10 alimentos que não podem faltar na tua dieta após os excessos do natal

10 alimentos que não podem faltar na tua dieta após os excessos do natal

Adeus excessos, bem-vinda dieta saudável

Após os excessos do natal, é normal sentir certo mal-estar; inchaço, enfartamento, diarreia, obstipação, dor de cabeça, aumento de peso… provocados pela mudança de alimentação nestes dias, com grandes refeições com uma quantidade elevada de gorduras e açucares, ingestão de álcool e abandono dos hábitos saudáveis.

Após todos estes excessos é muito comum tomar como referencia dietas restritivas, que só nos permitem ingerir um alimento ou que nos limitam o consumo de nutrientes. É um erro tomar estas “curas depurativas” como dietas de emagrecimento, pois essa não é a sua finalidade e não devem prolongar-se no tempo. Os kilos que se perdem, são recuperados facilmente.

Por outro lado, pode ser um bom momento para retomar ou adquirir hábitos saudáveis; uma alimentação adequada, exercício 30-40 minutos por dia e abandonar hábitos tóxicos como o álcool e o tabaco.

Para isso devemos de fixar o nosso objetivo nutricional em refeições mais ligeiras e nutritivas que nos ajudem a eliminar líquidos e toxinas, favorecendo uma descida do peso e redução do inchaço.

Após os excessos do natal, dez alimentos para incorporar definitivamente a tua dieta.

A base de nossa alimentação devem ser os legumes e frutas e numa proporção moderada carnes magras, ovos, lácteos (Desnatados, com certeza), cereais integrais…

  1. As alcachofras podem ajudar-nos a diminuir o inchaço e melhorar as digestões, reduzir a formação de gases e melhorar as funções hepáticas, também podem ajudar a diminuir o colesterol. Sem esquecer da sua ação diurética e depurativa. Para aproveitar melhor as suas propriedades, temos que as cozinhar e beber a agua da cocção, que resulta muito diurética.
  2. Os espinafres aportam muita fibra, vitaminas do grupo B, Ferro, Iodo, Cálcio e Clorofila. Darão muita energia sem aportar quase nenhum Kcal (20kcal/100g).
  3. Pelo seu alto conteúdo em fibra, o ananás, pode ser de grande ajuda. Agirá como saciante e reguladora do trânsito intestinal, além de que, pelo seu aporte em enzimas proteolíticas conhecidas como a bromelina ou bromelaina, melhorará as nossas digestões.
  4. Os espargos são um refrescante natural do organismo. O 95% da sua composição é agua. São ricos em minerais como Potássio, Fosforo, Cálcio, Magnésio e Cobre e Vitaminas B1, C, A, E e Ácido Fólico. Caracterizam-se por ser depurativos, diuréticos e laxantes pelo seu conteúdo em fibra.
  5. As vagens são ricas em vitaminas C, Ferro, Potássio, Fósforo e Ácido Fólico. Ainda, são muito digestivas e ajudam a regular os níveis de açúcar e colesterol no sangue.
  6. Consumo de lácteos desnatados que podemos tomar como sobremesa, a meio da manhã ou ao lanche.
  7. Devemos incluir na nossa dieta umas 3 colheres de azeite de oliva, já que é um alimento que tem um grande poder antioxidante, contem nutrientes como a Vitamina E, carotenos e polifenóis.
  8. Tampouco nos devemos de esquecer dos hidratos de carbono, embora seja conveniente diminuir o seu consumo, não devemos do eliminar completamente da nossa alimentação, por ser um nutriente indispensável para a vida. Cérebro e coração precisam deles para funcionar corretamente. Simplesmente bastará com eliminar aqueles que denominamos simples, açúcar branco, bolos industriais e consumir hidratos de carbono complexos, como podem ser cereais integrais. Acompanhar o almoço e o jantar com um pouco de pão integral pode ser uma boa alternativa.
  9. Outra das medidas e reduzir o consumo de sal. Nosso corpo precisa de pequenas quantidades de sal, sódio, para que funcione adequadamente. Um excesso de sal força o trabalho do nosso rim, aumenta a retenção de líquidos e favorece o aumento da tensão arterial. Para evitar a sal, uma boa opção é potenciar os pratos com ervas e espécies ricas em nutrientes, como a pimenta e a curcuma.
  10. Quase o mais importante de tudo, a agua. É muito importante beber a quantidade suficiente de agua, aproximadamente dois litros e meio por dia, incrementado essa quantidade se faz desporto intenso. Desta forma, facilitamos ao corpo a eliminação das toxinas, provocadas pelos excessos, através da urina. Se é difícil chegar a essa quantidade, podes ter ajuda ao tomar infusões, como o chá verde.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Nieves García

Nieves García

Técnico superior em nutriçao

Especialista em plantas medicinais