Pernas cansadas e inchadas todo o Verão? Não, obrigado

Pernas cansadas e inchadas todo o Verão? Não, obrigado

Combata a insuficiência venosa e as pernas cansadas com exercícios fáceis, menos sal na alimentação ou banhos curtos de água fria e plantas como a semente da uva ou ruscus

O Verão é, sem duvida, um dos principais inimigos para as nossas pernas, provocando uma sensação de cansaço continuo e inchaço que muitas vezes não sabemos como combater. Este transtorno também resulta em sintomas como cólicas, formigueiro ou inclusive pode chegar a adormecer certas extremidades por curtos períodos de tempo. Porém… a que se deve isto? Porque é que tendo as mesmas rotinas no Verão que em outras épocas do ano as nossas pernas não respondem da mesma forma?

Porque é que isto ocorre?

As pernas cansadas e inchadas resultam como consequência de uma retenção de líquidos e uma má circulação por insuficiência venosa (IVC). Esta patologia é a incapacidade das veias para realizar corretamente a circulação do sangue, o que provoca a acumulação deste nas pernas dando lugar a diferentes sintomas e problemas. Esta condição não representa um problema grave para a nossa saúde nas condições iniciais, porem as suas consequências reduzem a nossa qualidade de vida.

As paredes das veias têm umas pequenas válvulas que se abrem e fecham, e servem para ajudar a controlar a pressão e o fluxo de sangue. As veias estão situadas entre os músculos para que a cada passo que dermos produzam uma contração muscular que “comprime” as veias e facilita a circulação do sangue. Ocasionalmente, as veias perdem elasticidade, dilatam-se e provocam que as válvulas se separem e não funcionem bem, provocando insuficiência, cujas principais manifestações são varizes e pernas cansadas.

Quais são as causas?

  • A vida sedentária e a falta de exercício
  • A gravidez
  • Atividades laborais onde se passa muitas horas sentado ou em pé. (Incluindo aqueles que se viaja com frequência ou postura inadequada das pernas)
  • Excesso de peso: O peso corporal excessivo aumenta a pressão nas veias das pernas e agrava o estado das pernas.
  • O calor: Este provoca a dilatação das veias, que por efeito da gravidade, provoca a acumulação de sangue nas pernas intensificando a sensação de peso, cansaço e problemas de circulação.
  • A idade e os fatores genéticos: Com o passar dos anos o revestimento elástico das veias começa a ficar debilitado, possibilitando que as veias se dilatem. Por outro lado, a insuficiência venosa é uma das doenças mais hereditárias.
  • Alterações hormonais: O consumo de pílulas anticoncecionais pode aumentar a permeabilidade e dilatação venosa.

DATO: Os sintomas afetam 30% dos adultos, mas é certo que é mais frequente em mulheres a partir dos 35 e 40 anos por uma predisposição hormonal. No entanto, devido ao estilo de vida são cada vez mais jovens a sofrer deste problema.

O que podemos fazer para reduzir os sintomas?

 

  • Exercícios em casa e no trabalho
  • Uma correta alimentação é primordial, reduzir o consumo de sal, beber a quantidade adequada de água, não esquecendo de frutas e vegetais (uma vez que temos uma grande variedade ao nosso alcance) …
  • Banhos de água fria nas pernas ou alternar entre fria e morna. Notará a diferença em dias.
  • Beba muita água: Muitas vezes pensamos em não beber água porque já fazemos retenção de líquidos, e esperamos que o nosso corpo vá buscar água às nossa pernas, mas realmente o efeito que conseguimos é o contrario.
  • Não utilizar roupa muito justa
  • Eleve as pernas: Quando estamos relaxados no sofá ou na cama, colocar, por exemplo, uma almofada debaixo das pernas.
  • Os alimentos naturais podem desempenhar um papel muito importante no tratamento da insuficiência venosa utilizando aqueles com ações com ação venotónica, protetora vascular e antioxidante quer como complemento alimentar ou em infusões como por exemplo:

– O extrato da semente de uva o Vitis vinífera que ajuda a reduzir a permeabilidade da parede vascular e diminuir a retenção de líquidos. Sem esquecer a sua grande capacidade antioxidante.

– A castanha da india destaca-se pelo seu poder anti-inflamatório e venotónico diminuindo a permeabilidade das veias e reduzindo a retenção de líquidos (efeito antiedematoso).

– O rusco contêm funções antiedematosas, anti-inflamatórias e venotónicas. A Agencia Europeia do Medicamento (EMA) aprova o uso tradicional para o alivio de doenças e sensações de cansaço nas pernas associados a transtornos venosos leves.

– O Hamamelis tem a capacidade de reforçar as paredes venosas.

– O Mirtilo o Arando mostram também atividade antiagregante plaquetária, anti-inflamatória e antioxidante.

– A Groselha negra é utilizada pela sua capacidade diurética, para além da sua atividade vasoprotetora.

– O extrato e a folha do Ginkgo biloba apresentam capacidade vasoreguladora, antiagregante plaquetário antioxidante e neuroprotetor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Nieves García

Nieves García

Técnico superior em nutriçao

Especialista em plantas medicinais