Arquivo de etiquetas: colagénio marinho hidrolisado

Os 7 imprescindíveis contra os sintomas da menopausa no verão

O lúpulo, uma planta que pode ser encontrada em suplementos alimentares, ajuda a combater as lufadas de calor, as insónias ou o aumento de peso.

Adeus, complexos e medos! A menopausa, finalmente, está a deixar de ser um tema proibido para a sociedade e, fundamentalmente, para as mulheres.

Com a chegada do verão, os sintomas desta etapa da vida agravam-se pelas elevadas temperaturas. Por isso, é importante seguir uma regras que possam ajudar-lhe a ganhar a batalha a desmotivação e as lufadas que atacam sem piedade.

1. Proteja o seu bem-estar

Se nunca praticou exercícios de relaxamento, este é o momento. Experimente o yoga, o Pilates, ou simplesmente aproveite espaços abertos como a montanha ou praia para caminhar, desanuviar a mente, praticar respirações pausadas, escutar musica… Também pode preparar um cantinho em casa no qual possa refugiarse e encontrar a tranquilidade que precisa, dedicando-se a si mesma de forma regular. Tenha em conta que este tipo de exercícios reduzem a tensão, a ansiedade e a angustia, ao mesmo tempo que melhoram a autoestima.

2. O sedentarismo não é bom

Se nao prática nenhum desporto de forma habitual, obrigue-se a caminhar todos os dias, pelo menos meia hora. Ajudará a evitar a retenção de líquidos e a ma circulação, a ainda fortalece ossos, articulações e músculos.

3. A alimentação, um fator crítico 

Durante a menopausa, existe uma tendência para ganhar peso. Mas, tranquila! Pode vencer este enemigo de uma forma muito natural.

  • Modere o consumo de sal
  • Não misture féculas na mesma refeição (massa, arroz, batata, quinoa…)
  • O Azeite pode ser o seu aliado, em todo tipo de pratos, pelo seu conteúdo em Vitamina E, que favorece a produção de estrógenos.
  • Incremente o consumo de alimentos e especiarias termogénicas, como a pimenta, a Cúrcuma, o gengibre…
  • Evite os estimulantes como o café e o chá, e se o faz, só ao pequeno almoço.
  • É muito importante que tome alimentos ricos em calcio, para prevenir a osteoporose

4. Proteja a sua pele

O desajuste hormonal também afeta a pele porque fica desidratada e se torna menos elástica, seca-se e começa a formar rugas. Por isso, é o momento da nutrir com ingredientes específicos como a vitamina E, a borragem e a onagro. A partir dos 30 anos, o compor deixa de produzir a quantidade necessária de colagenio que se necessita, pelo que é recomendável incorporá-lo na dieta para o cuidado saudável de pele e cabelo.

5. Contra a incontinencia urinaria

Manter em forma o solo pélvico porque a carência hormonal favorece o aparecimento de incontinência urinaria e prolapso genital em mulheres que tiveram filhos e não recuperaram a musculatura do solo pélvico.

6. Pode conciliar o sono sem dificuldade

É muito comum que durante a noite, a mulher acorde com frequência e tenha dificuldades em conciliar o sono pelo aumento da temperatura, suor e vermelhão. Isto pode evitar-se pelos beneficios de ingredientes naturais como a passiflora ou o espinheiro branco.

7. Suplementos alimentares, sim

No geral, resulta bastante complicado cumprir a 100% com uma dieta que nos forneça todos os nutrientes, minerais e vitaminas que precisámos, pelo que resulta fundamental utilizar suplementos alimentares que nos ajudem a minimizar ou prevenir os sintomas da menopausa de forma completamente natural. O lúpulo, por exemplo, é uma planta que contribui a afrontar problemas tais como as lufadas de calor, o desanimo, as insónias ou o aumento de peso. Combinado com outros ingredientes como a maca, a manga africana, o dente de leão ou a alcachofra, vai dar-lhe o bem estar que tanto precisa.

Lesões desportivas e desgaste articular, a melhor nutrição

As lesões desportivas e o desgaste articular acontecem em muitas ocasiões por défice na nossa alimentação.

As lesões desportivas e o desgaste articular

Quando praticamos desporto estamos expostos a lesões e desgaste articular. Isto não acontece unicamente por uma má execução de movimentos, mas também em ocassiões, se deve a carências nutricionais que afetam estas estruturas. Para nos ajudar com este tipo de necessidade é importante saber que existem alternativas como a suplementação. Não só necessária em desportistas mas também em aquelas pessoas que necesitam de cubrir algum défice de nutrientes.

Mas é verdade que nos desportistas, sejam profissionais ou amateur, as carencias são maiores, pelo sobre-esforço físico. Por isso, a demanda de nutrientes aumenta. Neste caso, os suplementos alimentares são fundamentais para manter o rendimento físico do desportista. Neles, as lesões de tipo articular são muito frequentes e para as evitar ou acelerar a sua recuperação é muito recomendável uma nutrição inteligente.

Em resumo, é muito importante cuidar as articulações para que sofram o mínimo e assim obter um bom rendimento articular no geral e desportivo em particular.

Nutrição para cuidar nossas articulações

Para cuidar nossas articulações e evitar algumas lesões desportivas, o primeiro é ter uma boa alimentação, já que esta é a base de uma boa saúde articular. Nossa dieta deve ser variada, sã e com um alto conteúdo em vitaminas e minerais, assim como rica em proteínas, gorduras saudáveis e hidratos de carbono para o bom funcionamento das mesmas.

Se já tem uma dieta equilibrada, é importante que conheça alguns suplementos que podem melhorar o estado da cartilagem e ajudar a diminuir a dor articular.

Sulfato de Condroitina e Glucosamina

Muitos estudos confirmam os seus efeitos protectores e regeneradores de lesões, assim como a redução da dor e as moléstias articulares. O Sulfato de Condroitina é uma substância que se apresenta de forma natural no corpo e ajuda a manter a estrutura dos tecidos. Também, ajuda à cartilagem a reter mais água, melhorando o amortecimento e inibindo as enzimas que destroem o tecido cartilaginoso. A Glucosamina, que também produz o corpo de forma natural, age reparando a cartilagem, estimula a função normal e tem um efeito anti-inflamatório. Recomenda-se tomar estes suplementos como preventivos e também para tratar lesões e encurtar a recuperação.

Ácido Hialurónico

O Ácido Hialurónico é um polímero de origem natural, presente no líquido sinovial que serve de amortecedor para as articulações. Age de certa forma como um lubricante nas articulações, o que evita a ficção e protege, contribuindo a manter as propriedades biomecánicas dos ligamentos. Alguns componentes são necessários para a produção do AH, como o Magnésio ou a Vitamina C.

Uma boa alimentação ajuda as nossas articulações e evita lesões desportivas

O Colagénio

O Colagénio é a proteína que proporciona estrutura aos tendões, tecidos cartilaginosos, ossos e tecidos conectores. Pode encontra-se como suplemento, que se obtém, principalmente mediante tratamento enzimático, o que faz que seja mais indisponível, isto é, mais fácil de digerir, absorver e aproveitar pelo organismo. Geralmente, toma-se para nutrir e recuperar o líquido sinovial nas articulações e atrasar a degradação da cartilagem articular por desgaste físico e idade.

O Silício

O Silício é um mineral que forma parte da estrutura do tecido ósseo e conjuntivo, necessário para forçar o Colagénio, a Elastina, proteoglicanos e glicoproteínas que constituem a sua estrutura. Por isso, ajuda à recuperação das lesões articulares e fracturas ósseas.

Este mineral pode ser incorporado na nossa dieta através da farinha de aveia integral, o farelo de trigo, o arroz integral e também muitos vegetais. Por outro lado, também podemos encontrar suplementos que nos garantam um fornecimento de Silício adequado e natural.

Vitamina C

Vitamina C, muito necessária para a sintese de Colagénio, tem propriedades antiinflamatórias para músculos e articulações e é um poderoso antioxidante. Para estimular e manter a sintese de Colagénio pode tomar suplementos com Vitamina C, mas não deixe de incluir na sua alimentação diaria alimentos ricos nesta vitamina, como kiwi, morangos, framboesas, papaia, cítricos e legumes como agrião, salsa ou pimentos.

Todas as vitaminas e minerais citados anteriormente vão fazer que as suas articulações sejam fortes e flexíveis, facilitando assim uma melhor agilidade e mobilidade.

Os alimentos ricos em mucopolisacarídeos como tripas, lingua, mão de porco, etc… em princípio serão adequados para fortalecer e recuperar as articulações, mas com mais frequência vão acompanhados de outras substâncias não desejadas, como excesso de gordura e colesterol, pelo que a melhor alternativa é recorrer aos suplementos que os contêm, sem gorduras.

Já agora, se são desportistas ou fazem exercício com frequência, um truque muito útil é levar sempre consigo um bom gel para pequenas lesões. Importante e que entre os seus componentes principais se incluam princípios ativos como o harpagofito, condroitina, glucosamina, capsicum ou arnica. Assim, podemos aliviar de forma tópica molestias como a inflamação ou as dores musculares, precisamente no momento em que precisemos. Tampouco será demais utilizar neste tipo de pequenas lesões um gel de efeito frio-calor para aliviar no ato.

Espero que sirva de ajuda e não esqueçam a importância que tem prestar atenção às vossas articulações e como cuidar delas em caso de lesões desportivas.

Colagénio. O melhor tratamento anti envelhecimento

O Ácido Hialurónico, a Vitamina C, a Biotina e Romã, junto com os óleos de Onagra e Borragem potenciam o efeito anti idade do colagénio.

Cerca de 80% da pele é constituída por colagénio, que o nosso organismo não pode obter através da alimentação.

A ASSIMILAÇÃO DO COLAGÉNIO

O colagénio constitui cerca de 80% da composição da pele, fornecendo sustentação e firmeza necessária para que se mantenha em estado saudável, afetando diretamente o seu aspeto. A pela, a partir dos 30 anos, sofre muitas mudanças: rugas, pele seca, perda de firmeza e linhas de expressão. Todas estas mudanças são consequência da diminuição da síntese de colagénio por parte de nossa pele.

O organismo vai perdendo colagénio com a passar do tempo e não pode assimilar o que está presente na alimentação, pelo que a suplementação é uma alternativa muito interessante para garantir que nossa pele está o mais cuidado e saudável possível.

Existem uma diversidade de cremes faciais e suplementos alimentares realizados com colagénio, mas devemos ter em conta a formulação. Por um lado, devemos comprovar a fonte de colagénio, já que o marinho assimila-se melhor que o de porco ou vaca [1].

Por outro lado, o tamanho das moléculas do colagénio é determinante (se são muito grandes o nosso corpo não as pode assimilar, como acontece com o colagénio presente nos alimentos).

Neste sentido, o mais assimilável é o Colagénio Marinho Hidrolisado. A hidrolise é um processo único de separação de enzimas, dando lugar a moléculas (denominadas péptidos), de baixo peso molecular. Se deseja saber mais sobre este assunto, leia os 5 motivos que influenciam a eleição de um suplemento com colagénio.

Sinergias do colagénio. Maior efeito antirrugas!

Se o que queremos é uma nutrição mais avançada e específica para a pele, além de tomar em conta a fonte de colagénio e o tamanho da molécula, devemos verificar que outros ingrediente apresenta.

O ideal é que o suplemento ou creme facial de colagénio contenha vitaminas e outros nutrientes que funcionam em sinergia, potenciando o resultado: Ácido Hialurónico, Vitamina C, Biotina, Romã, Óleo de Onagra e Óleo de Borragem.

Esta composição age contra os sinais de envelhecimento prematuro, como são a falta de firmeza, rugas, linhas de expressão e perda de hidratação.

  • Ácido Hialurónico. Encontra-se em numerosos tecidos. Absorve água, geralmente nas rugas da pele, hidratando e preenchendo as rugas (também deve ser um ácido hialurónico de baixo peso molecular). Tanto o Colagénio Marinho Hidrolisado como o Ácido Hialurónico passam a fazer parte da sua pele, reduzindo as rugas e linhas de expressão, e melhorando a firmeza.
  • Vitaminas: A Vitamina C é necessária para que se ative a síntese do colagénio e a Biotina contribui para a nutrição e manutenção da pele.
  • Romã: Rica em Minerais, Vitaminas, Ácidos Gordos e Flavonoides. A sua alta quantidade de antioxidantes, neutralizam os radicais livres e atrasam o envelhecimento prematuro da pele.
  • Óleo de Onagra e Borragem: Apresentam na sua composição 95 % dos ácidos gordos essenciais polinsaturados (aqueles que o corpo não pode sintetizar e é necessário incorporar através da dieta): Ácido linoleico, linoleico, palmítico, esteárico e oleico. Fornecem substâncias necessárias para a hidratação e nutrição da pele.

O creme facial produz este efeito diretamente sobre a pele, enquanto um suplemento alimentar em pó ajuda-nos a cuidar desde o interior, contribuindo também a manter a saúde das unhas e outras partes do corpo com falta de colagénio.

Assim, por exemplo, a YouTuber espanhola África Montejo recomenda tomar Colagénio Marinho Hidrolisado em pó como “Incrível tratamento para rejuvenescer a pele – Elimina rugas”, enquanto a blogger britânica Amy Morris explica em greathealthnaturally.com.uk um tratamento anti envelhecimento combinando: creme noite e dia, junto com o suplemento em pó. Ideal para cuidar-se por dentro e por fora!

Bibliografia

  1. Ohara, H., Matsumoto, H., Ito, K., Iwai, K., and Sato, K. 2007. Comparison of quantity and structures of hydroxyproline-containing peptides in human blood after oral ingestion of gelatin hydrolysates from different sources. Agric. Food Chem. 55(4) 1532-1535.

Porque é que não todos os suplementos de colagénio são iguais?

O colagénio é essencial para a elasticidade e flexibilidade dos órgãos e para a integridade das estruturas

Quer por motivos científicos ou comerciais quando confrontados com a opção de tomar um suplemento com colagénio surgem-nos várias questões, como a sua origem, como é a sua absorção ou mesmo a importância de juntá-lo com outros ingredientes. Pois bem, segundo estudos científicos os colagénios não são todos iguais nem são tratados da mesma forma. Mas antes de entrar nesta matéria, devemos saber o que é o colagénio e como a sua falta afeta o nosso corpo, especialmente ossos, cartilagem e pele.

O que é o Colagénio ?

O colagénio é uma proteína essencial presente em uma de cada quatro moléculas que compõem o nosso corpo. Corresponde aproximadamente a 7% da nossa massa corporal. Só na pele, o nosso maior órgão, o colagénio está presente em 70% do seu peso. Para além da cartilagem em 67%, 10% nos pulmões e 4% no fígado, entre as mais importantes.

O colagénio é essencial para a elasticidade e flexibilidade dos órgãos e para a integridade das estruturas. A fibra de colagénio mistura-se facilmente com uma ampla gama de substâncias e minerais, produzindo efeitos significativos sobre a arquitetura do tecido. Como exemplo, na extrutura da pele, o colagénio e a elastina forma uma rede. Nos ossos, o colagénio mistura-se com cristais de cálcio, proporcionando uma estrutura rígida. Na cartilagem, combina-se com a elastina e com a matriz extracelular, criando um gel que absorve os impactos entre as articulações.

Desta forma, 99% do total do colagénio presente no nosso corpo encontra-se nos diferentes tecidos conjuntivos como tendões, ligamentos, pele, cartilagem, estrutura do olho e órgãos praticamente todos os internos, superfícies celulares, cabelo e placenta.

A partir dos estudos científicos, o colagéneo presente no nosso corpo vai se reduzindo gradualmente a partir dos 25 anos. Inclusive a produção de colagénio diminui até 40% entre os 60-65 anos. Mas além da idade encontrámos outros fatores determinantes que fazem com que o nosso corpo perca colagénio como é o caso do stress, tabaco, exposição ao sol, má alimentação, poluição, falta de sono ou simplesmente por desgaste ao praticar exercício físico. Estas são algumas das principais razões da perda de colagénio, com a consequente perda de firmeza e elasticidade que pode ser vista na pele, cabelo e unhas. As dores articulares e musculares também são um claro aviso. Também devido à falta desta proteína podem surgir problemas oculares, dentários e circulatórios.

Colagénio através da nutrição

Mas, como podemos retardar ou prevenir problemas derivados da falta de colagénio? Atualmente cada vez são maiores os avanços nesse sentido e tudo parece indicar que uma dieta rica em aminoácidos poderia ajudar a melhorar a nosso fornecimento de colagénio.

Os aminoácidos são a parte que constitui uma proteína e as proteínas são o que constituem a estrutura de qualquer organismo vivo. Por esta razão, o organismo necessita constantemente de aminoácidos e muitos deles são os chamados essenciais, que não são produzidos pelo organismo, mas há que ingeri-los na sua dieta. Nas últimas décadas têm-se generalizado problemas de saúde devido a uma má alimentação. Por esta razão, parece não só lógico, mas também conveniente suplementar a nossa dieta com alimentos e complementos alimentares ricos em colagénio.

Resumindo e com base em pesquisas científicas, um bom complemento de colagénio depende em grande parte da sua origem, qualidade e assimilação, e não menos importante a combinação deste com outros ingredientes, como a Vitamina C, ácido hialurónico ou magnésio.