6 alimentos para aumentar o rendimento desportivo

6 alimentos para aumentar o rendimento desportivo

A nossa especialista em Nutrição Desportiva, Priscila Farias, aconselha-nos os melhores alimentos para otimizar o nosso rendimento desportivo

Uma dieta adequada para o desportista é aquela que fornece todos os nutrientes necessários para realizar as suas atividades, manter a sua saúde e ainda fornecer os melhores nutrientes para a recuperação muscular após a prática desportiva, obtendo assim um maior rendimento desportivo.

Por isso, no momento de escolher os alimentos, existem alguns que contribuem mais para que o corpo se recupere de uma secção de exercício físico, tendo em conta que é imprescindível uma dieta equilibrada, em quantidade e qualidade, antes, durante, após e durante os períodos de descanso entre treinos. A seguir, recomendamos os melhores alimentos de cada grupo, na nossa opinião, para que os tenham em conta no momento de escolher:

1.- CEREAL: QUINOA

A Quinoa é considerada um alimento ideal para desportistas. A sua composição nutricional fornece muitas mais proteínas que os outros cereais, contendo os aminoácidos essenciais para o nosso organismo. Além de carboidratos em forma de amido, a Quinoa inclui: Potássio, Magnésio, Zinco, Fósforo, Cálcio, Ferro, Vitaminas tipo B e Vitamina E. Por isso, este alimento afeta de forma positiva a recuperação muscular, para um melhor rendimento desportivo.

2.- TUBÉRCULO: BATATA DOCE

As batatas doces contêm muito boas quantidades de carboidratos, junto com vitaminas, minerais e algumas proteínas. Por outro lado, são muito fáceis de digerir. Proporcionam uma grande quantidade energética, favorecendo a prática desportiva. Também têm propriedades anti-inflamatórias, que se devem principalmente à presença de Betacarotenos, Vitamina C e Magnésio, assim como a um alto conteúdo de potássio, o que favorece a contração, regeneração muscular e recuperação de glicogénio.

3.- LEGUMES

CRUDIFERAES (BRÓCOLOS, COUVE-FLOR, COUVES, MACA)

São alimentos que além do seu valor nutricional, fornecem vitaminas do complexo B, Vitamina A, C, minerais como fósforo, cálcio, potássio, selénio, melhoram a produção de testosterona, mediante a eliminação do excesso de estrogénio. A testosterona é um hormônio sexual responsável entre outras funções pelo aumento da massa muscular.

ESPINAFRES, BETERRABA

Contêm nitratos inorgânicos que se transformam em óxido nítrico no nosso organismo, uma substancia capaz de dilatar os vasos sanguíneos favorecendo o fluxo de sangue nos diferentes tecidos, melhorando o fornecimento de oxigénio até os músculos, permitindo maior eficiência muscular e prolongando o tempo até o esgotamento.

4.- FRUTA: COCO

Tanto a água de coco, como o óleo de coco e açúcar de coco fornecem muitos nutrientes importantes para a prática desportiva. A água de coco proporciona minerais como o potássio, magnésio, sódio, entre outros, que hidratam o corpo, repondo as perdas com o desporto. O óleo de coco está composto por gorduras saturadas, muito boas, pois o fígado converte-as facilmente em energia disponível para os músculos. Também possui Ácido Láurico, que aumenta as defesas e tem propriedades antibacterianas e antifúngicas. O açúcar de coco contém minerais como o ferro, zinco, cálcio e potássio, um aminoácido muito importante como o ácido glutâmico, que é um dos aminoácidos mais abundantes do organismo, tendo um papel fundamental na manutenção e crescimento celular, assim como um poderoso antioxidante.

5.- SEMENTE: CHIA

Entre a variedade de sementes, escolhemos a Chia pelo seu conteúdo em Omega 3, fibras solúveis, aminoácidos e micronutrientes. As gorduras Omega 3 também têm ação anti-inflamatória, pelo que são fundamentais para a construção, recuperação e manutenção muscular, fundamentais para o rendimento desportivo.

6.- PROTEÍNAS: OVOS ORGÁNICOS

Os ovos possuem alta qualidade de proteínas, tanto a clara como a gema. São ricos em Vitaminas E, complexo B, vitamina D, minerais como o Ferro, Zinco, Iodo e Selénio, o colesterol além de sintetizar testosterona. Sendo assim um aliado mais na alimentação do desportista.

Bibliografía

  1. Manore, R. Meeusen, B. Roelands, S. Moran, A. D. Popple, M. J. Naylor, L. M. Burke, S. J. Stear, L. M. Castell. (2011). A– Z of nutritional supplements: dietary supplements, sports nutrition foods and ergogenic aids for health and performance. Br. J. Sports Med 2011.
  2. Nuviala R.J., Lapieza M.G., Bernal E. (1999). Magnesium, zinc, and copper status in women involved in different sports. Int. J. Sport Nutr.9:295–309.
  3. Koury J.C., de Olilveria A.V. Jr, Portella E.S., et al. (2004). Zinc and copper biochemical indices of antioxidant status in elite athletes of different modalities. Int. J. Sport Nutr. Exerc. Metab.14:358–72.
  4. J. Michnovicz et al. Journal of the National Cancer Institute, Changes in Levels of Urinary Estrogen Metabolites After Oral Indole-3-Carbinol Treatment in Humans; March 1997
  5. Bailey, S. J., Fulford, J., Vanhatalo, A., Winyard, P. G., Blackwell, J. R., DiMenna, F. J., et al. (2010). Dietary nitrate supplementation enhances muscle contractile efficiency during knee-extensor exercise in humans. Appl. Physiol. 109, 135–148. doi: 10.1152/japplphysiol.00046.2010
  6. Bailey, S. J., Varnham, R. L., Di Menna, F. J., Breese, B. C., Wylie, L. J., and Jones, A. M. (2015). Inorganic nitrate supplementation improves muscle oxygenation, O2 up take kinetics, and exercise tolerance at high but not low pedal rates. Appl. Physiol. 118, 1396–1405. doi: 10.1152/japplphysiol.01141.2014
  7. Boorsoma RK, Whitfield J, Spriet LL. (2014). Beetroot juice supplementation does not improve performance of elite 1500-m runners. Med Sci Sports Exerc. 46(12):2326-34.doi: 10.1249/MSS.0000000000000364

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Nutricionista Esportivo Health Coach em Drasanvi

Pricila Farias

Nutricionista Esportivo

Health Coach em Drasanvi