Que tipo de pele tenho?

Que tipo de pele tenho?

É fundamental saber que tipo de pele temos para usar cosméticos e maquilhagem que se adaptem melhor as nossas necessidades.

Se não sabemos identificar o tipo de pele que temos, não podemos saber que produtos de higiene, cosméticos ou maquilhagem nos convêm mais para o nosso programa de beleza.

Perante a multidão de cosméticos que existem no mercado, é fácil nos sentirmos um pouco desorientados na hora de escolher qual é o produto mais adequado para o nosso tipo de pele. Não saberemos escolher que tipo de produtos de higiene, cosméticos ou maquilhagem nos convêm melhor para os nossos rituais de beleza.

Cada vez ouvimos mais que a metade dos problemas cutâneos surgem pela aplicação de cosméticos e maquilhagem que não cumprem os requerimentos que a nossa pele pede, e por certas pautas e hábitos que não correspondem com as nossas necessidades reais.

Seguramente nos perguntemos, Que tipo de pele temos? Que necessita nossa pele? Qual é o tratamento ideal? E muitas mais perguntas.

Primeiro, devemos ter em consideração que a pele vai modificando-se com a passagem dos anos. Assim, por exemplo, na juventude, pelas mudanças hormonais, podemos encontrar uma pele com tendência para a acne, e com a passagem do tempo pode tornar-se mais seca.

Em segundo lugar, devemos de começar a investigar e tentar catalogar que tipo de pele temos neste momento, de acordo com diferentes fatores.

Como identificar o seu tipo de pele

Para esta pequena análise tocaremos e observaremos a pele com atenção, completamente limpa, de manhã e a noite, podendo usar um espelho de aumento, que nos ajudará a ver os brilhos da pele, poros, presença de manchas, acne…

Em função da glândula sebácea. Pela quantidade de gordura (que não deve ser confundida com a hidratação, relacionada com agua)

  • Pele gordurosa ou muito gordurosa: O tato é oleoso, a textura escorregadia e apresenta brilhos, poros dilatados.
  • Pele mista. Existem variações no rosto, sendo a mais habitual, seca em algumas zonas e gordurosa na zona T (frente, nariz e queixo)
  • Pele normal: Equilíbrio na glândula sebácea, pelo que não apresenta brilhos nem rigidez. O poro é quase impercetível. Tato suave.
  • Pele seca:. Apresenta um tato um pouco áspero, cor opaca. Acostumam ser peles com tendência à sensibilidade, mais propensa para as rugas. Os poros são diminutos.

Em função da hidratação

  • Hidratada: Pele suave ao tato, elástica e fresca.
  • Desidratada: A pele acostuma estar mais tensa e com falta de elasticidade e suavidade pelo défice de água, cor opaca.

Em função da reatividade da pele, o umbral do tolerância ante os agentes externos

  • Pele sensível: Tem a tendência vermelhão, falta de elasticidade com o sol e frio. Reage com facilidade.
  • Pele muito sensível: Altera-se com facilidade, toda mudança lhe afeta e até pode apresentar sensação de comichão.
  • Pele normal: Apresenta uma boa tolerância.

Em função de alterações físico-químicas. O Sol, o tabaco e a contaminação podem acelerar estes processos.

  • Falta de colagénio: A perda gradual desta fibra proteínica que da força e sustentação a pele, causa rugas.
  • Défice de elastina responsável da elasticidade.
    Baixo nível dos glicosaminoglicanos retentivos da humidade.

Uma vez que identifiquemos que tipo de pele temos, podemos aprofundar no tratamento específico que necessita.

Nos meus próximos posts, analisaremos os diferentes tipos de pele, uma a uma, indicando os melhores rituais e produtos de beleza que se adaptem melhor a cada uma delas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ángela Tejedera

Diplomada em Aromaterapia Científica

Especialista em Estética e Bem-estar