Arquivo de etiquetas: anti-inflamatória

Porque a equinácea ajuda ao sistema imunitário?

A equinácea ajuda a prevenir e aliviar resfriados. Hoje explicamos porque estimula o sistema imunitário ao mesmo tempo que ajuda em problemas inflamatórios.

A Equinácea é uma planta da família das alteração, com uma linda flor púrpura. Seu nome procede do termo grego echino (com espinhas), pela forma da sua flor central, amarela com forma de picos.

Como já adiantávamos neste post sobre fitoterapia, a Equinácea utiliza-se para prevenir e minimizar os efeitos das infecções víricas (resfriado, gripe, herpes), bacterianas ou infecções originadas por fungos. Hoje ampliamos a informação é perguntarmos quais são os princípios activos e processos que permitem que sirva como estimulante do sistema imunitário, ao mesmo tempo que possui uma acção anti-inflamatória.

A Equinácea como imunoestimulante

De acordo com diferentes estudos, a Equinácea conta com variados compostos como a equinacina, os equinacosideos e a insulina, que estimulam o sistema imunitário [2]. Ainda, tá,bem tem uma acção antivírus, bactericida e fungicida.

  • Elevam o conteúdo de glóbulos vermelhos no sangue e ajudam a que estes se desloquem mais rapidamente até as zonas de infecção.
  • Ajudam a potenciar a actividade das proteínas que impedem a entrada é proliferação dos vírus [3], o interferão.
  • Inibem as enzimas que fazem que os patogénicos sejam mais invasivos, as hialuronidasas. Este efeito inibidor não só ajuda ao sistema imunitário como bloqueia os mecanismos virais.
  • A Equinácea ajuda a estimular a capacidade dos macrofagos[4], células que intervêm na luta contra fungos como por exemplo o Candida Albicans.
  • Os equinacosideos e o ácido cafeico da planta ajudam a inibir o crescimento de bactérias que originam infecções urinárias e em feridas, conjuntivite, abcessos, meningite, pneumonia ou até no bacilo que causa a difteria.

A Equinácea como anti-inflamatório.

Também existem investigações que sugerem que os polissacarideos da Equinácea tem um efeito anti-inflamatório similar ao da cortisona. Por isso, é usada para tratar problemas inflamatórios, como artrite, ou até alterações da pele com acne, eczema ou outras patologias que, produzidas pelas bactérias, também estão relacionadas com inflamação.

Este efeito, junto com a sua capacidade de promover a regeneração celular, permite que a Equinácea também tenha uma acção cicatrizante.

Tipos de Equinácea

No que se refere aos suplementos alimentares e produtos do mercado chamados de “Equinacea” ou “Equinácea”, devemos ter em conta que as suas propriedades e usos dependem da sua composição. Isto se deve, em grande parte, a que cada fabricante utiliza material vegetal variável, tanto no relacionado às diferentes partes da planta usadas (raiz, flor, talo, folhas), os métodos de extracção, a apresentação e o acréscimo de outros ingredientes.

Normalmente, na fitoterapia, são usados, especialmente, duas variedades diferentes, a Equinacea Purpúrea e a Equinacea Angustifolia, ou até as duas ao mesmo tempo, para conseguir uma acção sinergica. Dependendo da variedade e parte da planta, pode encontrar-se maior ou menor concentração de polifenois, equinosideos e equinacina.

Assim, recomendamos que sempre que adquira um produto verifique os seus componentes e que tenha sido elaborado com extracto seco estandardizado. É a forma de verificar que foi usada a quantidade de planta em pó necessária para concentrar os princípios activos e que a quantidade destes é sempre a mesma em cada dosagem.

Outras recomendações

Em qualquer caso, foi publicado que o uso prolongado de dosagems muito elevadas pode reduzir a sua eficiência como estimulante imunitário ao longo do tempo, pelo que recomenda-se intercalar curtos períodos de descanso, ou rotar o seu consumo cada 15 dias com outros imunoestimulantes como o Propolis ou a Geleia Real.

Em caso de gravidez ou em período de amamentação, ou se sofre de alterações hepáticas, consulte com o seu medico antes de consumir Equinácea. Não deve ser consumido junto a certos medicamentos como inmunodepressores, com efeitos hepatotoxicos ou tratamentos relacionados com a quimioterapia tumoral.

Bibliografía

  1. Shah SA, Sander S, White CM, Rinaldi M, Coleman CI. Evaluation of Echinacea for the prevention and treatment of the common cold: a meta-analysis. Lancet Infect Dis (2007)
  2. Zhai Z, Liu Y, Wu L, Senchina DS, Wurtele ES, Murphy PA, et al. Enhancement of innate and adaptive immune functions by multiple Echinacea species. J Med Food (2007)
  3. Wacker A and Hilbi W, Virus inhibition by echinacea purpurea. Planta Médica, 33 (1978)
  4. Chen Y, Fu T, Tao T, Yang J, Chang Y, Wang M, et al. Macrophage Activating Effects of New Alkamides from the Roots of Echinacea Species. J Nat Prod (2005)

Açafrão da Terra, um anti-inflamatório natural

O Açafrão da Terra, ou Cúrcuma, possui ação antioxidante e anti-inflamatória, ajudando na dor pré-menstrual, dispepsia e dores nas articulações

O que é o Açafrão da Terra

A Cúrcuma, ou Açafrão da terra, de cor amarela intensa, é extraído da raiz de uma planta herbácea do mesmo nome, caraterística de zonas quentes e húmidas. O seu nome botânico é Curcuma longa.

Ao longo da história este tem sido utilizado como corante, como especiaria e também para fins medicinais. Na medicina ayurvédica é utilizada para o tratamento de úlceras pépticas, dor e inflamação em doenças reumáticas, amenorréia, dismenorréia, diarreia, epilepsia e problemas dermatológicos.

Os componentes mais importantes no Açafrão, aqueles que têm demonstrado maiores efeitos farmacológicos são um grupo de compostos chamados curcuminóides, principalmente a Curcumina. A Curcumina possui atividade antioxidante e a captadora de radicais livres, anti-inflamatória, anti-bacteriana, antiviral, e anti-fúngica.

Podemos adquirir Açafrão em qualquer supermercado, mas também em extrato seco em parafarmácias, ervanárias e centros dietéticos. Esta opção permite-nos utiliza-lo como suplemento alimentar de forma ao nosso organismo absorver de forma mais eficaz as suas propriedades. É aconselhável verificar se estão titulados em Curcumina e a quantidade por dose diária que estamos a tomar deste princípio ativo natural.

Benefícios do Açafrão da Terra: anti-inflamatório e antioxidante

A Agência Europeia de Medicamentos (EMA) aprovou o seu uso tradicional para aumentar a secreção biliar no tratamento da indigestão: distensão abdominal, flatulência e digestão lenta. No entanto, em algumas pessoas pode causar irritação gástrica e flatulência como efeito secundário, dependendo da dose. Não é recomendado para pessoas com alterações e obstruções biliares.

A OMS e a Comissão Europeia indicam para a dispepsia (desconforto digestivo depois de comer, sensação de peso, náuseas, azia, dor do estômago e flatulência) hiper ou hiposecretoras e meteorismo (acumulação de quantidade excessiva de gás no intestino ou estômago).

O maior potencial do Açafrão está a ser investigado para medicina moderna: a sua ação anti-inflamatória e analgésica. Tem se vindo a demonstrar, por exemplo, alívio da dor pré-menstrual, que normalmente está associado a sintomas graves.

Devido à ação sinérgica entre as propriedades anti-inflamatórias e anti-oxidantes do Açafrão da Terra, este também pode ser muito útil para ajudar a aliviar de forma rápida dores articulares (dores associadas a atrozes, artrites e reumatismo), entorses e contusões. Tem vindo a ser estudado o seu interessante poder expetorante para tratamento de resfriados e gripes.

Bibliografia

Jurenka JS. Anti-inflammatory properties of curcumin, a major constituent of Curcuma longa: a review of preclinical and clinical research. Altern Med Rev 2009; 14: 141-153.

Khayat S, Fanaei H, Kheirkhah M, Moghadam ZB, Kasaeian A, Javadimehr M. Curcumin attenuates severity of premenstrual syndrome symptoms: A randomized, double-blind, placebo-controlled trial. Complement Ther Med. 2015; 23 (3): 318-24. doi: 10.1016/j.ctim.2015.04.001.