveis como fruta, frutos secos e cereais sem açúcares, as nossas manhãs começarão de forma imbatível e conseguiremos reunir uma grande quantidade de proteínas, vitaminas e minerais. Podemos, também, enriquecê-los ainda mais com sementes.

Tome nota: Pela sua quantidade em fibra e ómega 3, as sementes de chia e as sementes de linhaça são alimentos muito interessantes. Com 17,56g e 22,82g de omega 3 respetivamente por 100g de alimento, ambas as sementes são uma boa fonte vegetal de ómega 3. Dentro de uma alimentação vegetariana ajuda a cobrir a dose diária recomendada destes ácidos gordos.

3. Melhor batidos, ou fruta inteira, que sumos

Que os sumos de fruta são ricos é algo indiscutível. No entanto, cada vez são mais os estudos que apontam que o consumo frequente de sumos e bebidas açucaradas está associada com um aumento de peso a longo prazo e com maior risco de desenvolver diabetes tipo 2.

Isto deve-se ao facto dos efeitos metabólicos da fruta inteira não são iguais ou comparáveis aos exercidos pelos sumos. Os sumos de fruta estão, por regra geral, desprovidos de fibra.

O sumo, caseiro ou não, resume-se a uma mistura de açúcares simples com vitaminas. No entanto, quando “bebemos” a fruta, evitamos o processo de mastigação, levando no final mais quantidade sem estarmos cientes disso.

Portanto, propomos uma alternativa mais saudável ao sumo de laranja tradicional: um batido de fruta preparado em casa.

Podem-se preparar excelentes batidos misturando a fruta que gostámos e enriquece-lo com raízes como o gengibre, dando-lhe sabor e aroma com especiarias como a canela e tornando-as mais energéticas e ricas em fibra com frutos secos e flocos de aveia, centeio, espelta, maca …

Receitas: Batido de frutas e gengibre:

  • 4 laranja
  • 2 cenouras
  • 1 maçã
  • 1 pedaço pequeno de gengibre fresco (menos do que a ponta de um dedo)

Tente substituir o leite com alguma bebida vegetal para experimentar novos sabores. Um batido com bebida de soja e amêndoa e frutas que você gosta podem ser uma opção.

Tome nota: Para conseguir um excelente batido proteico, uma boa opção é incorporar proteína de ervilha. Esta proteína é de alto valor biológico e para dietas vegans e vegetarianas pode ser muito boa opção, ajudando a conseguir pratos que cobram os requerimentos de proteína.

Pelo contrário, se você é daqueles que salta o almoço, é hora de dar uma volta radical às suas rotinas, porque começar o dia sem nada no estômago está relacionado a uma menor capacidade de concentração e desempenho intelectual, bem como uma elevada sensação de cansaço.

Por outro lado, subestimar esta primeira refeição do dia promove outro tipo de consequências, como favorecer a constipação ou aumentar o risco de obesidade. Sim, sim… de obesidade. O simples facto de desistir do pequeno-almoço é o principal inimigo de qualquer dieta. Pense nisso e comece a pensar o que é realmente bom para o seu corpo!

Bibliografía

  1. http://comerlegumbres.com/2016/10/13/legumbres-en-el-desayuno-una-tendencia-con-sentido/
  2. https://www.midietacojea.com/2015/01/12/esta-de-moda-meterse-con-el-desayuno-que-desayuna-el-mundo/
  3. http://nutritiondata.self.com/facts/nut-and-seed-products/3163/2
  4. http://nutritiondata.self.com/facts/custom/629104/2
  5. http://www.dimequecomes.com/2010/06/proteinas-vegetales.html
  6. http://www2.warwick.ac.uk/newsandevents/pressreleases/eating_little_and/

10 chaves para proteger a sua pele do frio

Agora sim, está frio, um dos maiores inimigos para a tua pele. Proteja e evite a sua desidratação, irritação ou vermelhão com estes conselhos.

Desde pequena, ouvia a minha mãe a dizer a frase mítica: “É um resfriado que descasca”, mas alguns anos mais tarde, quando entendi o seu significado literalmente quando vi os danos causados pelo frio na minha pele.

A redução das temperaturas torna-se um inimigo da pele, mas as mais propensas a sofrer as consequências, são as peles mais secas, sensíveis, finas e claras. Agravando-se em pessoas com problemas circulatórios.

O frio provoca a vasoconstrição dos capilares, diminuindo o fornecimento de oxigénio e nutrientes a outras células e atrasando a renovação celular. Isso causa um conjunto de células mortas que nos fazem ter uma pele visivelmente opaca, apagada e sem brilho.

Assim como estamos cientes de cuidar da pele no verão, não estamos muito no inverno. Devemos perceber que, com o frio, bebemos menos água e diminuímos a película protetora da pele devido a fatores externos como o vento, o aquecimento ou mudanças súbitas na temperatura. Isso causa desidratação, irritação, descamação, falta de brilho, vermelhidão …

Diante do enfraquecimento dos capilares, é necessário mais cuidado e reforçar a imunidade da pele. A barreira protetora do estrato córneo deve ser recuperada.

Os 10 conselhos para proteger a sua pele do frío

  1. Manter uma dieta equilibrada.
  2. Evitar o tabaco.
  3. Não salte a rotina diária imprescindível (limpar, hidratar, nutrir, proteger), pelo menos duas vezes por dia. Reforçar com suplementos orais, como colagénio, antioxidantes
  4. Usar diariamente protetor solar. As radiações solares provocam na pele danos irreparáveis e, mesmo que seja inverno, eles alcançam-nos.
  5. Fortalecer os vasos capilares, com ingredientes que são anti-inflamatórios naturais, como o oleato de calêndula.
  6. Massajar com umas gotas de algum óleo vegetal antes de aplicar o creme de tratamento (melhor se for primeira pressão, virgem e biológica), pois são ricos em glicerídeos, Vitamina E e ácidos gordos, ativos muito benéficos para a pele.
  7. Evitar usar sabões perfumados.
  8. Não abusar dos banhos quentes, que são prejudiciais para a circulação.
  9. Não se esqueça da hidratação das mãos, para evitar possíveis rachaduras. Depois de aplicar o creme com uma massagem suave, coloque as luvas de lã.
  10. A pele dos lábios é uma das mais sensíveis. Utilize produtos reparadores, embora saiba que é difícil porque é feito por inércia, tente não os humedecer com saliva, pois provoca mais irritação.

Embora, sem dúvida, sorrir é a melhor opção 🙂