causas e sintomas da cistite

Cistite: causas, sintomas e precauções

Evitar a cistite com Arando Vermelho Americano: atua como antiaderente bacteriano, evitando a e.coli penetre nas vias urinárias causando infecção

A chegada do verão aumenta o risco de contrair esta infecção urinária devido à maior frequência de banhos em lugares públicos e um maior contacto com roupas húmidas. Vejamos alguns conselhos para evitar as infeções urinárias e como o Arando Vermelho Americano nos pode ajudar a proteger-nos.

A cistite é uma infecção das vias urinárias causada por bactérias que penetram a bexiga e adere às paredes do trato urinário inferior. A bactéria que produz mais de 80% destas infeções é a Escherichia coli (E.coli), uma bactéria que está no nosso tracto gastrointestinal e é necessária para o processo digestivo para além de ajudar a absorção de nutrientes como a vitamina do grupo B e K.

Tem uma maior incidência nas mulheres, já que a uretra é mais curta do que a dos homens e as bactérias têm maior facilidade de chegar a bexiga e colonizar a zona. Coincidindo com um pico de incidência na faixa etária entre 18-39 anos (idade de máxima atividade sexual) e menopausa. Algumas pessoas são mais propensas a sofrer este tipo de infeções se acontecer mais de dois episódios ao longo do ano, é chamado de repetição cistite.

Quais são as causas e sintomas da cistite ?

As causas mais habituais da cistite são aquelas que permitem uma prolíferanção das vias urinárias E.coli que são:

  • Manter o fato de banho molhado e frio após o banho aumenta o risco
  • A retenção urinária, quanto mais tempo estamos com a bexiga cheia, mais tempo as bactérias têm para se reproduzir.
  • As relações sexuais ou falta de lubrificação ( própria da menopausa ). A utilização de tampões pode secar a vagina, desequilibrando ou alterando a flora bacteriana.
  • O uso de roupa muito justa, aumenta a temperatura e a humidade da zona, facilitando que as bactérias cresçam
  • Falta de hidratação ou higiene
  • Constipação crónica.

Os sintomas da cistite, muitas vezes começam com uma coceira vaginal e dor durante o ato sexual. Outro sintoma evidente é a dor ao urinar ( uma urina turba, cor intensa e em certas ocasiões com presença de sangue) e um aumento do número de micções, com sensação contínua e necessidade de ir à casa de banho. Também se pode notar uma certa pressão na parte inferior da pelvis e nos casos mais graves, febre.

Que precauções podemos tomar ?

  • Mudar o fato de banho depois de cada banho, evitar roupas justas e utilizar roupa interior de algodão.
  • Na nossa higiene íntima devemos utilizar sabão com um pH que respeite a flora vaginal, sempre de frente para trás e de secagem na mesma direção
  • Ingerir diariamente 1,5-2L de água para facilitar a expulsão das bactérias, urinando a cada 2 ou 3 horas, assim como antes ou depois de ter relações sexuais.
  • Combater a constipação e para não adiar a evacuação para impedir a colonização de tecidos perto do trato urinário.
  • Se ocorrer durante o período menstrual, deve reconsiderar usar tampões, porque para além de evitar a lubrificação normal, pressiona a uretra dificultando o esvaziamento completo da bexiga.
  • Consumir Arando Vermelho Americano, uma ajuda natural que evita as bactérias, como a e.coli, de entrar nas vias urinárias causando infeção.

Arando Americano, um anti-aderente bacteriano natural

O Arando Vermelho Americano (também chamado Cranberry) atua como antiaderente bacteriano. Enquanto a bactéria E.coli “cola-se” as paredes da bexiga como se fosse um velcro, o Arando Vermelho atua como se colocássemos um pedaço de papel entre as duas partes do velcro: Evita a aderência, portanto a sua penetração no tecido da parede das vias urinárias.

Esta propriedade anti-aderente deve-se a um dos principais constituintes, as Proantocianidinas (PAC) tipo A, embora na sua composição também a quercetina glicosídeos de diferentes flavonóides e resveratrol. Graças a este é um excelente aliado na prevenção e tratamento adjuvante de infeções do tracto urinário, e carecem de efeitos secundários.

Em infeções recorrentes, por exemplo durante o verão, o Arando pode se consumir a nível preventivo ( uma toma a noite ) durante largos períodos de tempo. Embora também possa ser utilizada como um suporte de antibióticos durante o decorrer da infecção ( duas doses diárias, um a cada doze horas).

No mercado podemos encontrar diversos suplementos alimentares à base de Arando. Devemos notar sempre que especifique Arando Vermelho Americano, já que outros Arandos não contêm com PAC-A mas sim do tipo B. Comprovaremos que para além da quantidade do PAC-A que contem, o ideal são 120mg a repartir por 2 tomas.

Outros nutrientes que podem acompanhar e completar a sua ação são vitaminas como a C a B9 (ácido fólico), os fermentos láticos que ajudam o nosso sistema imunológico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Nieves García

Nieves García

Técnico superior em nutriçao

Especialista em plantas medicinais