Arquivo de etiquetas: Coceira vaginal

Dicas para prevenir a cistite

Embora seja uma infeção que pode aparecer em qualquer época do ano, é no verão, quando os homens e, acima de tudo, as mulheres sofrem mais episódios de cistite. Como evitar isso?

Cerca de 40% das mulheres já sofreram ou sofrem de um episódio de cistite em suas vidas.

O problema é que essa infeção é causada pela bactéria E.coli nem sempre se sofre de maneira isolada, mas é provável que a doença reapareça em semanas ou meses consecutivos.

Devido ao tipo de anatomia, as mulheres são mais vulneráveis do que os homens a esta doença porque têm a uretra mais curta. Isso facilita a passagem de bactérias para a bexiga, o que também influencia a higiene e as relações sexuais.

Em relação à temporalidade, trata-se de uma infeção que pode aparecer em qualquer época do ano, mas geralmente tem mais incidência no verão devido a fatores como a humidade, roupa de banho molhada, mudança nos hábitos alimentares ou aumento das relações sexuais. , entre outras causas.

Por sua parte, a resistência das bactérias aos antibióticos, causada pelo uso indevido, é também um elemento muito comum para sofrer este tipo de infeção urinária.

Principais consequências das cistites

  • Acne
  • Dor ao urinar devido à irritação que a uretra sofre quando inflamada pela adesão das bactérias
  • Dor na parte inferior da barriga
  • Aumento no número de micções
  • Cor turva na urina
  • Desconforto nas relações sexuais
  • Coceira vaginal
  • Febre, embora não muito alta

Dicas de prevenção de cistite

O Centro de Pesquisa em Fitoterapia recomenda as seguintes dicas para prevenir a cistite (mais informações no site):

  1. Ingerir no mínimo 1,5 litros de líquidos por dia, para eliminar as bactérias do trato urinário mais rapidamente;
  2. Evitar substâncias excitantes como o álcool, cafeína, tabaco e bebidas carbonatadas;
  3. Urinar de 2-3 horas para favorecer a eliminação de bactérias, uma vez que a retenção de urina na bexiga promove o seu crescimento. Também é importante ir ao banheiro antes e depois das relações sexuais.
  4. Lave, com sabonetes neutros, da frente para trás para evitar a contaminação. Chuveiro em vez de banho para a higiene diária.
  5. Secar na mesma direção. As bactérias causadoras podem vir de uma incorreta eliminação das fezes.
  6. Mudar o fato de banho molhado para reduzir a humidade e evitar o contraste de temperaturas na zona.
  7. Utilizar roupas interiores de algodão e evitar roupas apertadas.
  8. Combater a prisão de ventre e não para adiar o esvaziamento, de modo que os germes não podem colonizar os tecidos perto do tracto urinário.
  9. Reconsiderar o uso de um diafragma, pois ele exerce pressão sobre a uretra e dificulta o esvaziamento da bexiga. O seu uso está associado a uma maior frequência de infeção. O mesmo vale para os tampões se as infeções urinárias geralmente ocorrem no período pré-menstrual.
  10. Consumir arandos ou suplementos de arandos para evitar a adesão de bactérias causando infeção para as paredes do trato urinário.