Arquivo de etiquetas: cabelo

O óleo de Onagra e os seus benefícios para a pele

Os seus princípios activos conferem à onagra a capacidade de fornecer firmeza e elasticidade à pele, nutrindo e hidratando.

Descubra as 10 principais propriedades para o rosto e corpo do óleo de onagra

De certeza que já ouviu falar em muitas ocasiões do óleo de onagra e de suas propriedades para reduzir os sintomas do síndroma pré-menstrual (inchaço, náuseas, dor no peito…) e da menopausa. (Por isso ela é denominada de “planta da mulher”).

Mas, nesta ocasião, queremos centralizar-nos nos seus benefícios para a pele e o cabelo, já que se trata de um grande aliado para o cuidado de diversos problemas cutâneos bastante comuns por causa do frio, a alimentação ou o passar do tempo, entre outras coisas.

Que é o óleo de onagra?

O óleo de onagra é extraído das sementes pertencentes à planta do mesmo nome (também conhecida por prímula) e, embora proceda de América do Norte, foi introduzida na Europa no século XVII.

Devemos destacar que se trata de um dos óleos vegetais mais apreciados em todo o mundo, porque são necessários 10.000 grãos de sementes para obter uma grama de óleo.

Durante muito tempo, o seu uso era o que lhe deram os nativos americanos: tratar doenças como o asma ou sarar feridas e problemas na pele, mas, hoje em dia, descobriram-se muitos princípios activos utilizados para melhorar o bem-estar do nosso organismo.

Precisamente, a onagra possui um alto conteúdo em ácidos gordos essenciais, pelo que por esse motivo sempre foi distinguido como um aliado para potenciar a beleza do rosto e do corpo.

Isto é devido a que favorece a criação dos próprios hormônios do tecido, activando o processo de regeneração da pele.

Neste sentido, quando a nossa dieta carece destes ácidos gordos essencias, podem ser geradas afecções no coração, a circulação, o sistema imunitário e o sistema nervoso, pelo que o seu consumo vai ajudar a reduzir este tipo de problemas.

Também, embora em menor proporção, a onagra possui ácido linoléico, presente em lácteos, sementes, frutos secos ou óleos vegetais e muito recomendável para aumentar as defesas e ajudar a controlar o colesterol e os triglicéridos.

Entre as suas muitas aplicações, o óleo de onagra transformou-se num ingrediente muito demandado em muitos produtos de cosmética natural ou, até, em suplementos alimentares destinados à beleza, saúde e bem-estar.

Pode ser ingerida isoladamente, geralmente em pérolas, mas os seus benefícios para a pele aumentam quando combinada com outros elementos como o óleo de borragem, a romã ou o ácido hialurónico, por exemplo.

Como actua na nossa pele e cabelo?

1. É muito hidratante.

Mantém um equilibrio da humidade na pele, proporcionando um aspecto radiante. Desta forma, evita uma secura que impeça o bom funcionamento das células.

2. Contra o envelhecimento

O seu alto conteúdo em anti-oxidantes ajuda na luta contra os radicais livres, formados por causa do stress, a contaminação ou a exposição solar, principalmente. Com o óleo de onagra conseguimos que a pele não se veja cansada, revitalizando as células da pele para dar-lhe um aspecto saudável.

Neste sentido, também combate os sinais do envelhecimento prematuro (flacidez, rugas…), promovendo a manutenção saudável de colagénio e fomentando a elasticidade da pele.

3. Como regenerador

Este óleo ajuda na regeneração de novas células, assim como à reparação das danificadas para que a dermis mantenha a regularidade.

4. Aliado contra o acne

O uso regular de óleo de onagra pode proteger a pele da formação de acne, evitando a seura e a infecção e crescimento bacteriano.

5. Inimigo do eczema

A aplicação deste óleo nas zonas afectadas ajuda a aliviar as molestias causadas pelo eczema na pele. Acalma a comichão e diminui a cor avermelhada que se produz. Se é consumido como suplemento na dieta diária, age contra a secura da pele.

6. Elimina as manchas

Outra das propriedades do óleo de onagra é melhorar as manchas. O óleo é rico em ácidos gordos essenciais que têm propriedades anti-inflamatórias e ajudam à pele para reduzir o vermelhão e a comichão, deste modo aliviando as manchas. Também contribui para obter uma textura uniforme com a tonalidade da pele, agindo contra as olheiras.

7. Melhora a circulação do sangue

Devido a que favorece ao sistema circulatório, o óleo de onagra é capaz de conseguir que o sangue chegue com mais fluidez até os folículos pilosos e que o cabelo cresça mais depressa e se veja mais bonito e cheio de vida.

8. Nutre e fortalece o cabelo

A massagem com óleo de onagra aumenta a circulação do sangue no couro cabeludo e reduz os danos externos. Se optamos por incluí-lo na dieta, também estaremos agregando suavidade ao cabelo e reduziremos a sua fragilidade.

9. Melhora a textura do cabelo

Como o óleo de onagra tem altas quantidades de GLA ou ácidos gordos essenciais, evita que o cabelo se torne excessivamente seco, especialmente perto dos extremos do eixo do cabelo. Ainda, proporciona brilho.

No entanto, é recomendável utiliza-lo só uma vez ao mês, para que o cabelo não fique demasiado gorduroso.

10. Evita a geração de caspa

Considerado um grande aliado contra a queda do cabelo, as propriedades anti-inflamatórias da onagra ajudam a fazer frente as afecções do couro cabeludo causadas pelos fungos ou a caspa.

Como se usa?

Dependendo da finalidade, o óleo de onagra será mais apropriado num formato ou outro. Por exemplo, se o que quer é nutrir o cabelo, o ideal é o formato em líquido, porque o que faremos será aplicar o óleo directamente no cabelo.

No entanto, se o que queremos é atenuar as moléstias da menstruação ou melhorar o aspecto da nossa pele, por exemplo, o formato mais apropriado será em pérolas, como suplemento alimentar à nossa dieta equilibrada, ou integrada em outro suplemento de nutri-cosmética, com outros ingredientes como podem ser o colagénio, a biotina ou o óleo de borragem.

A Biotina, chave para a saúde de pele, unhas e cabelo

A Biotina é uma vitamina imprescindível para o metabolismo dos ácidos gordos. O seu défice produz queda do cabelo, unhas frágeis e dermatite.

O que é a Biotina?

A Biotina, também conhecida por Vitamina H, B8 ou Coenzima R, é uma vitamina que todos os seres vivos precisam no seu sistema, embora só as bactérias, leveduras, algas e algumas espécies de plantas podem sintetiza-la [1]. Pode encontrar-se nos alimentos, como na carne e no peixe, unida a outras proteínas.

O suco do pâncreas separa a Biotina, que é absorvida pelo intestino e distribuída pelos tecidos. Esta vitamina, ao igual que outras vitaminas do grupo B, é imprescindível para o metabolismo dos ácidos gordos.

Uma deficiência elevada de Biotina provoca a perda de cabelo, assim como alterações da gordura facial, provocando erupções, dermatite seborreica, depressão, entorpecimento e formigueiro nas extremidades, assim como alterações do sistema imunitário [2]. Em bebés, esta dermatite seborreica denomina-se tampão de berço, finas escamas na face, pescoço, tronco ou zona da fralda.

Que causa um deficit de Biotina?

De forma geral, uma ingestão insuficiente de Biotina através da alimentação. Os alimentos mais ricos nesta vitamina são a gema de ovo, o fígado e a levadura. A Dose Diária Recomendada (DDR) de Biotina, para que o organismo funcione de forma normal, e de 50 micro gramos ao dia.

Os expertos investigam a possibilidade de que as crianças sejam mais propensas para a dermatite porque a sua flora intestinal ainda não está formada, dificultando a síntese de Biotina.

A medicação que tomam os epilépticos para prevenir as suas crises convulsivas aumentam o risco de perda desta vitamina no organismo.

O organismo das grávidas também requer mais Biotina, pela rápida divisão celular do feto, para a réplica do DNA [3]. Da mesma forma que os expertos recomendam as mulheres gravidas consumir Ácido Fólico como suplemento antes e após a gravidez (pelo menos 400 mcg/dia) para prevenir os defeitos do tubo neutral, aconselham também consumir pelo menos 30 mcg/dia de Biotina suplementar.

As claras de ovo cruas contêm uma substancia que impede a absorção de Biotina, pelo que comer 2 ou mais claras ao dia, durante vários meses, produz uma deficiência desta vitamina o suficientemente grave como para produzir sintomas [4].

Biotina para a saude de cabelo, pele e unhas

A suplementação de Biotina mostra resultados muito promissores na manutenção ou melhoria da saúde de cabelo, pele e unhas. O leque habitual de dosagem em suplementos alimentares para manter o cabelo saudável e de 100-1.000 mcg ao dia.

Alguns suplementos elaboram-se com Biotina isolada, e outros contém também combinações de vitaminas ou outros ingredientes, como o Colagenio ou a Queratina (duas proteínas que se encontram de forma natural no cabelo), que permitem uma acção sinergia que contribui a manter um cabelo, pele e unhas saudável.

Assim, alem de fornecer a Biotina necessária ao organismo, prevenindo a queda do cabelo e mantendo-o saudável, estas formulas agem contra os signos do envelhecimento prematuro da pele, como a falta de firmeza, rugas, linhas de expressão e perda de hidratação.

Lembre-se que a dosagem apropriada para cada pessoa e cada uso depende de muitos factores, como idade, peso, actividade física e saúde. Em caso de duvida, consulte ao seu medico ou especialista de confiança.

Bibliografía

  1. Mock DM. Biotin. In: Ziegler EE, Filer LJ, eds. Present Knowledge in Nutrition. 7th Washington D.C,: ILSI Press; 1996: 220-236
  2. Baumgartner ER, Suormala T. Inherited defects of bitoin metabolis. Biofactors. 1999; 10 (2-3): 287-290
  3. Zempleni J, Mock DM. Marginal biotin deficiency is teratogenic. Proc Soc Exp Biol Med. 2000; 223 (1); 14-21
  4. Eakin, RE, Snell, EE, and Williams, R. J. Concentrationand assay of avidin, injury-producing agents in raw egg white. J Biol Chem. 1941; 535-43

Árvore do chá, a melhor arma contra os piolhos

Hoje falámos como prevenir os piolhos durante o regresso à escola, usando o óleo Árvore do chá. Proteja as crianças  da forma mais natural!

O regresso à escola está aí. Com as baterias carregadas, mochilas preparadas e ansiosos por voltar à rotina. Dizem que é melhor prevenir do que remediar, por isso vamos reforçar a nossa informação, antes da chegadas dos piolhos, como é de costume nesta época do ano.

Este indesejado inseto de 6 pernas, adere ao couro cabeludo e alimenta-se de pequenas quantidades de sangue, deixando os seus ovos, conhecidos como lêndeas. Por vezes é fácil confundir o seu diagnóstico. Os piolhos são muito pequenos e movem-se rapidamente, mas podemos ver as lêndeas, que se encontram na raiz do cabelo. O seu lugar preferido é atrás das orelhas e da nuca.

Piolho: Principais sintomas

  • Uma sensação de comichão na cabeça.
  • Coceira intensa. Se virmos a criança a coçar muito a cabeça, cuidado !
  • Possíveis feridas que são causadas pela sistemática coceira.
  • Dificuldade em dormir, porque os piolhos são ativos no escuro.

O couro cabeludo é afetado e, geralmente, a irritação é visível, por isso temos duas funções, cuidar a pele e remover definitivamente os piolhos.

Para isso vamos utilizar um remédio da Austrália; a Árvore do chá ( Melaleuca Alternifolia). Embora durante anos foi algo desconhecido, agora temos a sorte de poder contar com ele nos nossos armários de remédios e tirar proveito dos seus benefícios.

Vários estudos científicos suportam as propriedades de múltiplas moléculas que o compõem. É um óleo de amplo espectro, antibacteriano, antiviral, antifúngico, com atividades anti protozoárias … Assim, tendo em mãos um produto natural, porque escolher outra opção ?

Modo de uso da Árvore do chá

Preparação de um champô específico

No mercado podemos encontrar diferentes champôs neutros, com um PH ideal para as peles mais sensíveis e que nos permitem misturá-las com ativos liposolúveis como os óleos essenciais.

Utilizámos o champô com base na mistura e adicionámos o óleo essencial da Árvore do chá.

Podemos, também, adicionar outros óleos essenciais, também ativos na luta contra os piolhos e que melhoram o forte odor da Árvore do chá. Por exemplo, o óleo essencial de lavanda, que também tem propriedades suavizantes. Deste modo, podemos garantir que o champô é eficaz (muitos produtos que há no mercado não chegam ao 2 ou 3% de concentração, que é o mínimo para ser eficaz).

Pomada Letal

Colocámos em uma tigela:

  • Uma base de óleo vegetal ( amêndoa, avelãs ou neem , … )
  • Os seguintes óleos essenciais : Árvore do chá, alecrim, lavanda

Misturamos bem e aplicámos em todo o couro cabeludo. De seguida, colocar uma touca de banho e deixar atuar no mínimo durante uma hora.

Assim, conseguimos asfixiar os piolhos graças ao óleo vegetal e as propriedades dos princípios ativos. Ao mesmo tempo, graças à base de óleo vegetal hidrataremos o couro cabeludo irritado.

Devemos lembrar que o piolho é atraído pelo cheiro humano, daí muitos dos produtos anti piolhos são perfumados, para mantê-los longe, uma vez que eles não gostam de perfume.

Spray pulverizador

Podemos criar um spray pulverizador com água, óleo da árvore do chá e um emulsionante vegetal (para que seja possível a mistura do óleo com a água). Assim, podemos pulverizar a cabeça da criança antes desta sair de casa. Pode ser utilizado de forma preventiva como realizada após a extração dos piolhos. No segundo caso, recomendámos pulverizar diretamente até que os piolhos desapareçam por completo.

Outra opção preventiva e eficaz é colocar algumas gotas diretamente atrás das orelhas. Desta forma, colocámos uma barreira à aproximação dos piolhos.

Conselhos para combater os piolhos

  • Informe-se bem, existem falsos mitos.
  • Utilize um pente de dentes finos metálico
  • Avisar na escola para que os outros pais estejam preparados, é importante perante a propagação.
  • Não compartilhar fitas de cabelo, travessões, gorros, etc
  • Pentear com o cabelo húmido para uma mais fácil extração
  • Ver a cabeça de todos os que vivem em casa.

E sobre tudo, quando se tem animais, lembre-se que tanto os cães como os gatos não são infetados por piolhos, pelo que não são um foco de infeção. Os piolhos são atraídos unicamente pelo odor humano. Assim, podemos continuar a apreciar os nossos amigos peludos.

Boa Sorte e ao ataque !!

5 Plantas para prevenir a queda de cabelo

O milhete, videira, a semente de abobora, o ginkgo e a cavalinha ajudam-nos a prevenir a queda de cabelo durante todo o ano. A queda do cabelo é um fenómeno natural, uma vez que é uma etapa do ciclo do cabelo. Tem que cair para começar a crescer de novo, como já explicamos no nosso anterior artigo. Llega el otoño, ¡SOS cabello!

Se a queda do cabelo for excessiva, pode dever-se a outras causas, como o stresse, as alterações hormonais ou por uma má alimentação. No caso desta ultima, uma ingestão nutricional incorreta, quer por uma dieta hipercalórica não controlada por um profissional, ou uma dieta hipocalórica com deficiências de vitaminas e minerais, como cálcio, magnésio, zinco… pode ser a causa mais comum da debilidade e queda de cabelo. Para além de que no caso das mulheres, é agravada a perda de ferro durante a menstruação.

Tal como acontece com a maioria das coisas, é mais fácil a prevenção e cuidar do nosso cabelo durante todo o ano.

Como prevenir a queda de cabelo todo a ano

Para além de uma correta alimentação, há uma imensa variedade de produtos que nos ajudam a travar a queda de cabelo, desde champô, sérum, suplementos alimentares, etc. Hoje centramo-nos em cinco plantas e tudo o que nos fornecem graças a sua composição.

Milhete

  • É um cereal que se consome habitualmente no Oriente e é considerado alimento terapêutico pela medicina tradicional chinesa.
  • Não contêm glúten, portanto pode ser consumido por intolerantes ao glúten
  • É uma boa fonte natural de magnésio, potássio, ferro, zinco, riboflavina e ácidos gordos

Videira

  • Planta semilenhosa. Atualmente é mais comum encontra-la em locais de clima temperado
  • Facilita a circulação do sangue pela sua composição em flavonoides, portanto, ajuda a que o nosso cabelo recebe todos nutrientes necessários
  • Contêm muitas vitaminas do complexo B e minerais necessários para um cabelo saudável

Cavalinha

  • Arbusto rasteiro de caule rizomatoso. Com uma composição muito rica em minerais (silício, potássio, magnésio…) flavonoides e taninos
  • A sua principal função é diurética, mas também, se usa como remineralizante pelo seu alto conteúdo em silício, ajudando a travar a queda de cabelo e a aparição de caspa.

Semente de Abobora

  • Utilizada desde a antiguidade pelas suas propriedades. A sua composição baseia-se principalmente em gorduras sobretudo w3 e w6, conhecidas como “boas gorduras” e proteínas.
  • Também inclui vitaminas do grupo B e é uma das melhores fontes de selénio, magnésio e zinco.

Ginkgo Biloba

  • Árvore única no mundo, procedente da China. Considera-se a espécie superior viva mais antiga do planeta
  • As suas folhas contêm flavonoides que facilitam a microcirculação sanguínea. O sangue transporte o oxigénio e com ele os nutrientes.

Estas plantas podem tornar-se numa fonte de infusão, de extrato seco e como já mencionamos como suplemento alimentar. Se decidir utilizar alguma comprove a sua composição e a dose de cada um dos seus ingredientes. O melhor será aquele que incluir as 5 plantas que enumeramos, já que estas realizam, uma ação sinergética: graças a todas as vitaminas e minerais que nos possibilitam o aumento da irrigação do folículo piloso (fortalecendo assim a atividade celular da raiz), não só ajuda a prevenir a queda de cabelo, mas também promove o seu crescimento e aumento do brilho natural.

Escolha o champô que o seu cabelo necessita

Cabelos secos, gordurosos, muito finos …? Escolha a marca e o produto adequado para o nosso cabelo passa por conhecer a formulação de cada produto

Vivemos rodeados de milhões de marcas cosméticas que nos oferecem um grande milagre para o nosso cabelo, mas, se pararmos para ler que ingredientes apresenta a sua formulação, seria mais fácil de fazer uma boa eleição.

Para conseguir um cabelo saudável, forte e belo, devemos saber escolher qual o produto mais adequado para nós.
O champô é um dos produtos mais utilizados na nossa rotina capilar e, embora a sua principal função é a limpeza, existem muitas formulações específicas para os diferentes tipos de cabelo.

O que deve conter um champô para ser eficaz?

 

  • Qualidade dos princípios ativos, uma vez que estes dependem dos melhores resultados.
  • Matéria prima natural e orgânica que cumpram as normas de certificação Cosmos Organic e, assim, assegurar-nos que estão livres de substâncias tóxicas e parabenos.
  • Livre de silicones, embora em aparência consigam fechar os espaços entre as camadas do cabelo e dão um aspeto liso, também fecham o folículo, impedindo que o coro cabeludo funcione corretamente e no longo prazo, produz comichão, caspa e dermatite.
  • PH neutro, que nos permite utilizá-lo diariamente, evitando desequilíbrios no couro cabeludo.
  • Ricos em óleos vegetais da primeira pressão em frio, óleos essenciais quimiotipados …

Diga-me o cabelo que tem e dir-lhe-ei o champô que necessita

 

Tipo de cabelo Princípio ativo recomendado
Seco e castigado Rosa Mosqueta
Fino e frágil Argán
Gorduroso, com caspa Árvore do chá
Quebradiço Oliva
Sensível Cânhamo

Cabelos secos e castigados: são aqueles sem luz, pontas abertas, tingidos… Necessitam princípios ativos regenerantes e reparadores que consigam hidratar e reparar. Champô que contenha Rosa Mosqueta seria uma solução muito efetiva e de efeito rápido.

Cabelos finos e frágeis: Normalmente, quebram com facilidade e necessitam de princípios ativos fortalecedores e revitalizantes. Produtos onde o Argan é o protagonista e nos fornecerá força para a fibra capilar.

Cabelos gordurosos com tendência a caspa: são cabelos que se sujam facilmente e que necessitam de princípios ativos purificantes, preventivos e descongestivos. Os mais eficazes são aqueles que apresentam na sua formulação óleo essencial de Árvore do Chá, pelo seu poder purificante e preventivo.

Cabelos quebradiços: frequentemente são vulneráveis a qualquer mudança e necessitam de cuidados especiais. Um grande aliado para este tipo de cabelo é o Oliva, que nos fornecerá hidratação e nutrição invejável.

Couro cabeludo sensível: é aquele inclinado para a descamação, por alteração da glândula sebácea. Necessita de produtos calmantes e sebo reguladores. Recomendámos formulações naturais que contenham Cânhamo, pelo seu efeito calmante e hidratante.

Dicas para lavar o cabelo

Opte por um produto Bio, o seu cabelo agradecerá, o seu cabelo merece-o

  1. Massajar suavemente, conseguiremos ativar a circulação sanguínea do couro cabeludo, desta maneira, melhoraremos a oxigenação e o fornecimento nutricional do bulbo capilar.
  2. Evitar a utilização de água muito quente. Acabar por lavar em água fria, para aumentar o brilho e melhorar a aparência.
  3. Não esfregar o cabelo com a toalha para secá-lo, é recomendável, envolve-lo numa toalha durante uns minutos para absorver o excesso de humidade.

Óleo de Rosa Mosqueta: usos e propriedades

O óleo de Rosa Mosqueta é um regenerador natural, pelo que é perfeito para tratar cabelos secos e castigados, assim como peles maduras.

É indiscutível, o óleo de Rosa Mosqueta está na moda. Ele é encontrado como óleo puro, para aplicar diretamente ou misturar com outros produtos, ou bem como ingrediente em linhas cosméticas, de beleza e cuidado pessoal.

O óleo de Rosa Mosqueta se extrai das sementes da Rosa Rubiginosa, um arbusto silvestre da família das rosáceas. O seu alto conteúdo em ácidos gordos polinsaturados, ácidos gordos essenciais como Omega 3, 6 e 9, assim como Vitaminas A, C, D, antioxidantes como o retinol, etc… lhe conferem muitas propriedades benéficas para pele e cabelo.

Analisemos um pouco mais sobre este óleo vegetal, propriedades e usos.

O óleo de Rosa Mosqueta é um regenerador natural. Pelo que na sua pele e cabelo, ajuda a estimular a regeneração celular. Isto é, fornece firmeza e elasticidade à pele (efeito antiaging, dissimulando as rugas), e regenera e repara cabelos secos e danados, melhorando visivelmente a aparência e brilho do cabelo.

Por este motivo, e dado que estimula a síntese de colagénio e elastina dérmica, também é muito útil como cicatrizante o no tratamento de irritações dérmicas.

O óleo de Rosa Mosqueta é também muito interessante para tratar de dissimular manchas provocadas pelo Sol, já que favorece a redistribuição da pigmentação da pele.

Em caso de gravidez ou mudanças drásticas de peso, o óleo de Rosa Mosqueta é muito útil para prevenir as estrias. Aplica-se sobre a estria quando ainda esta a ser formada, para ajudar a dissimula-las.

Este óleo é ainda um limpador e hidratante ideal para a pele, já que respeita o seu pH.

O óleo de Rosa Mosqueta é apto para todo tipo de peles e cabelos, embora, pelas características que explicamos, é especialmente interessante para:

  • Peles secas e maduras
  • Cabelos secos e danificados

Bibliografia

Camacho F. Tratamiento de las cicatrices de acné con aceite de rosa mosqueta. Med Cutan ILA 1994; 22: 137-142.

Moreno Giménez J, Bueno J, Navas J, Camacho F. Treatment of skin ulcer using oil of mosqueta rose. Med. Cutan. Ibero Lat Am 1990; 18 (1): 63-66.