Arquivo de etiquetas: antioxidante

O poder antioxidante das uvas

Sabia que as uvas contêm propriedades antioxidantes que podem ajudá-lo a lidar com os danos oxidativos da pele e retardar o envelhecimento celular?

Dizemos-lhe os princípios ativos da planta da videira e da fruta para que tome boa nota. E veja as propriedades do vinho tinto!

 A pele das uvas contém Resveratrol, um composto natural que produz a própria planta para lidar com ataques externos, como bactérias, fungos ou outras lesões. Portanto, uma dose adequada pode nos ajudar a rejuvenescer a pele. O resveratrol também contribui para reduzir problemas cardiovasculares e ajuda a lidar com processos inflamatórios. Verifique com seu fitoterapeuta, farmácia ou parafarmácia a dose necessária para cada uso, uma vez que eles têm Resveratrol microencapsulado.
  • As sementes são ricas em ácidos gordos ômega 6, um ácido gordo essencial para o bom funcionamento do nosso corpo. Alguns cremes faciais são feitos a partir de óleo de semente de uva (procure o ingrediente Vitis Vinifera Seed Oil), uma vez que seus ingredientes ativos ajudam a prender os radicais livres gerados pelos lipídios vulneráveis da pele. Este tipo de creme permite, assim, reduzir o dano oxidativo da pele e é muito útil em caso de eczema, psoríase e dermatite. Este óleo também pode ser aplicado topicamente, para procurar uma ação revigorante.
  • A planta da videira também tem qualidades interessantes. Por exemplo, é o extrato de videira (Extrato de Vitis Vinifera) que fornece antocianósidos, com atividade estimulante da circulação, bem como ação antioxidante e antiinflamatória. De facto, os antocianósidos são os pigmentos responsáveis pela cor das uvas. Como outros avonóides, eles têm ação da vitamina P, que intervém na resistência das paredes dos capilares, atuando nos vasos sanguíneos e beneficiando o sistema vascular.
  • O vinho tinto contém compostos antioxidantes polifenólicos que ajudam a proteger a pele contra os danos causados pelos raios ultravioletas e outros agentes externos, como a poluição. Existem também suplementos alimentares e cremes que extraem esses princípios ativos do suco de uva.

A L-Carnitina ajuda a queimar gorduras?

A nossa colaboradora Ángela G. Diñeiro analisa, através de estudos científicos, a eficácia da L-Carnitina quando se trata de queimar gordura.

A suplementação com L-Carnitina para o controlo de peso obtém melhores resultados quando combinada com hábitos de vida saudáveis, boa alimentação e exercício físico.

Se temos como objetivo ajudar o nosso organismo a diminuir a gordura corporal, é fundamental que a suplementação com L- Carnitina combine-se com hábitos de vida saudáveis, boa alimentação e exercício físico.

Enquanto que anteriormente falámos sobre o uso da L-Carnitina na atividade desportiva, hoje concentrámo-nos em analisar se realmente ajuda a diminuir a gordura corporal.

Existem certos estudos onde foram obtidos resultados a favor da ação “queima gordura” da L-Carnitina, onde se pode observar que:

  • A realização de um exercício aeróbico em bicicleta, acompanhada de uma ingestão de 4 g/dia dividida em duas tomas durante 24 semanas, aumentou a L-Carnitina ao nível muscular. Assim, seria melhorar o envio de ácidos gordos às mitocôndrias das células. [1]
  • Em pessoas sem deficiência de L-Carnitina, ingeriram 3g/dia dividida de 3 tomas, durante 10 dias, demonstrou de forma conclusiva que produziu oxidação aumentada de ácidos gordos de cadeia longa [2]
  • Em homens jovens e saudáveis, que realizam atividades físicas de baixa intensidade, a ingestão de uma bebida que contenha 1,36g de L-Carnitina e 80g de hidratos de carbono, duas vezes ao dia, durante 12 semanas, aumentou o conteúdo de Carnitina muscular, e impediu um aumento de 18% na massa gorda corporal associado com a administração de suplementos de hidratos de carbono. [3]

Mas também é verdade que existam outros estudos que não foram capazes de demonstrar a eficácia deste suplemento, uma vez que a oxidação de gorduras não foi diretamente relacionada à ingestão de L-Carnitina.

  • Existem estudos que refletem que uma ingestão de 4-6g/dia durante 7-14 dias [4,5] não tem efeito sobre a oxidação da gordura ou a redução do glicogénio muscular em condições de exercício que maximizem a oxidação de ácidos gordos.
  • Em adultos obesos, houve uma melhoria na oxidação de gordura após a ingestão de 3g/dia durante 10 dias, mas os investigadores afirmaram que essa melhoria poderia ser desencadeada pelo aumento do metabolismo como resultado do exercício e dieta, entre outros, portanto, esses resultados podem não ser iguais em pessoas com peso normal, saudáveis ou atletas [6].
  • Em mulheres pós-menopáusicas e com sobrepeso moderado que caminham 30 min por dia/4 dias por semana, e tomaram 2g/dia durante 8 semanas de L-Carnitina, não foram afetadas pela perda de peso, composição corporal ou marcadores de metabolismo gordo, mas pelo aumento do gasto energético em repouso [7], o que poderia ser uma consequência do próprio exercício.

Apesar de um grande número de literatura descrevendo os mecanismos básicos do metabolismo da L-Carnitina, continua a haver alguma incerteza quanto aos efeitos de suplementação oral de L-Carnitina na oxidação de ácidos gordos. Além disso, a maior parte das pesquisas existentes são muito antigas, pelo que deveriam fazer-se mais pesquisas para explorar os efeitos desse suplemento.

Bibliografía

  1. Wall, B.T., Stephens, F.B., Constantin-Teodosiu, D., Marimuthu, K., Macdonald, I.A. & Greenhaff, P.L. (2011). Chronic oral ingestion of L-carnitine and carbohydrate increases muscle carnitine content and alters muscle fuel metabolism during exercise in humans. The Journal of Physiology, 589, 963-973.
  2. Müller, D.M., Seim, H., Kiess, W., Löster, H. & Richter, T. (2002). Effects of oral L-carnitine supplementation on in vivo long-chain fatty acid oxidation in healthy adults. Metabolism 51(11), 1389-1391.
  3. Stephens, F.B., Wall, B.T. & Marimuthu, K. (2013). Skeletal muscle carnitine loading increases energy expenditure, modulates fuel metabolism gene networks and prevents body fat accumulation in humans. The Journal of Physiology, 591, 4655-4666.
  4. Vukovich, M., Costill, D. & Fink, W. (1994). Carnitine supplementation: effect on muscle carnitine and glycogen content during exercise. Medicine & Science in Sports & Exercise, 26, 1122-1129.
  5. Barnett, C., Costill, D.L., Vukovich, M.D., Cole, K.J., Goodpaster, B.H., Trappe, S.W. & Fink, W.J. (1994). Effect of L-carnitine supplementation on muscle and blood carnitine content and lactate accumulation during high intensity sprint cycling. International Journal of Sport Nutrition and Exercise Metabolism, 4, 280–288.
  6. Wutzke, K.D. &, Lorenz, H. (2004). The Effect of L-Carnitine on fat oxidation, protein turnover, and body composition in slightly overweight subjects. Metabolism, 53, 1002-1006.
  7. Villani, R.G., Gannon, J., Self, M. & Rich, P.A. (2000). L-Carnitine supplementation combined with aerobic training does not promote weight loss in moderately obese women. International Journal of Sport Nutrition and Exercise Metabolism, 10(2), 199-207.

Semente de toranja, descoberta saudável

As sementes de toranja possuem inúmeros efeitos sobre a saúde que estão a ser estudados por diversos centros de investigação científica

As sementes de toranja são objetos de estudos científicos importantes

A Natureza oferece-nos muitas vezes inesperados e preciosos tesouros para a nossa saúde e bem estar. Tal é o caso das sementes de toranja que por acaso foi descoberto há algumas décadas o seu grande potencial terapêutico como um antimicrobiano natural, não apenas contra vírus e bactérias, mas também há evidências de que neutraliza leveduras, outros fungos e parasitas.

De facto, se o fruto de toranja é conhecido pela sua riqueza em Vitamina C e B e as suas propriedades em dietas, as suas sementes contêm um segredo muito importante, sendo atualmente o epicentro de importantes investigações científicas em centros de renome internacional como o Instituto Pasteur, em França, e do Instituto de Microbiologia em Herborn, Alemanha.

Flavonóides e Vitamina C

As sementes de toranja são ricas em Vitamina C, B1, Tocoferol e vitamina E e flanavóides como linalol ou naringina.

Os flavonóides são antioxidantes que potenciam os efeitos da vitamina C e são benéficos em caso de fragilidade capilar, sangramento nas gengivas, varizes, hemorróidas, etc. Além disso, os flavonóides podem ligar-se aos metais tóxicos e facilitar a sua expulsão do organismo.

A Vitamina C intervêm em muitos processos metabólicos como a formação de colagénio da pele, ossos, articulações, sistema vascular e é também um potente antioxidante. O organismo, possui um efeito bacteriostático e antibiótico. Também é um agente antiobacteriano com propriedades antimicrobianos, que inibem o desenvolvimento de bactérias e fungos. Entre os bioflavonóides contém hesperidina, em estimulante natural do sistema imunitário.

A descoberta de um remédio natural

Em 1980, no estádio da Flórida, o Dr. Jacob Harich, jardineiro nos seus tempos livres, descobriu que as sementes de toranja que se encontravam ao abandono no seu jardim, não apodreciam. Movido pela curiosidade, o médico, que também é um físico de renome, decidiu analisar o fenómeno estranho. O resultado é notável: a semente de toranja contém uma substância que parece mais eficaz e inofensiva do que qualquer antibiótico conhecido até a data.

Porém não é tudo. Muitos institutos de investigação a nível mundial, entre eles, o Instituto Pasteur em Paris, começaram a estudar o fenómeno e descobriram as suas amplas propriedades. Desta forma, comprova-se que o extrato de sementes de toranja é eficaz não só na eliminação de vírus e bactérias, mas também sobre fungos e parasitas. Ele provou a sua eficácia em 800 estirpes diferentes de vírus e bactérias, assim como em centenas de fungos e numerosos parasitas, preservando a flora intestinal, algo que não ocorre com os antibióticos convencionais. Entre outras muitas propriedades também reforça o nosso sistema imunológico.

Outros benefícios da semente de toranja

O extrato de semente de toranja não destrói as bactérias benéficas, tais como as bifidobactérias deixando intacta a flora intestinal. Verificou-se que para além de 100% natural, não têm nenhum ti2929po de toxicidade.

Graças as suas propriedades antimicrobianas, antibacterianas e fungicidas, o seu uso mais frequente varia desde problemas gastrointestinais, gripes e resfriados, infeções articulares até a sua utilização como desinfetante para a higiene pessoal ou doméstico.

Em suma, as sementes de toranja são muito versáteis e a ciência continua a investigar até onde vão as suas potencialidades nos diferentes problemas de saúde. Estamos muito atentos para lhe dar mais novidades.

Bibliografia

  1. Ko KY1, Geornaras I, Paik HD, Kim KT, Sofos JN. Effects of Plant-Derived Extracts, Other Antimicrobials, and Their Combinations against Escherichia coli O157:H7 in Beef Systems. J Food Prot. 2015 Jun;78(6):1090-7. doi: 10.4315/0362-028X.JFP-14-377.
  2. Lee Reagor, Jean Gusman, Lana McCoy, Edith Carino, John P. Heggers. The Effectiveness of Processed Grapefruit-Seed Extract as An Antibacterial Agent: I. An In Vitro Agar Assay. The Journal of Alternative and Complementary Medicine. June 1, 2002, 8(3): 325-332.
  3. Ganzera M., Aberham A., Stuppner H. Development and validation of an HPLC/UV/MS method for simultaneous determination of 18 preservatives in grapefruit seed extract. Institute of Pharmacy, University of Innsbruck, Innrain 52, 6020 Innsbruck, Austria. J Agric Food Chem. 2006 May 31;54 (11):3768-72.

Açafrão da Terra, um anti-inflamatório natural

O Açafrão da Terra, ou Cúrcuma, possui ação antioxidante e anti-inflamatória, ajudando na dor pré-menstrual, dispepsia e dores nas articulações

O que é o Açafrão da Terra

A Cúrcuma, ou Açafrão da terra, de cor amarela intensa, é extraído da raiz de uma planta herbácea do mesmo nome, caraterística de zonas quentes e húmidas. O seu nome botânico é Curcuma longa.

Ao longo da história este tem sido utilizado como corante, como especiaria e também para fins medicinais. Na medicina ayurvédica é utilizada para o tratamento de úlceras pépticas, dor e inflamação em doenças reumáticas, amenorréia, dismenorréia, diarreia, epilepsia e problemas dermatológicos.

Os componentes mais importantes no Açafrão, aqueles que têm demonstrado maiores efeitos farmacológicos são um grupo de compostos chamados curcuminóides, principalmente a Curcumina. A Curcumina possui atividade antioxidante e a captadora de radicais livres, anti-inflamatória, anti-bacteriana, antiviral, e anti-fúngica.

Podemos adquirir Açafrão em qualquer supermercado, mas também em extrato seco em parafarmácias, ervanárias e centros dietéticos. Esta opção permite-nos utiliza-lo como suplemento alimentar de forma ao nosso organismo absorver de forma mais eficaz as suas propriedades. É aconselhável verificar se estão titulados em Curcumina e a quantidade por dose diária que estamos a tomar deste princípio ativo natural.

Benefícios do Açafrão da Terra: anti-inflamatório e antioxidante

A Agência Europeia de Medicamentos (EMA) aprovou o seu uso tradicional para aumentar a secreção biliar no tratamento da indigestão: distensão abdominal, flatulência e digestão lenta. No entanto, em algumas pessoas pode causar irritação gástrica e flatulência como efeito secundário, dependendo da dose. Não é recomendado para pessoas com alterações e obstruções biliares.

A OMS e a Comissão Europeia indicam para a dispepsia (desconforto digestivo depois de comer, sensação de peso, náuseas, azia, dor do estômago e flatulência) hiper ou hiposecretoras e meteorismo (acumulação de quantidade excessiva de gás no intestino ou estômago).

O maior potencial do Açafrão está a ser investigado para medicina moderna: a sua ação anti-inflamatória e analgésica. Tem se vindo a demonstrar, por exemplo, alívio da dor pré-menstrual, que normalmente está associado a sintomas graves.

Devido à ação sinérgica entre as propriedades anti-inflamatórias e anti-oxidantes do Açafrão da Terra, este também pode ser muito útil para ajudar a aliviar de forma rápida dores articulares (dores associadas a atrozes, artrites e reumatismo), entorses e contusões. Tem vindo a ser estudado o seu interessante poder expetorante para tratamento de resfriados e gripes.

Bibliografia

Jurenka JS. Anti-inflammatory properties of curcumin, a major constituent of Curcuma longa: a review of preclinical and clinical research. Altern Med Rev 2009; 14: 141-153.

Khayat S, Fanaei H, Kheirkhah M, Moghadam ZB, Kasaeian A, Javadimehr M. Curcumin attenuates severity of premenstrual syndrome symptoms: A randomized, double-blind, placebo-controlled trial. Complement Ther Med. 2015; 23 (3): 318-24. doi: 10.1016/j.ctim.2015.04.001.