Como escolher um multivitamínico

Como escolher um multivitamínico

A importância das vitaminas para o organismo

As vitaminas são compostos imprescindíveis para a vida e um correto funcionamento fisiológico. Isto é, participam em diferentes processos metabólicos fundamentais para a saúde.

Ja dissemos em alguma ocasião, que as vitaminas do grupo B são imprescindíveis para um correto funcionamento do cérebro, que a vitamina C é chave na formação do colagénio que da suporte à cartilagem, pele e ossos, ou que a vitamina D é determinante para manter o nosso sistema imunitário em boas condições.

Mas até agora não nos focamos na associação entre a carencia de vitaminas e diversos transtornos e sintomas. Alguns deles tratam-se, frequentemente, como se fossem patologias em si mesmas, sem procurar o motivo real que as ocasionam: um déficit nutricional. Vejamos algumas das mais habituais.

5 Sintomas associados com um deficit vitamínico

  1. Problemas de pele. Por exemplo, as erupções, eczemas e dermatites podem ser ocasionadas por um deficit de Vitaminas do grupo B
  2. Falta de energía. A sensação de fadiga e cansaço pode estar associada a um deficit ou desequilíbrio de minerais e vitaminas, como por exemplo a Vitamina B6, que influi no apetite sexual
  3. Problemas de ossos e articulações. Um deficit de nutrientes pode provocar desde caibras nas pernas até inflamações ou desgaste articular
  4. Saúde mental. Um deficit multivitamínico pode estar associado com estados de depressão e ansiedade.
  5. Saúde bucal. Podem aparecer problemas nas gengivas ou boca, no geral, consequência do deficit de vitaminas e minerais.

Por isso é muito importante cuidar da nossa alimentação, de forma que aportemos ao nosso organismo todas as vitaminas e minerais necessários.

Multivitamínicos e seus componentes chave

Caso optemos por consumir suplementos alimentares para compensar certos nutrientes, ou nos decidimos por um muitivitamínico, é recomendável que olhemos para a embalagem para verificar a formulação, e assim escolher o mais adequado para as nossas necessidades específicas.

Assim, por exemplo, recomendamos certos componentes para cada um destes casos:

  • Mulheres propensas a ter falta de energia e vitalidade: ferro (pérdidas de ferro com a menstruação) e coenzima NADH (uma molécula natural que participa na produção de energia, e cujo deficit se relaciona com o Síndroma de Fadiga Crónica)
  • Grávidas, Ácido Fólico. A verdade é que este ingrediente já faz parte dos ingredientes  da maior parte de muitivitamínicos do mercado, mas se estás grávida, verifica que, efectivamente, este se encontra na formulação. É especialmente recomendável durante a gravidez para prevenir malformações no feto.
  • Adultos, no geral, com sensação de cansaço e/ou com a necessidade de compensar vitaminas ou minerais. O ideal é optar por um multivitamínico que contenha, pelo menos, uma formulação à base de vitaminas (A, B1, B6, C) e minerais (Magnésio, Selenio, Ferro, Cálcio), mas também de prebióticos e probióticos:
    • Os probióticos aportam bacterias que, quando ingeridas nas quantidades adequadas, podem aportar benefícios para a saúde. Por exemplo: Lactobacillus, Bifidobacterium e Enterococos.
    • Os prebióticos são microorganismos vivos que o organismo não pode digerir, mas que entram a formar parte da flora intestinal estimulando o crescimento das bacterias benéficas anteriormente mencionadas.
  • Maiores de 50 anos. Necessitaremos um multivitamínico que além do nutrientes necessários para continuar com energía, contenha Luteína e Coenzima Q10, que ajuda ao funcionamento normal do coração.

No entanto, se ainda tens alguma dúvida, podes perguntar nos comentários e os nossos expertos em nutrição te ajudarão 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *